Poéticas do inclassificável

Maria Esther Maciel

Resumo


Resumo: O trabalho discute o conceito de “inclassificável”, tomando como ponto de partida os significados da palavra grega “atopia” e os apontamentos teóricos de Barthes sobre a noção de atopos. Como desdobramento dessa discussão, são evocados Borges, Perec e Peter Greenaway para a abordagem do problema da insuficiência e precariedade dos sistemas de classificação no mundo contemporâneo. Discute-se ainda a figura híbrida do ornitorrinco como representante por excelência do inclassificável. A partir das reflexões de Umberto Eco sobre o ornitorrinco, conclui-se que o modelo contemporâneo de enciclopédia – em sua dimensão hipertextual – é o mais adequado para uma era inclassificável como a do presente, na qual as fronteiras entre culturas, línguas, gêneros, artes e campos disciplinares se entrecruzam, abrindo- se cada vez mais ao híbrido e ao transdisciplinar.

Palavras-chave: atopia; enciclopédia; classificação; ubiqüidade.

Abstract: This paper discusses the concept of the “unclassifiable”, starting from the meanings of the Greek word atopia, together with Barthes’s theoretical notes on the notion of atopos. Unfolding this discussion, the article evokes Borges, Perec and Peter Greenaway to approach the problem of insufficiency and precariousness in the systems of classification and discusses the hybrid figure of the platypus as representative par excellence of the unclassifiable. Based on the Umberto Eco’s reflections about such animal, I conclude that the contemporary model of encyclopaedia – in its hypertextual dimension – reveals itself as the most suitable one to include the platypus, as well as the most coherent with an unclassifiable era as the present, when the borders between cultures, languages, genres, arts, and disciplinary fields intercross and open more and more to the hybrid and transdisciplinary.

Keywords: atopia; encyclopaedia; classification; ubiquity.


Palavras-chave


atopia; enciclopédia; classificação; ubiqüidade; atopia; encyclopaedia; classification; ubiquity.

Texto completo:

PDF

Referências


BAILLY, A. Diccionnaire grec-français. Paris: Librairie Hachette, 1950.

BARTHES, Roland. As pranchas da Enciclopédia. In: ______. Novos ensaios críticos. São Paulo: Cultrix, 1974. p. 27-41.

BARTHES, Roland. Fragmentos de um discurso amoroso. Trad. Hortência dos Santos. São Paulo: Francisco Alves, 1981.

BORGES, Jorge Luis. Obras completas 1923-1972. Buenos Aires: Emecé, 1985.

BORGES, Jorge Luis. Obras completas III. Rio de Janeiro: Globo, 2000.

ECO, Umberto. Kant e o ornitorrinco. Trad. Ana Theresa Vieira. Rio de Janeiro: Record, 1997.

ECO, Umberto. Sobre os espelhos e outros ensaios. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

FILM AFFINITY. The Tulse Luper suitcase. Comentário de Peter Greenaway sobre seu filme. Disponível em: http://www.filmaffinity.com/en/film408002.html. Acesso em: 10 jun. 2007.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. Trad. Salma Tannus. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

MACIEL, Maria Esther (Org.) O cinema enciclopédico de Peter Greenaway. São Paulo: Unimarco Editora, 2004.

MACIEL, Maria Esther. A memória das coisas: ensaios de literatura, cinema e artes plásticas. Rio de Janeiro: Lamparina, 2004.

PEREC, Georges. Penser/classer. Paris: Hachette, 1985.

RITVO, H. The platypus and the mermaid; and other figments of classifying imagination. Massachusetts: Harvard University Press, 1997.

THE TULSE LUPER SUITCASE. A personal history of Uranium by Peter Greenaway. 2004. Disponível em: http://www.tulselupernetwork.com/basis.html. Acesso em: 10 jun. 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.15.1.154-162

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2007 Maria Esther Maciel



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.