A dramaturgia de Lourdes Ramalho como expressão da modernidade teatral brasileira

Diogenes Andre Vieira Maciel

Resumo


O artigo trata de uma questão pertinente à reavaliação crítica
da dramaturga paraibana Maria de Lourdes Nunes Ramalho, notadamente
no que se refere às vinculações, pretendidas, de sua obra às tradições
populares, quase sempre partindo de pressupostos equivocados e que
desconsideram suas relações de empreendedorismo cultural em vista do
mercado teatral campinense, especialmente nos idos da década de 1970.
A discussão sobre esse aspecto da modernidade teatral e dramatúrgica,
focalizada sobre uma autora, considera as relações entre sistemas teatrais
locais-regionais em suas dinâmicas com a cena, assim chamada, nacional.


Palavras-chave


dramaturgia paraibana; teatro moderno; mercado teatral.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Valéria. Lourdes Ramalho e o ofício de escrever-pensar teatro. In: GOMES, André Luís; MACIEL, Diógenes André Vieira (Org.). Penso teatro: dramaturgia, crítica e encenação. Vinhedo: Horizonte, 2012. p. 220-238.

ANDRADE, Valéria. Lourdes Ramalho na cena teatral nordestina: sob o signo da tradição reinventada. In: MACIEL, Diógenes André Vieira; ANDRADE, Valéria (Org.). Dramaturgia fora da estante. João Pessoa: Ideia, 2007. p. 207-222.

ANDRADE, Valéria. Lourdes Ramalho: viver e fazer viver a vida e o teatro. In: RAMALHO, Maria de Lourdes Nunes. A feira; O trovador encantado. Campina Grande: EDUEPB; A Coruña: Universidade da Coruña, 2011. p. 29-51.

BRANDÃO, Tania. A máquina de repetir e a fábrica de estrelas: Teatro dos Sete. Rio de Janeiro: 7Letras, 2002.

BRANDÃO, Tania. Ora, direis ouvir estrelas: historiografia e história do teatro brasileiro. Sala Preta, São Paulo, ano 1, v. 1, p. 199-217, 2001.

CHIAPPINI, Ligia. Do beco ao belo: dez teses sobre o regionalismo na literatura. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 18, n. 15, p. 153-159, 1995.

CHIAPPINI, Ligia. Velha praga? Regionalismo literário brasileiro. In: PIZARRO, Ana (Org.). América Latina: palavra, literatura e cultura. São Paulo: Memorial da América Latina; Campinas: Editora Unicamp, 1994. v. 2, p. 665-702.

DEL RIOS, Jefferson. Festival de Campina Grande: em busca de um teatro popular. Folha de S. Paulo, São Paulo, 1 ago. 1974a. Ilustrada, p. 29. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2016.

DEL RIOS, Jefferson. Festival de Campina Grande: Paschoal, o MEC, o SNT e um mundo de sonhos. Folha de S. Paulo, São Paulo, 3 ago 1974b. Ilustrada, p. 25. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2016.

DEL RIOS, Jefferson. Festival de Teatro de Campina Grande. Folha de S. Paulo, São Paulo, 30 jul. 1974c. Ilustrada, p. 35. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2016.

FARIA, João Roberto (Dir.). História do teatro brasileiro. São Paulo: Perspectiva; Edições Sesc, 2012. v. 1: Das origens ao teatro profissional da primeira metade do século XX.

FARIA, João Roberto (Dir.). História do teatro brasileiro. São Paulo: Perspectiva; Edições Sesc, 2013. v. 2: Do modernismo às tendências contemporâneas.

GOMES, Angela de Castro. Escrita de si, escrita da História: a título de prólogo. In: GOMES, Angela de Castro (Org.). Escrita de si, escrita da História. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2004. p. 7-22.

GUINSBURG, J. (Jacó); PATRIOTA, Rosângela. Teatro brasileiro: ideias de uma história. São Paulo: Perspectiva, 2012.

LEMAIRE, Ria. Como “escreve” Lourdes Nunes Ramalho? Viver e fazer viver dois mundos. In: RAMALHO, Maria de Lourdes Nunes. A feira; O trovador encantado. Campina Grande: EDUEPB; A Coruña: Universidade da Coruña, 2011. p. 53-81.

LEMAIRE, Ria. Donde vindes filha branca y colorida? Reflexões em torno do tema mulher e oralidade. In: MOREIRA, Nadilza Martins de Barros; SCHNEIDER, Liane (Org.). Mulheres no mundo: etnia, marginalidade e diáspora. João Pessoa: Ideia, 2005. p. 21-38.

LEMAIRE, Ria. Tradições que se refazem. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35, p. 17-30, jan.-jun. 2010.

MOLINA, Diego. Teatro Duse: o primeiro teatro-laboratório do Brasil. Rio de Janeiro: Funarte, 2015.

RAMALHO, Lourdes. O ibérico na dramaturgia do Nordeste. In: MOREIRA, Nadilza Martins de Barros; SCHNEIDER, Liane (Org.). Mulheres no mundo: etnia, marginalidade e diáspora. João Pessoa: Ideia, 2005. p. 49-54.

RAMALHO, Maria de Lourdes Nunes. A feira; O trovador encantado. Organização de Ria Lemaire. Introdução de Maria de Lourdes Nunes Ramalho, Valéria Andrade e Ria Lemaire. Prefácio de Francisco Salinas Portugal. Campina Grande: EDUEPB; A Coruña: Universidade da Coruña, 2011. p. 29-51.

RAMALHO, Maria de Lourdes Nunes. Flor de cactus. Campina Grande: Editora Universitária; FURNE, 1972.

RAMALHO, Maria de Lourdes Nunes. Teatro nordestino: cinco textos para montar ou simplesmente ler (A feira, As velhas, Festa do Rosário, O Psicanalista, Fogo-Fátuo). [Campina Grande]: GGS – Grande Gráfica e Serviços Ltda., [ca. 1980].

SILVA, Vanuza Souza. O teatro de Lourdes Ramalho e a invenção da autoria nordestina. 2005. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Centro de Humanidades, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2005.

VICENZO, Elza Cunha de. Um teatro da mulher. São Paulo: Perspectiva, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2358-9787.26.1.23-42

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Diogenes Andre Vieira Maciel

O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira
ISSN 0102-4809 (impressa) / ISSN  2358-9787 (eletrônica)

License

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.