E A PALAVRA É RETEXTUALIZAR: UMA PERSPECTIVA TEÓRICA-METODOLÓGICA PARA A TRANSFORMAÇÃO DO GÊNERO MULTIMODAL MÚSICA NA SALA DE AULA

Vanessa Borges

Resumo


A retextualização é um processo de transformação do texto de um gênero em outro ou no mesmo gênero. Essa prática tem sido um recurso utilizado como forma de ensino de produções de textos no contexto acadêmico de vários segmentos. Como suporte para isso, estudos teórico-metodológicos foram elaborados numa tentativa de auxiliar os professores nessa nova perspectiva para as aulas de redação. Entretanto, mesmo com o arcabouço teórico existente sobre a ressignificação de gêneros orais e escritos, uma abordagem que carece de pesquisa é a retextualização de gêneros multimodais. Sabe-se que a contemporaneidade é marcada pela recorrência desses gêneros, por isso, é relevante que haja estudos que auxiliem os professores a lidar com a transformação desses textos em suas aulas. Diante disso, o presente artigo tem por objetivo propor uma discussão sobre como o gênero multimodal música – letra e videoclipe – pode ser retextualizado em outro(s) gênero(s) – multimodais ou não. A música selecionada – juntamente com o videoclipe – foi Diário de um detento da banda Racionais MCs. A escolha dessa música se deve pelo fato de ela trazer diversas temáticas sociais relevantes e que haviam sido discutidas em outros momentos das aulas de produção textual. Como amparo teórico, foi utilizado a Linguística Aplicada, além dos Estudos de Gênero.

Palavras-chave


Linguagem; Educação; Semiótica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2317-0239 (Eletrônico)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.