A variação prosódica na Amazônia: um estudo acústico do português falado em Mocajuba (PA), Belém (PA) e Maués (AM)

Maria Sebastiana S. Costa, Suzana Espírito Santo, Albert Rilliard, Regina Célia F. Cruz

Resumo


Este trabalho compreende um estudo comparativo das descrições prosódicas prévias sobre às variedades de Mocajuba (PA), Belém (PA) e Maués (AM) no seio do projeto Atlas Prosódico Multimédia do Português (AMPER-POR) (COSTA em andamento). Trata-se de uma abordagem acústica da variação prosódica dialetal, mais precisamente das variações relacionadas ao parâmetro acústico Frequência fundamental (Hz), Duração (ms) e Intensidade (dB). Os procedimentos metodológicos adotados foram previamente estabelecidos pelo projeto AMPER-POR. Para este ensaio, o corpus foi constituído com uma amostra de fala de doze locutores, dois homens e duas mulheres de variedades distintas, a saber: Mocajuba (PA), Belém (PA) e Maués (AM) ambos do nível médio e superior de escolaridade. O corpus analisado foi composto de sentenças em duas modalidades entoacionais declarativas neutras e interrogativas totais retirados do corpus AMPER-POR Na comparação entre as três variedades alvo, evidenciou-se que tanto no sexo feminino, como no masculino e nas duas modalidades entoacionais em estudo, as sílabas tônicas não apresentaram realizações distintas referentes aos parâmetros de duração e intensidade. Por outro lado, notou-se no parâmetro de frequência fundamental uma distinção significativa, nas duas modalidades frasais dos dialetos de Maués (AM) e Mocajuba (PA) em relação ao dialeto de Belém (PA).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Anais do Colóquio Brasileiro de Prosódia da Fala - ISSN 2237-6836