Escrever de-va-gar: um projeto poético de Manuel Gusmão

Marleide Anchieta de Lima

Resumo


Este artigo tenciona observar o processo de lentidão verbo-visual na escrita do poeta e crítico português Manuel Gusmão. Nesse sentido, analisar-se-á a alteração do ritmo de suas imagens configurada através de repetições, de procedimentos fílmicos de efeitos mais lentos, de versos lírico-narrativos que inscrevem uma memória afetiva, constroem uma ética do olhar, uma frenagem rítmica, e desenvolvem uma reflexão em torno dos deslocamentos, da aceleração, do excesso e da anestesia de nosso tempo.


Palavras-chave


Manuel de Gusmão; poesia portuguesa contemporânea; poesia e pensamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2359-0076.35.53.117-127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Centro de Estudos Portugueses
ISSN 1676-515X (impressa) / ISSN 2359-0076 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

.