A comida paraense em Belém do Grão Pará de Dalcídio Jurandir

Fabiano Dalla Bona

Resumo


Resumo: Em Belém do Grão Pará, quarto romance do escritor marajoara Dalcídio Jurandir, grande parte da tradicional gastronomia paraense é descrita com especial atenção. Das cozinhas dos barões da borracha às comidas de rua, pode-se assistir a um desfile de iguarias que atiçam o paladar, a visão, o tato e a audição, entre exotismo e tradição.

Palavras-chave: Dalcídio Jurandir; Belém do Grão Pará; Gastronomia Paraense.

Abstract: In Belém do Grão Pará, the fourth novel by the marajoara writer Dalcídio Jurandir, much of Pará’s traditional gastronomy is described with special attention. From the kitchens of the rubber barons to the street food, it’s possible to watch a parade of delicacies that stir the palate, the sight, the touch, and the hearing, between exoticism and tradition.

Keywords: Dalcídio Jurandir; Belém do Grão Pará; Paraense gastronomy.


Palavras-chave


Dalcídio Jurandir; Belém do Grão Pará; Gastronomia Paraense; Paraense gastronomy.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, A. V. Introdução à sociologia da Amazônia. 2. ed. Manaus: Editora Valer: Governo do Estado do Amazonas: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2003.

BIASIN, G. P. I sapori della modernità: cibo e romanzo. Bologna: Il Mulino, 1991.

BRILLAT-SAVARIN, J-A. A fisiologia do gosto. 1. ed. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

CASCUDO, L. da C. História da alimentação no Brasil. 1. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1968.

CONTRERAS, J.; GRACIA, M. Alimentação, sociedade e cultura. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2011.

DE ROBERT, P.; VAN VELTHEM, L.A hora do tacacá. Anthropology of food, S6, dez. 2009. Disponível em: http://journals.openedition.org/aof/6466. Acesso em: 12 ago. 2018.

DOUGLAS, M. Antropologia e simbolismo: religione, cibo e denaro nella vita sociale. Tradução de Eleonora Bona. Bologna: Il Mulino, 1985.

FRANCESCONI, J. C. La cucina napoletana. Roma: Newton & Compton Editori, 1999.

FRAXE, T. de J. P. Cultura caboclo-ribeirinha, mitos, lendas e transculturalidade. São Paulo: Annablume Editora, 2004.

FREYRE, G. Casa-grande & senzala: formação da família brasileira sob o regime patriarcal. 48. ed. Recife: Fundação Gilberto Freyre-Global Editora, 2003.

FURTADO, M. T. Universo derruído e corrosão de herói em Dalcídio Jurandir. 2002. 273 f. Tese (Doutorado em Teoria Literária) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

GOMENSORO, M. L. Pequeno dicionário de gastronomia. Rio de Janeiro: Objetiva, 1999.

INSTITUTO do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Patrimônio Imaterial – PA. Brasília: [s. n.], 2014. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/515/. Acesso em: 10 ago. 2018.

JURANDIR, D. Belém do Grão Pará. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1960.

LA STELLA M. Antichi mestieri di Roma. Roma: Newton & Compton Editori, 1982.

MACÊDO, S. da C. F. de. A cozinha mestiça: uma história da alimentação em Belém (Fins do século XIX a meados do século XX). 2016. 323 f. Tese (Doutorado em História Social da Amazônia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2016.

MENEZES, B. de. Cozinha do extremo Norte: Pará-Amazonas In: CASCUDO, Luís da Câmara. Antologia da alimentação no Brasil. 2. ed. São Paulo: Global, 2008. p. 61-90.

NUNES, P. J. M.; COSTA, V. M. T. Academia do Peixe Frito: diálogos e intersecções entre literatura, jornalismo e ciências sociais na Amazônia do século XX. In: Encontro Anual da ANPOCS, 40., Caxambú, 2016. São Paulo: ANPOCS, 2016. Disponível em: https://www.anpocs.com/index.php/papers-40-encontro/st-10/st02-8/10533-academia-do-peixe-frito-dialogos-e-interseccoes-entre-literatura-jornalismo-e-ciencias-sociais-na-amazonia-do-seculo-xx/file. Acesso em: 12 ago. 2018.

PARAENSE, R. Belém: contraste entre fartura gastronômica e pobreza. Diário do Pará online, Belém, 15 jan. 2018. Disponível em: https://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-479578-belem-contraste-entre-a-fartura-gastronomica-e-a-pobreza.html. Acesso em: 15 ago. 2018.

PEREIRA, J. V. da C. Ver-o-Pêso. In: IBGE. Tipos e aspectos do Brasil (Excertos da “Revista Brasileira de Geografia”). 6. ed. Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do IBGE, 1956. p. 52-56.

REVEL, J. F. Um banquete de palavras: uma história da sensibilidade gastronômica. Tradução de Paulo Neves. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

RODRIGUES, D. de S. S. et al. Cartografia de Saberes: Abordagem de Pesquisa em Educação Intercultural. In: Seminário Educação Intercultural, Movimentos Sociais e Sustentabilidade, 3, Florianópolis, 2006. Anais [...]. Florianópolis: CED/UFSC, p. 01-14, 2006.

ROTEIROS Turísticos Fiat/Folha Brasil – Belém. Universo Online, 1996. Disponível em: http://www1.uol.com.br/bibliot/turismo/belem.htm. Acesso em: 20 ago. 2018.

SOUZA, F. B. de S. Lembranças e curiosidades do Valle do Amazonas. Pará: Typographia do Futuro, 1873.

TASTEVIN, C. Vocabulario Tupy-Portuguez. Revista do Museu Paulista, São Paulo: Officinas do Diario Official, t. 13, p. 603-763, 1922.

TORRES, A. Um Escritor no Purgatório. Asas da Palavra, Belém, n. 4, p. 28-30, 1996.

VAN DEN BOSSCHE, B. Il cibo nella narrativa del Novecento: appunti per una tipologia. In: Lonergan, C. S.; VAN DEN BOSSCHE, B.; BASTIAENSEN, M. (org.). Soavi sapori della cucina italiana. Firenze: Franco Cesati Editore, 2000. p. 483-496.

VERÍSSIMO, J. A pesca na Amazônia. Rio de Janeiro/São Paulo: Livraria Clássica de Alves, 1895. DOI: https://doi.org/10.5962/bhl.title.115390.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2358-9787.28.2.191-213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Fabiano Dalla Bona

O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira
ISSN 0102-4809 (impressa) / ISSN  2358-9787 (eletrônica)

License

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.