Crítica à estrutura econômica, política e social brasileira a partir de Emmanuel Levinas

Lucas da Silva Gontijo

Resumo


O presente artigo procura, em um primeiro momento, constatar e apontar as principais contradições das estruturas socioeconômica e política do Brasil, e suas contribuições para o agravamento da crise social. Percebe-se que a relação Estado-interesses econômicos assume o protagonismo na alienação do homem e na formação de desigualdades. Em um segundo momento, como alternativa crítica a esse cenário, a filosofia da alteridade, a partir de Emmanuel Levinas, é trazida como possibilidade e embasamento para a proposição de uma sociedade estruturada na responsabilidade para com o outro e na alteridade, o que requer, necessariamente, a desconstrução do primado dos valores capitalistas.

Palavras-chave


outro; rosto; responsabilidade; fraternidade; ética.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Zygmunt. Capitalismo Parasitário. Tradução: Eliana Aguiar. Rio de Janeiro-RJ.

Jorge Zahar Editor Ltda. 2010.

CAMILO, Carlos Eduardo Nicoletti. A teoria da alteridade jurídica: em busca do conceito

de Direito em Emmanuel Lévinas. São Paulo-SP. Editora Perspectiva S.A. 2016.

CARRARA, Ozanan Vicente. Lévinas: do sujeito ético ao sujeito político: elementos para

pensar a política outramente. São Paulo-SP. Editora Ideias e Letras. 2010.

CNJ registra pelo menos 812 mil presos no país; 41,5% não têm condenação. G1, Brasília, 17

de julho de 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/07/17/cnjregistrapelo-menos-812-mil-presos-no-pais-415percent-nao-tem-condenacao.ghtml.

DERRIDA, Jacques. Adeus a Emmanuel Lévinas. Tradução: Fábio Landa. São Paulo-SP.

Editora Perspectiva. 2015.

IBGE aponta aumento da extrema pobreza no país. Estado de Minas, Belo Horizonte, 05 de

dezembro de 2018. Disponível em:

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/05/internas_economia,1010671/em201

-quase-55-milhoes-de-brasileiros-estavam-abaixo-da-linha-de-po.shtml.

LEPARGNEUR, Hubert; MARTINS, Rogério Jolins. Introdução a Lévinas: pensar a ética

no século XXI. São Paulo-SP. Editora Paulus. 2014

LÉVINAS, Emmanuel. Entre nós: ensaios sobre a alteridade. Tradução: Pergentino Stefano

Pivatto (coord.), Evaldo Antônio Kuiava, José Nedel, Luiz Pedro Wagner, Marcelo Luiz

Pelizoli. Petrópolis-RJ. Editora Vozes. 2004.

______. Ética e Infinito. Tradução: João Gama. Lisboa-Portugal. Edições 70. 1982.

______. Novas interpretações talmúdicas. Tradução: Marcos de Castro. Rio de Janeiro-RJ.

Editora Civilização Brasileira. 2002.

______. Totalidade e Infinito. Tradução: José Pinto Ribeiro. Lisboa - Portugal. Edições 70.

______. Violência do Rosto. Tradução: Fernando Soares Moreira. São Paulo-SP. Edições

Loyola. 2014.

MARX, Karl. Manuscritos Econômico-Filosóficos. Tradução: Jesus Ranieri. São Paulo.

Boitempo Editorial. 2004.

MARX; ENGELS. Ideologia alemã. Tradução: Luis Cláudio de Castro e Costa. São Paulo.

Martins Fontes. 2001.

PIKETTY, Thomas. Brasil tem maior concentração de renda do mundo entre o 1% mais rico.

El Pais, São Paulo, 14 de dezembro de 2017. Disponível em:

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/12/13/internacional/1513193348_895757.html.

RIBEIRO JÚNIOR, Nilo. Sabedoria da paz: ética e teo-lógica em Emmanuel Lévinas. São

Paulo-SP. Editora Loyola. 2008.

______. Sabedoria de amar: a ética no itinerário de Emmanuel Lévinas. São Paulo-SP.

Editora Loyola. 2005.

SUSIN, Luiz Carlos. O homem messiânico: uma introdução ao pensamento de Emmanuel

Lévinas. Porto Alegre-RS. Escola Superior de Teologia São Lourenço de Brindes. 1984.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2317-0239 (Eletrônico)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.