Considerações sobre o discurso “O meridiano” (Der Meridian), de Paul Celan

Jorge Benedito de Freitas

Resumo


Este artigo trata de alguns aspectos do discurso “O meridiano” (Der Meridian), do poeta romeno Paul Celan, procurando ressaltar, sobretudo, três aspectos centrais: o debate sobre a situação da poesia após Auschwitz; a presença e o encontro do poético com o “outro” e, finalmente, a data (o Schibboleth) que (de)marca o poeta no trato com a barbárie e, consequentemente, com a poesia. Diante disso, a hipótese que se apresenta é que “O meridiano” não apenas constitui-se como a peça central de uma poética celaniana, como também, destaca a composição da contra-palavra (Gegenwort) como língua poética que se confronta com a realidade fraturada pela negatividade do massacre cometido em Auschwitz. 


Palavras-chave


Meridiano; Paul Celan; Contra-palavra.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Teoria Estética. Trad. Arthur Morão. Lisboa: Edições 70, 1982.

ADORNO, Theodor W. Prismas: crítica cultural e sociedade. Trad. Augustin Wernet e Jorge Mattos Brito de Almeida. São Paulo: Ática, 1998.

ADORNO, Theodor W. Notas de literatura. Trad. Celeste Aída Galeão. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1991.

ADORNO, Theodor W. Dialética Negativa. Trad. M.A. Casanova. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

BENJAMIN, Walter. Origem do Drama Trágico Alemão. Trad. João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Trad. Irene Aron e Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Ed. UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.

BENJAMIN, Walter. O Anjo da História. Trad. João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

BUBER, Martin. Eu e Tu. Trad. Newton Aquiles von Zuben. São Paulo: Centauro, 2003.

CELAN, Paul. Sete rosas mais tarde: antologia poética. Trad. João Barrento e Y. K. Centeno. Lisboa: Cotovia, 1993;

CELAN, Paul. A arte poética: O meridiano e outros textos. Trad. João Barrento e Vanessa Milheiro. Lisboa: Cotovia, 1996.

CHIARELLO, Maurício. A filosofia, a arte e o inominável: três estudos sobre a dor da finitude na obra tardia de Theodor W. Adorno, tese de doutorado, Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 2002. Orientador: Prof. Dr. Marcos Lutz Müller.

COLIN, Amy D. Paul Celan’s Poetics of Destruction. In: COLIN, Amy D. (Ed.) Argumentum e silentio. Internationales Paul Celan Symposium. Berlin: De Gruytier, 1987.

COSTA LIMA, Luís. A ficção e o poema – Antônio Machado, W.H. Auden, P. Celan, Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

DERRIDA, Jacques. Schibbolet pour Paul Celan. Paris: Galilée, 1986.

FELSTINER, Jonh. Paul Celan. Poet, Survivor, Jew. New Haven-Londow: Yale University Press, 1995.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Editora 34, 2006.

IBALBURCÍA, Ricardo. Simiente de lobo: Celan, Adorno y la poesía después de Auschwitz. In: Revista Transformação, São Paulo: 1998/1999: 131-150. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.13.24.74-88

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




© Copyright 2007 Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG - ISSN: 1982-3053.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.