De Jerusalém ao Kibutz: a trajetória de um judeu militante e sua rebelião em De amor e trevas

Sandra de Almada Mota Arantes

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão sobre a história de Amós Oz, narrada em De amor e trevas. O escritor, um judeu militante que se rebela contra o status quo do judaísmo. Na busca de uma outra identidade e na tentativa de explicar os motivos de sua rebelião, relata cenas de um passado que lhe enrijeceram o coração, mas, ainda assim, deixaram em sua memória marcas profundas da tradição judaica as quais estão presentes intensamente em sua escrita. Na narrativa, ecoam vozes da infância vivida em Jerusalém que transmitem um conteúdo verbal, questão judaica vista como uma necessidade para que seja deixada aos filhos a tradição da escrita para a memória e posteridade.


Palavras-chave


Rebelião. Memória. Posteridade.

Texto completo:

PDF

Referências


BÍBLIA SAGRADA. Trad. João Ferreira de Almeida. Edição Revista e Atualizada. São Paulo: SBB, 1993.

DERRIDA, Jaques. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Trad. Cláudia de Moraes Rego. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

DRAAISMA, Douwe. Metáforas da memória: uma história das idéias sobre a mente. Trad. Jussara Simões. São Paulo: EDUSC, 2005.

LAPLANCHE, Jean; PONTALIS, Jean-Bertrand. Vocabulário da psicanálise. Trad. Pedro Tamen. Santos: Martins Fontes, 2000.

OZ, Amós; OZ-SALZBERGER, Fânia. Os judeus e as palavras. Trad. George Schlesinger. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

OZ, Amós. De amor e trevas. Trad. Milton Lando. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SHAVIT, Ari. Minha terra prometida: o triunfo e a tragédia de Israel. Trad. Alexandre Morales. São Paulo: Três Estrelas, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.13.24.180-192

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




© Copyright 2007 Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG - ISSN: 1982-3053.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.