JOGAR E APRENDER: AS POSSIBILIDADES DA UTILIZAÇÃO DE JOGOS NA EDUCAÇÃO.

Filipe Lopes de Oliveira, Vitória Azevedo da Fonseca

Resumo


O presente trabalho traz reflexões sobre a possibilidades e benefícios da utilização de jogos e games na sala de aula, agregando estes estudos à criação da narrativa de um jogo interdisciplinar. A discussão ocorre principalmente após buscas e análises sobre as bibliografias do tema proposto, na qual a maioria dos autores consideram que utilizar os jogos na sala de aula pode ser benéfico tanto para os alunos, quanto para os professores. Além disso, este trabalho também contenta as possibilidades da interdisciplinaridade, que é explorada na criação de uma narrativa do jogo sugerido, trazendo diferentes áreas de pesquisa que juntas formam o embrião do game.

Palavras-chave


Jogos; Interdisciplinaridade; Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDRE, Carla; SABBATINI, Marcelo. A contribuição dos Jogos Digitais nos processos de aprendizagem. In: 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação, 2013, Recife. Anais do 5º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação, Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2013, p. 1-18.

COSTA, Marcella Albaine Farias da. Ensino de História e tecnologias digitais: trabalhando com oficinas pedagógicas. Revista História Hoje, [s.l.], v. 4, n. 8, p.247-264, 16 fev. 2016. Revista Historia Hoje. http://dx.doi.org/10.20949/rhhj.v4i8.202.

COSTA, Marcella Albaine Farias da; SANTOS, Christiano Britto Monteiro dos; XAVIER, Guilherme de Almeida. Os games como possibilidade: que História é essa? EBR – Educação Básica Revista, São Carlos, v. 1, n. 1, p.107-124, 2015.

COSTA, Marcella Albaine Farais da; DOMINGUES, Maria Perpétua Baptista. Escola, Ensino e Tecnologia: a oficina pedagógica “Comunicação tem História: muito além do bate papo” – XXVII Simpósio Nacional de História, Natal, 2013.

FAGUNDES, Marcelo. (2013).Arqueologia e educação–programa “Arquelogia e comunidades” para crianças e adolescentes no Vale do Jequitinhonha, Brasil. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 11 (1), pp. 199-216.

FAGUNDES, Marcelo et al. A área arqueológica de Serra Negra. Revista de Arqueologia, [S.l.], v. 27, n. 2, p. 100-124, dez. 2014. ISSN 1982-1999.

FONSECA, Vitor da. Papel das funções cognitivas, conativas e executivas na aprendizagem: uma abordagem neuropsicopedagógica. Rev. psicopedag., São Paulo , v. 31, n. 96, p. 236-253, 2014.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: O Jogo como Elemento na Cultura (1938). São Paulo, Perspectiva, 2000.

PEREIRA, Nilton Mulleti; GIACOMINI, Marcello Paniz. Jogos e Ensino de História. Porto Alegre: UFRGS/Evangraf, 2013.

RAMOS, Daniela Karine; ROCHA, Natália Lorenzetti da; RODRIGUES, Katia Julia Roque; ROISENBERG, Bruna Berger. O uso de jogos cognitivos no contexto escolar: contribuições às funções executivas. Psicol. Esc. Educ. [online]. 2017, vol.21, n.2 [cited 2019-10-17], pp.265-275.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2317-0239 (Eletrônico)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.