A Arcádia Romana e a Arcádia Ultramarina: diálogos literários entre a Itália e o Brasil na segunda metade do século XVIII / The Roman Arcadia and the Arcadia Ultramarina: Literary Dialogues between Italy and Brazil in the Second Half of the Eighteenth Century

Carlos Versiani dos Anjos

Resumo


Resumo: Este trabalho visa apresentar as relações literárias entre árcades brasileiros da segunda metade do século XVIII e a Arcádia Romana, a que alguns destes árcades eram filiados, ou a ela associados por intermédio da chamada Arcádia Ultramarina, academia criada no Brasil, na capitania de Minas Gerais, por Cláudio Manuel da Costa. O artigo analisa os primórdios da Arcádia Romana e seus teóricos precursores; o movimento dos poetas brasileiros na Europa e no Brasil, para a criação de uma colônia ultramarina daquela Academia; os esforços de Basílio da Gama, Seixas Brandão e Cláudio Manuel neste empreendimento; a participação do poeta Silva Alvarenga, também como crítico literário; e a recepção crítica sobre a existência e significado da Arcádia Ultramarina, nas suas relações com a Arcádia Romana, entre estudiosos contemporâneos da Itália e do Brasil.

Palavras-chave: Arcádia Romana; Arcádia Ultramarina; século XVIII; Literatura Arcádica; História da Literatura.

Abstract: We aim to present the literary relations between Brazilian arcadians in the second half of the eighteenth century and the Roman Arcadia, in which some of these arcadians were affiliated or associated to the so-called Arcadia Ultramarina, an academy created in Brazil, in the captaincy of Minas Gerais, by Cláudio Manuel da Costa. We analyze the beginning of the Roman Arcadia and its precursor theorists; the movement of Brazilian poets in Europe and Brazil, for the creation of an overseas colony of that Academy; the efforts of Basilio da Gama, Seixas Brandão and Cláudio Manuel in this venture; the participation of the poet Silva Alvarenga, also as a literary critic; and the critical reception on the existence and significance of the Arcadia Ultramarina in its relations with the Roman Arcadia among contemporary scholars from Italy and Brazil.

Keywords: Roman Arcadia; Arcadia Ultramarina; XVIII Century; Arcadian Literature; History of Literature.


Palavras-chave


Arcádia Romana; Arcádia Ultramarina; século XVIII; Literatura Arcádica; História da Literatura; Roman Arcadia; Arcadia Ultramarina; XVIII Century; Arcadian Literature; History of Literature.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCIDES, Sérgio. Seixas Brandão e o malogro da Arcádia Ultramarina. Oficina do Inconfidência: Revista de Trabalho, Ouro Preto, ano 4, n. 3, p. 81-103, dez. 2004.

ALVARENGA, Manuel Inácio da Silva. Discurso sobre o Poema Herói-Cômico. In: ALVARENGA, Manuel Inácio da Silva. O Desertor: Poema Herói-Cômico. Coimbra: Real Oficina da Universidade, 1774.

ALVARENGA, Manuel Inácio da Silva. Termindo Sipílio Árcade Romano por Alcindo Palmireno Árcade Ultramarino. Epístola. Coimbra: Officina de Pedro Ginioux, 1772.

BALBI, Adrien. Essai Statistique sur Ie Royaume de Portugal el Algarve. Paris: Roy et Gravier, 1822.

BARAGETTI, Stefania. I poeti e l’Accademia: le Rime degli Arcadi (1716-1781). Tesi (Dottorato di ricerca in Italianistica e Filologia romanza) – Università degli Studi di Parma, Parma, 2009-2010.

CANDIDO, Antônio. Formação da Literatura Brasileira: momentos decisivos. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1993.

CASTELLO, José Aderaldo. Movimento Academicista no Brasil: 1641-1820/22. São Paulo: Cons. Estadual de Cultura, 1969.

COSTA, Cláudio Manuel da. Obras completas. In: PROENÇA FILHO, Domício. A Poesia dos Inconfidentes: poesia completa de Cláudio Manuel da Costa, Alvarenga Peixoto e Tomás Antônio Gonzaga. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

CRESCIMBENI, Mario. Storia dell’Accademia degli Arcadi istituita in Roma l’anno 1690 per la coltivazione delle Scienze delle Lettere Umane e della Poesia. Roma: [S. n.], 1712.

FRANCO, Caio de Mello. O Inconfidente Cláudio Manoel da Costa. Rio: Livraria Schmidt, 1931.

GAMA, José Basílio da. Obras poéticas: biografia crítica e estudo literário de José Veríssimo. Rio de Janeiro: Garnier, [19--].

GRAVINA, Vicenzio. Della Ragion Poetica: tra’ Greci latini et italiani. Firenze: Presso Luigi Bastianelli, 1771.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Capítulos de Literatura Colonial. Paulo: Brasiliense, 1991.

INAMA, Carla. Metastasio e i Poeti Arcadi Brasiliani. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1961.

KOMAREK, Francesco. Arcadi – Sonetti ed orazione in lode delle nobili arti di disegno, pittura, scoltura, ed architettura. Roma: [S. n.], 1764.

LA REGINA, Silvia. Il Secolo dell ‘oro: Profilo del Settecento brasiliano con antologia di testi. Roma: Aracne, 2010.

LAMEGO, Alberto. Autobiografia e inéditos de Claudio Manoel da Costa. Paris: L’edition D’Art, 1919.

LAPA, M. Rodrigues. O enigma da Arcádia Ultramarina aclarado por uma ode de Seixas Brandão. Suplemento Literário do “Minas Geraes”, Belo Horizonte, ano IV, n. 174, 27 dez. 1969.

METASTASIO, Pietro. Tutte le Opere di Pietro Metastasio. Firenze: Tipografia Borghi e Compagni, 1832.

MORONI, Gaetano. Dizionario di erudizione storico-ecclesiastica da S. Pietro sino ai nostri giorni. Venezia: Tipografia Emiliana, 1852. v. LIV.

MURATORI, Ludovico. Della Perfetta Poesia Italiana: spiegata e dimostrata com varie osservazioni. Venezia: Stamperia Coletti,1770.

PICCOLO, Francesco. Cláudio Manoel da Costa: Saggio sulla letteratura brasiliana del Settecento. Roma: Amici del Brasile, 1939.

PROENÇA FILHO, Domício (org.). A poesia dos Inconfidentes: poesia completa de Cláudio Manoel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga e Alvarenga Peixoto. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

RUGGIERI, Ruggero. Dall’Arcadia Romana all’Arcadia Ultramarina. Impronte Neoclassiche e “Romano” en Brasile Setecentesco. Studi Romani, Roma, v. XXVIII, p. 172-191, 1980.

SALAMINIO, Lariso. Storia dell’Accademia degli Arcadi istituita in Roma l’anno 1690 per la coltivazione delle Scienze delle Lettere Umane e della Poesia. Londra: Stamperia di Bulmer e Co., 1804.

SOUZA, Laura de Mello e. Cláudio Manuel da Costa. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

TOPA, Francisco. Dois estudos sobre Silva Alvarenga. Revista da Faculdade de Letras – Línguas e Literatura, Porto, série II, v. XIV, 1997.

VERONESI, Matteo. Quattro poeti dell’Arcadia luso-brasiliana. In: VERONESI, Matteo; BRIZIO, Elisabetta. Hexapla: Sei sizigie di scrittura e pensiero. Imola: Nuova Provincia, 2012.

VERSIANI, Carlos. Raízes Clássicas na construção da tópica da “Terra Pátria” em Cláudio Manuel. RÓNAI: Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, Juiz de Fora, v. 5, p. 4-16, 2017.

VERSIANI, Carlos. Glauceste Saturnio e a Real Mesa Censória: uma crítica genética das ‘Obras’ de Cláudio Manuel da Costa. Revista de História, São Paulo, v. 170, p. 261-290, 2014. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i170p261-290.

VICHI, Anna Maria Giorgetti. Gli Arcadi dal 1690 al 1800 – Onomasticon. Roma: Arcadia – Accademia Letteraria Italiana, 1977.

WATTAGIN, Lucia. Note sulla storia della ricezione della poesia italiana in Brasile. Revista de Italianística, São Paulo, v. XIV, 2006. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i14p177-187.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2358-9787.28.3.83-114

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Carlos Versiani dos Anjos

O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira
ISSN 0102-4809 (impressa) / ISSN  2358-9787 (eletrônica)

License

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.