De quem é a memória? – O relato da trajetória de uma família iugoslava nos campos da Itália durante a Segunda Guerra Mundial

Rafaela Barkay

Resumo


Durante a Segunda Guerra Mundial, a família Dohan/Sprung, fugindo da perseguição nazista aos judeus na antiga Iugoslávia foi detida pelo exército italiano e conduzida para a Itália. Retidos inicialmente em um pequeno vilarejo no Norte do país onde sua vida muitas vezes mesclava-se à dos camponeses da região, foram conduzidos mais tarde para o campo de concentração de Ferramonti ao sul. Quando este foi libertado pelos soldados norte-americanos, seguiram para a Sicília e finalmente Roma, onde já podiam viver em liberdade. Alguns anos depois, a família imigrou para o Brasil. O relato desta trajetória por meio do olhar de uma das filhas é o foco deste artigo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.7.12.139-153

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




© Copyright 2007 Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG - ISSN: 1982-3053.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.