O LIVRO INFANTIL NO AMBIENTE DIGITAL E A MOBILIZAÇÃO DE OUTROS RECURSOS SEMIÓTICOS NA PRODUÇÃO DO TEXTO LITERÁRIO

Mariana Borges, Denise Giarola Maia

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar o andamento de um projeto de pesquisa sobre os livros digitais e aplicativos de Literatura Infantil. Tal projeto foi motivado pelo fascínio que os dispositivos móveis como smartphones, tablets e laptops despertam nas crianças e pelo surgimento de um mercado (editorial), para elas, nesse mundo digital. A pesquisa iniciou-se em junho deste ano, e, até o presente momento, foi realizada uma revisão bibliográfica sobre o livro infantil digital. Far-se-á, então, neste artigo, uma breve discussão sobre esse objeto de pesquisa e seu estado da arte, a partir das leituras feitas de Lajolo e Zilberman (2017), que traçam um panorama da “nova literatura”, isto é, da Literatura na contemporaneidade; também de Machado e Remenche (2017), que mostram como os avanços tecnológicos têm afetado os modos de produção e de leitura do livro de Literatura Infantil; de Matsuda e Conte (2018), que realizam uma análise de livros-aplicativos, mostrando suas características e seu potencial para a educação literária; bem como de Moraes (2015), que, fundamentada na abordagem da Multimodalidade da Semiótica Social, elucida a literatura como uma arte que, embora tradicionalmente definida como “arte das palavras”, está aberta para outros meios de produção de sentido que vão além do verbal, e isso já desde os seus primórdios. Verificou-se, assim, que tais estudos darão embasamento para análise que se fará, em outra etapa da metodologia, do design de livros aplicativos ou livros digitais, os quais trazem uma narrativa com escrita, tipografia, música, imagem, animação e outros efeitos interativos.  

Palavras-chave


Literatura infantil; Tecnologia; Suporte; Livro digital infantil.

Texto completo:

PDF

Referências


FIPE. Produção e vendas do setor editorial brasileiro. FIPE, 2016. Disponível em:

htt://pesquisaeditoras.fipe.org.br. Acessado dia 14 de jul. 2020.

HILBERT, Martin; LOPES, Priscila. A capacidade tecnológica do mundo para armazenar,

comunicar e calcular informações. Science, California, ano 2011, v. 332, n. 6025, p. 60-65, 1

abr. 2011. DOI 101126. Disponível em: https://science.sciencemag.org/content/332/6025/60.

Acesso em: 12 jul. 2020.

HOUAISS, Antônio. Minidicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva,

INSTITUTO PRÓ-LIVRO. Retratos da Leitura no Brasil. Instituto Pró-livro, [s. l.], ano 2016,

ed. 4, mar. 2016.

Disponível em: https://www.itaucultural.org.br/retratos-da-leitura-no-brasil-4aedicao#:~:text=Considerado%20o%20maior%20e%20mais,do%20comportamento%20leitor

%20do%20brasileiro. Acesso em: 14 jul. 2020.

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: uma nova outra

história. Curitiba: PUCPress (Edição do Kindle)., FTD, 2017.

MACHADO, Paulo Henrique; REMENCHE, Maria de Lourdes Rossi. Leitura e produção do

livro de literatura infantil: do analógico ao digital. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 3, p. 158-177,

dez. 2017. ISSN 1982-5935. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2020.

MATSUDA, Alice Atsuko; CONTE, Jaqueline. O livro digital infantil: análise do livroaplicativo Pequenos Grandes Contos de Verdade. TEXTURA - ULBRA, v. 20, p. 83-105, 2018.

Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/txra/article/view/3583/2780. Acesso

em: 04 jul. 2020.

MORAES, Giselly. Do livro ilustrado ao aplicativo: reflexões sobre multimodalidade na

literatura para crianças. Estudos de literatura brasileira contemporânea, Estudos de literatura

brasileira contemporânea, ano 2015, v. 46, p. 231-253, 1 jul. 2015. Disponível em:

https://www.scielo.br › elbcPDFResultados da WebDo livro ilustrado ao aplicativo: reflexões

sobre multimodalidade na literatura para crianças. Acesso em: 16 jun. 2020.

PRODUÇÃO E VENDAS DO SETOR EDITORIAL BRASILEIRO. Câmara brasileira do

livro, [S. l.], ano 2017. Disponível em: http://cbl.org.br/site/wpcontent/uploads/2017/08/Apresentacao-Censo-do-Livro-Digital.pdf. Acesso em: 12 jul. 2020.

TOKARNIA, Mariana. Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à internet. Agência Brasil Rio

de Janeiro, Rio de Janeiro, 29 abr. 2020. Disponível em:

https://www.google.com/amp/s/agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-04/um-emcada-quatro-brasileiros-nao-tem-acesso-internet%3famp. Acesso em: 17 jul. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2317-0239 (Eletrônico)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.