Encontrando um intracódigo entre hebraico e português: Haroldo de Campos e a transcriação de Qohélet

Izabela Guimarães Guerra Leal, Márcio Danilo de Carvalho Carneiro

Resumo


Pretendemos refletir acerca de um intracódigo entre hebraico e português, presente na transcriação de Eclesiastes, empreendida pelo poeta Haroldo de Campos em Qohélet/O-Que-Sabe Eclesiastes: poema sapiencial (1991). A relevância dessa obra seminal para a tradução bíblica no país está na deliberação em respeitar a respiração prosódica e a disposição tipográfica da composição, originalmente escrita em Hebraico. Trata-se de uma prática de tradução criativa, que se executa como processo de antropofagia e recriação, contribuindo assim para a constituição de uma literatura nacional, brasileira, sendo um ato de devoração crítica do outro e assimilação do estrangeiro. A tradução de Haroldo de Campos será por fim posta frente à edição da Bíblia mais difundida no país, de João Ferreira de Almeida.


Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. A tarefa do tradutor. In: ______. Escritos sobre mito e linguagem. Trad. Susana Kampff Lages e Ernani Chaves. São Paulo: Editora 34, 2011. p. 101-119.

BENJAMIN, Walter. Sobre a linguagem em geral e sobre a linguagem do homem. In: ______. Escritos sobre mito e linguagem. Trad. Susana Kampff Lages e Ernani Chaves. São Paulo: Editora 34, 2011. p. 49-73.

BENJAMIN, Walter. A tarefa do tradutor. In: ______. A tarefa do tradutor, de Walter Benjamin: quatro traduções para o português. Trad. Karlheinz Barck. Belo Horizonte, FALE/UFMG, 2008.

BÍBLIA sagrada: contendo o antigo e o novo testamento. Eclesiastes. Trad. João Ferreira de Almeida. Rio de Janeiro: Sociedade Bíblica do Brasil, 1966.

BÍBLIA de Jerusalém. Eclesiastes. Vários tradutores. São Paulo: Paulus, 2002.

BUBER, Martin; ROSENZWEIG, Franz. Die Schrift und ihre Verdeutschung. Berlin: Schocken Verlag, 1936.

CAMPOS, Haroldo de. A palavra vermelha de Hölderlin. In: ______. A arte no horizonte do provável. São Paulo: Perspectiva, 1977.

CAMPOS, Haroldo de. Post-Scriptum; Transluciferação Mefistofaútica. In: ______. Deus e o Diabo no Fausto de Goethe. São Paulo: Perspectiva, 1981.

CAMPOS, Haroldo de. Qohélet/O-que-sabe eclesiastes: poema sapiencial. São Paulo: Perspectiva, 1991.

CAMPOS, Haroldo de. A língua pura na teoria da tradução de Walter Benjamin. Revista USP, n. 33, p. 161-170, mar-maio, 1997.

CAMPOS, Haroldo de. Da tradução como criação e como crítica. In: ______. Metalinguagem & outras metas. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CAMPOS, Haroldo de. O segundo arco-íris branco. São Paulo: Iluminuras, 2010.

CAMPOS, Haroldo de. Impossibilidade/isomorfismo. In: TÁPIA, Marcelo; NÓBREGA, Thelma Médici (Org.). Haroldo de Campos – transcriação. São Paulo: Perspectiva, 2013. p. 77-102.

CAMPOS, Haroldo de. Paul Valery e a poética da tradução: as formulações radicais do célebre poeta francês a respeito do ato de traduzir. In: TÁPIA, Marcelo; NÓBREGA, Thelma Médici (Org.). Haroldo de Campos – transcriação. São Paulo: Perspectiva, 2013. p. 61-72.

CHOURAQUI, André. La Bible, tome 19: Cinq volumes - Esther - Ruth - Lamentations - Ecclesiaste - Cantique des cantiques. Paris: Desclée de Brouwer, 1986.

LEAL, Izabela. Um beijo de línguas: as metáforas eróticas da tradução. In. COSTA, Walter Carlos; GUIMARÃES, Mayara; LEAL, Izabela. No horizonte do provisório: ensaios sobre tradução. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013.

LEFEVERE, André. Ttranslating literature: the german tradition from Luther to Rosenzweig. Assen/Amsterdam: Van Gorcum, 1977. (Approaches to Translation Studies 4)

LAGES, Susana Kampf. Walter Benjamin: tradução e melancolia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2007.

MALLARMÉ, Stéphane. Crise de vers. In: _____. Divagations. Paris: Bibliothèque-Charpentier, 1897, p. 235-251. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

GORODOVITS, David. Eclesiastes. In: MELAMED, Meir Matzliach. Torá: a lei de Moisés. São Paulo: Sefer, 2001, p. 931-948.

STEINER, George. After Babel: aspects of language and translation. Londres: Oxford University Press, 1976.

VENUTI, Lawrence. The Translator’s Invisibility: A history of translation. Londres; Nova York: Routledge, 1995.

VENUTI, Lawrence. Escândalos da tradução. Trad. Laureano Pelegrin, Lucinéia Marcelino Villela, Marileide Dias Esqueda e Valéria Biondo. São Paulo: EDUSC, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.10.19.87-106

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




© Copyright 2007 Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG - ISSN: 1982-3053.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.