AS PRÁTICAS EDUCATIVAS DA CONGREGAÇÃO DAS CLARISSAS FRANCISCANAS DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO PARA AS ORFÃS POBRES E DESVALIDAS

MARIA HELENA DA SILVA, ANA CRISTINA PEREIRA LAGE

Resumo


Resumo
O presente artigo analisa a política de abrigamento e caridade a partir da atuação da Congregação das Clarissas Franciscanas Missionárias do Santíssimo Sacramento no amparo e educação de meninas órfãs e pobres do Orfanato Santo Antônio em Curvelo/MG, no início do século XX. Nesse sentido, o objetivo geral é identificar as práticas educativas da congregação das Irmãs Franciscanas do Santíssimo Sacramento. O procedimento metodológico é de caráter documental histórico, tendo como fontes os documentos oficiais do Tribunal de Justiça de Minas Gerais e do Colégio Franciscano Santo Antônio, antiga
sede do Orfanato Santo Antônio. Sobre a atuação das congregações religiosas na prática de abrigamento e educação da infância no Brasil nos séculos XIX e XX temos como aporte teórico Rizzini (1997), Lage (2007; 2011), Leonardi (2011) entre outros. A análise das referências bibliográficas revelou que as congregações religiosas introduzidas no Brasil entre o final do século XIX e início do século XX foram fundamentais para o projeto de formação da nova sociedade brasileira. A partir da política de amparo e educação às meninas pobres, para torná-las seguidoras dos princípios cristãos e exemplos de mulher para a família, esposa, mãe e ainda servirem de mediadoras entre a Igreja e a sociedade. E
neste caso, será tratada com especial importância a atuação da congregação das Clarissas Franciscanas Missionárias do Santíssimo Sacramento, no amparo e educação de órfãs pobres e desvalidas da cidade de Curvelo, na década de 1920.


Palavras-chave


educação; infância; orfanato; congregações religiosas.

Texto completo:

PDF

Referências


COSTA, Benedito Gonçalves. A educação de meninas órfãs, desvalidas e pensionistas no asilo de Santo Antônio, no pastorado do Bispo D. Antônio de Macedo Costa em Belém –Pará: 1878 – 1888. Dissertação de Mestrado em Educação. Belém: Universidade do Estado do Pará, 2014.

LAGE, Ana Cristina Pereira. A instalação do Colégio Nossa Senhora de Sion em Campanha: uma necessidade política, econômica e social da região sul- mineira no início do século XX. Dissertação de Mestrado em Educação. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2007.

LAGE, Ana Cristina Pereira. Conexões vicentinas. Particularidades políticas e religiosas em Lisboa e Mariana oitocentistas. Tese de Doutorado em Educação. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2011.

LEONARDI, Paula. Congregações católicas e educação: o caso da Sagrada Família de Bordeaux. Revista Brasileira de História da Educação, v. 11, p. 103-129, 2011.

OLIVEIRA, Lívia Gabriele de. A presença da Igreja nas ações abolicionistas no norte mineiro: O caso do bispado de Diamantina. Dissertação de Mestrado em História. Ouro Preto/MG: Universidade Federal de Ouro Preto, 2011.

RIZZINI, Irene. O Século Perdido: raízes históricas das políticas públicas para a infânciano Brasil. Rio de Janeiro: USU, 1997.

RIZZINI, Irene e RIZZINI, Irma. A institucionalização de crianças no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2004.

RODRIGUES, Carmem. Missão no Brasil das Clarissas Franciscanas Missionárias do Santíssimo Sacramento. Belo Horizonte: Editora Telecart, 2003.

TRINDADE, Judite Maria Barboza. O abandono de crianças ou a negação do óbvio. In: Revista Brasileira de História. V.19, n. 37, 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010201881999000100003&lng=

en


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2317-0239 (Eletrônico)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.