MAPAS MENTAIS: EXPERIÊNCIAS NO ENSINO REMOTO EMERGENCIAL UNIVERSITÁRIO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA

Daniel Carvalho Walger Morandini, Liliane Rezende Anastacio, Maira Gabriela de Lima Martins Leite

Resumo


Em meio às mudanças nas instituições de ensino causadas pela pandemia do COVID-19, a partir de março de 2020, foi necessário readequar a educação para o Ensino Remoto Emergencial. Dentre as várias metodologias que podem ser usadas nessa grande mudança, temos os Mapas Mentais, uma ferramenta que pode ser utilizada tanto numa sala de aula presencial quanto num ambiente de ensino virtual. Por meio dos Mapas Mentais os conteúdos podem ser sintetizados de forma clara e organizada, de modo a trazer uma melhor associação dos assuntos. O uso de Mapas Mentais no Ensino Remoto Emergencial Universitário trouxe alguns relatos de alunos e professores que utilizaram essa metodologia mostrando como o recurso pode ser positivo para o processo de ensino-aprendizagem em disciplinas do curso de Licenciatura Plena em Matemática.

Palavras-chave


Mapas Mentais; Ensino Remoto; Ensino Universitário;

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL, Parecer CNE/CP nº.5/2020, reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade

de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima

anual, em razão da Pandemia da COVID-19). Acesso no dia 20 de maio de 2020. Disponível

em: http://portal.mec.gov.br/conselho-nacional-de-educacao/atos-normativos-- sumulaspareceres-e-resolucoes/33371-cne-conselho-nacional-deeducacao/85201-parecer-cp-2020

BUZAN, Tony. Mapas Mentais. Tradução por Paulo Polzonoff Jr; Rio de Janeiro: Editora

Sextante, 2009.

CUNHA, Daniela Sandi. Projeto de Ensino: Matemática tangível. Scientia cum Industria, v. 5,

n. 3, p. 168-175, 2018.)

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Editora Paz e Terra; 2011.

GONZÁLEZ, Juan Manuel Muñoz; PEÑA, AntonioOntoria; RUBIO, Ana Molina. El mapa

mental, un organizador gráfico como estrategiadidáctica para laconstruccióndelconocimiento.

MARTINS, Zélia. As TIC no ensino-aprendizagem da Matemática. In: Anais do X Congresso

Internacional Galego-Português de Psicopedagogia. Universidade do Minho. Portugal. p.

-2742, 2009.

MORAN, José. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. Metodologias

ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, p.

-25, 2018.

PONTES, Edel Alexandre Silva. Os Quatro Pilares Educacionais no Processo de Ensino e

Aprendizagem de Matemática. Revista Iberoamericana de TecnologíaenEducación y

EducaciónenTecnología, n. 24, p. 15-22, 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2317-0239 (Eletrônico)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.