LUDICIDADE E CONSTRUÇÃO DE HABILIDADES GEOMÉTRICAS NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA DE FORMAÇÃO CONTINUADA COM USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS

Francisco Jeovane do Nascimento, Eliziane Rocha Castro, Rita de Cássia do Nascimento, Regiane Rodrigues Araújo, Maria Socorro Lucena Lima

Resumo


O presente trabalho é oriundo de uma experiência de formação continuada desenvolvida com subsídio de recursos tecnológicos, vivenciada por professores do ensino fundamental da rede municipal de Raposa/MA. Objetivamos averiguar as contribuições e limitações do curso intitulado “Ludicidade e construção de habilidades geométricas no ensino fundamental”. A formação continuada deve estar em consonância com a práxis docente, em um viés articulativo entre teoria e prática. Nesses termos, as tecnologias se evidenciam como instrumento com potencialidade contributiva na formação docente, podendo se adequar a rotina de vida e trabalho de cada indivíduo. O estudo está embasado na abordagem qualitativa da pesquisa. Como instrumento de recolha de dados foi utilizado o questionário. Como principais contribuições do processo formativo vivenciado foram elencadas a oportunidade de aplicar em sala de aula os conhecimentos abordados no decorrer do curso, a escolha dos conteúdos programáticos, as propostas de atividades, a atuação e feedback fornecido pelo formador, possibilidade de adequação a rotina de cada professor e as instruções delineadas na plataforma do ambiente virtual de aprendizagem destinado ao curso. Como aspectos limitadores da formação, os professores citaram a falta do contato físico entre formador/cursistas e as questões tecnológicas. A formação vivenciada pelos sujeitos evidenciou-se como ação que propiciou engajamento e participação dos sujeitos na trajetória formativa, em que os professores foram estimulados a questionar, analisar, interpretar e inferir, produzindo e sistematizando conhecimentos a partir das suas vivências e experiências cotidianas, em uma reflexão crítica na e sobre a prática.

Palavras-chave


formação continuada; recursos tecnológicos; teoria/prática; habilidades geométricas.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, D. M. V. Guia didático sobre as tecnologias da comunicação e informação: material para o trabalho educativo na formação docente. Rio de Janeiro: Vieira e Lent, 2009.

BELLONI, M. L. Ensaio sobre a educação a distância no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas/SP, v. 23, n. 78, p. 117-142, abr. 2002.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Documento Curricular do Território

Maranhense: para a Educação Infantil e o Ensino fundamental. 1. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf. Acesso em: 22 de dezembro de 2019.

BRASIL. Lei 9.394, Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996. Diário Oficial da União, Brasília, 26 de dezembro de 1996.

GUERREIRO, António. Concepções e práticas na formação inicial de professores sobre transformações geométricas. Revista Interacções, Santarém/Portugal, v. 15, n. 50, p. 23-45, jan./abr. 2019.

IMBERNÓN, Francisco. Formação continuada de professores. Tradução: Juliana dos Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

KNECHTEL, Maria do Rosário. Metodologia da pesquisa em educação: uma abordagem teórico-prática dialogada. Curitiba: Intersaberes, 2014.

NASCIMENTO, Francisco Jeovane do et al. Formação continuada de gestores escolares e suas reverberações no processo de desenvolvimento profissional. Revista e-Curriculum, São Paulo/SP, v. 18, n. 1, p. 307-326, mar. 2020.

NASCIMENTO, Francisco Jeovane do; ARAÚJO, Regiane Rodrigues; LIMA, Maria Socorro Lucena. Pacto nacional pelo fortalecimento do ensino médio: ressignificando a formação continuada de professores. Revista COCAR, Belém/PA, v.11. n.21, p. 117-141, jan./jul. 2017.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

SÁNCHEZ GAMBOA, Silvio. Pesquisa em educação: métodos e epistemologias. 2 ed. Chapecó/SC: Argos, 2012.

SANTIAGO, Zélia Maria de Arruda; ONOFRE, Eduardo Gomes; MACÊDO, Luciana Maria de Souza. Tangram nas aulas de matemática: saberes geométricos no diálogo professor-aluno. Scientia Amazonia, v. 5, n.1, p.

-54, jan./abr. 2016.

SANTOS, Anderson Oramisio; OLIVEIRA, Guilherme Saramago de. A prática pedagógica em geometria nos primeiros anos do ensino fundamental: construindo significados. Revista Valore, Volta Redonda/RJ, v. 3, n. 1, p. 388-407, jan./jun. 2018.

SILVA, Maria Oneide Lino da; CABRAL, Carmen Lúcia de Oliveira. Formação continuada – desenvolvimento profissional de professores na escola. 1 ed. Curitiba: Appris editora, 2016.

VILLIERS, Michael de. Algumas reflexões sobre a Teoria de Van Hiele. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo/SP, v.12, n.3, p. 400-431, set./dez. 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2317-0239 (Eletrônico)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.