A prosódia e a função comunicativa nas estereotipias da fala de indivíduos afásicos

Erica Couto, César Reis

Resumo


Este trabalho é um estudo de caso clínico da estereotipia verbal afásica na língua portuguesa, no qual se analisa a expressão oral de sujeitos afásicos adultos em seus aspectos prosódicos. Busca-se comprovar, através de um estudo instrumental, com tarefas linguísticas de repetição e nomeação, a hipótese de que o afásico que utiliza as estereotipias  como forma de expressão, o faz utilizando de forma apropriada os recursos prosódicos, ao mesmo tempo em que estes cumprem com efetividade a finalidade de comunicação. Os dados encontrados sugerem que há um forte componente individual no desenvolvimento da estereotipia, tanto no nível segmental como prosódico. O padrão entonativo apresentado pelos sujeitos afásicos estudados não corresponde ao padrão entonativo esperado da fala normal e os parâmetros acústicos apresentam uma variabilidade com características muito particulares. Sugere-se a existência de uma prosódia estereotipada, produto de um processamento automático, limitada em seu repertório, sem a interferência de um controle que envolvesse habilidades cognitivas e intenção comunicativa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Anais do Colóquio Brasileiro de Prosódia da Fala - ISSN 2237-6836