Análise Comparativa dos Aspectos Prosódicos do Português Falado em Baião (PA) e Borba (AM): uma exploração dos dados do corpus AMPER – POR

Rosinele Lemos, Regina Célia F. Cruz

Resumo


Apresentam-se aqui os resultados preliminares de Lemos (em andamento) que tem como objetivo mapear semelhanças prosódicas no português falado nas variedades amazônicas. Para este trabalho, selecionaram-se dados de fala masculina, de locutores de baixa escolaridade e com idade acima de 30 anos, nativos de cada variedade-alvo. O corpus analisado é composto de sentenças declarativas e interrogativas retirado do corpus AMPER-POR. Analisam-se as 3 melhores repetições de 21 sentenças declarativas e 21 interrogativas contendo 7 vocábulos representativos de cada pauta acentual totalizando um corpus de 252 repetições (3 melhores repetições x 42 sentenças x 1 locutor x 2 variedades). O foco das análises incide nas variações dos parâmetros acústicos – F0 (Hz), duração (ms) e intensidade (dB) – controladas no Sintagma Nominal Final do enunciado. Uma das hipóteses é de que essas variedades se assemelham prosodicamente apesar da distância geográfica. Espera-se com o presente estudo confirmar ou não se há semelhança prosódica entre as duas variedades amazônicas estudadas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Anais do Colóquio Brasileiro de Prosódia da Fala - ISSN 2237-6836