Coleção e memória em "Uma vida iluminada", de Liev Schreiber

Claudia Maia

Resumo


O filme Uma vida iluminada (2005), com roteiro e direção de Liev Schreiber, baseado no romance Tudo se ilumina, de Jonathan Safran Foer, narra a história de um jovem judeu norte-americano que viaja para a Ucrânia em busca de seu passado. A coleção para o protagonista do filme e para a mulher que ele encontra em Trachimbrod, sobrevivente de um massacre que destruiu toda a sua família, é de fundamental importância. Ambos os personagens reúnem objetos como forma de lutar contra a dispersão e o esquecimento, assim como argumentou Walter Benjamin sobre o colecionador. Em Uma vida iluminada, essa luta está intrinsecamente ligada à memória judaica, constantemente ameaçada por regimes totalitários.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.9.17.88-97

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




© Copyright 2007 Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG - ISSN: 1982-3053.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.