Representações do intelectual em Relato de um certo Oriente

Allison Leão

Resumo


Resumo: Este artigo se propõe a fazer uma leitura transversal do romance Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum, e Representações do intelectual, as Conferências Reith de 1993, de Edward Said. Entre outras coisas, o livro de Hatoum encena ficcionalmente uma série de conceitos e características do intelectual contemporâneo que podem ser lidos, no plano da teorização ensaística, nas conferências de Said. Entre as idéias que os aproximam, destaca-se a noção de intelectual como exilado, como sujeito à margem ou com distância crítica em relação às tradições e, ao mesmo tempo, como aquele que pode ocupar um espaço de mediação e intervenção pública. O interesse pelo “Oriente” como categoria de alteridade e a figura pública de ambos autores como intelectuais também são pontos comuns entre eles. Além disso, o fato de Hatoum ser o tradutor brasileiro das conferências de Said sugere uma afinidade político-intelectual com este último. Mas, Relato de um certo Oriente foi publicado quatro anos antes de Said ter proferido suas conferências, e isso indica que uma leitura inversa entre tradutor e traduzido também pode ser bastante profícua, como se, borgeanamente, já pudéssemos ler Edward Said em Milton Hatoum. Assim, num intercâmbio de vozes, conceito e prática que parece ser cara aos dois autores, tentaremos ouvir ecos de ambos na obra de um e de outro.

Palavras-chave: intelectual; Milton Hatoum; Edward Said; alteridade.

Abstract: This article analyzes the novel Relato de um certo Oriente, written by Milton Hatoum, and Representations of the Intellectual: The 1993 Reith Lecture, by Edward Said. Among other things, Milton Hatoum’s work presents fictionally a series of concepts and characteristics of the contemporary intellectual that could be read, on the theoretical level, in Said’s lectures. Among the concepts that bring them together is the notion of the banished intellectual, as a man on the border or with a critical thought about the tradition and, at the same time, as the one that occupies a space of mediation and public intervention. Other similarities are the interest in the Orient as a category of alterity and the public character of both authors as intellectuals. Besides, the fact that Hatoum is the Brazilian translator of Said’s conferences suggests a political-intellectual relationship among them. However, Relato de um certo Oriente was published four years before Said had conducted his conferences and this might indicate that a reverse reading between the translator and the translated author could also be fruitful, as if, like Borges, we could read Edward Said into Milton Hatoum. Thus, through an exchange of voices, concepts and practices that seems to be dear to both authors, we will try to hear one in the work of the other.

Keywords: intelectual; Milton Hatoum; Edward Said; othering.


Palavras-chave


intellectual; Milton Hatoum; Edward Said; alteridade; othering.

Texto completo:

PDF

Referências


BOBBIO, Noberto. Os intelectuais e o poder: dúvidas e opções dos homens de cultura na sociedade contemporânea. São Paulo: Ed. UNESP, 1997. 187 p.

CURY, Maria Zilda Ferreira. Imigrantes e agregadas: personagens femininas na ficção de Milton Hatoum. In: DUARTE, Constância Lima; DUARTE, Eduardo de Assis; BEZERRA, Kátia da Costa (Org.). Gênero e representação na literatura brasileira. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2002. p. 305-318.

CURY, Maria Zilda Ferreira. De orientes e relatos. In: SANTOS, Luis Alberto Brandão; PEREIRA, Maria Antonieta. Trocas culturais na América Latina. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. p. 165-177.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Trad. Carlos Nelson Coutinho. 9. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995. 244 p.

HATOUM, Milton. Relato de um certo Oriente. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. 166 p.

OLIVEIRA, Francisco. Intelectuais, conhecimento e espaço público. In: MORAES, Dênis. Combates e utopias. Rio de Janeiro: Record, 2004. p. 55-67.

PIGLIA, Ricardo. Una propuesta para el nuevo milenio. Margens/Márgenes: Caderno de Cultura, Belo Horizonte, Mar del Plata, Buenos Aires, n. 2, p. 1-3, out. 2001.

SAID, Edward. O papel público dos escritores. In: MORAES, Dênis. Combates e utopias. Trad. Eliana Aguiar; Luis Paulo Guanabara. Rio de Janeiro: Record, 2004. p. 25-50.

SAID, Edward. Representações do intelectual: as Conferências Reith de 1993. Trad. Milton Hatoum. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. 127 p.

SANTOS, Luis Alberto Brandão. Línguas estranhas. In: SANTOS, Luis Alberto Brandão; PEREIRA, Maria Antonieta. Trocas culturais na América Latina. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. p. 47-65.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.16.2.158-167

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2007 Allison Leão



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.