Comparação geoprosódica das variedades linguísticas da zona urbana e zona rural (Ilha de Mosqueiro) de Belém (PA)

Camila Brito, Léa Fernandes, Regina Célia F. Cruz

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo apresentar os resultados alcançados pelo projeto Atlas Prosódico Multimédia do Norte do Brasil sobre o mapeamento prosódico e dialetal das zonas urbana e rural (Ilha de Mosqueiro) do município de Belém (PA), a partir dos dados de informantes do sexo feminino de escolaridade fundamental, média e superior. O corpus utilizado nessa pesquisa contém amostras de fala de seis locutoras nativas de Belém (3) e da Ilha de Mosqueiro (3), com idade acima de 30 anos, o tratamento e a análise dos dados obedece aos procedimentos metodológicos determinados pela coordenação geral do AMPER. Para os resultados, foram selecionadas apenas duas sentenças do corpus AMPER de Belém e Ilha de Mosqueiro contendo vocábulos de duas pautas acentuais do português: uma oxítona e outra paroxítona. A hipótese inicial previa que as duas variedades tinham diferenças prosódicas relevantes para os três parâmetros analisados, no entanto, as análises revelaram que não há diferenças significativas nos gráficos de Intensidade, Duração e F0, observou-se, também, nos gráficos o padrão circunflexo proposto por Moraes (1998), além dos movimentos descendentes para interrogativas e ascendentes para declarativas. Destarte, a comparação, a princípio interdialetal, tornou-se intradialetal.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Anais do Colóquio Brasileiro de Prosódia da Fala - ISSN 2237-6836