Um estudo das emoções em crônicas jornalísticas

Lúcia Helena Martins Gouvêa

Abstract


Resumo: O presente artigo constitui-se em um estudo sobre o conceito de pathos aplicado a crônicas jornalísticas de autoria de Luiz Garcia e publicadas pelo jornal O Globo, do Rio de Janeiro. O pathos, segundo Aristóteles, é um meio de prova derivado da emoção despertada pelo orador nos ouvintes. Patrick Charaudeau, linguista em cuja teoria este trabalho se fundamenta, trata o fenômeno como uma categoria de efeito. Este artigo, portanto, considera o pathos como o efeito produzido pelo locutor no auditório. Como, para o linguista, o interesse da disciplina Análise do Discurso, com relação a esse conceito, está em estudar o processo discursivo por meio do qual as emoções se desencadeiam, este trabalho tem como objetivo analisar as estratégias linguístico-discursivas usadas pelo cronista a fim de atuar sobre o auditório, provocando-lhe determinadas emoções com potencial para persuadi-lo. As emoções, à semelhança do conteúdo informativo dos enunciados, são consideradas importantes meios de persuasão. Alguns estudos desenvolvidos por Christian Plantin, sobre o tema, também serão levados em conta.

Palavras-chave: efeitos visados; procedimentos linguístico-discursivos; argumentação; persuasão.

Abstract: The present article is a study on the concept of pathos applied to journalistic chronicles authored by Luiz Garcia and published by the newspaper O Globo, from Rio de Janeiro. The concept of pathos, according to Aristotle, is an evidence derived from the emotion aroused by the speaker in the listeners. Patrick Charaudeau’s theory, on which this work is based, analyzes this phenomenon as an effect category. This article, therefore, considers the concept of pathos as the effect produced by the speaker in the audience. As to the linguist the interest of Discourse Analysis, with respect to this concept, is to study the discursive process through which emotions are triggered, this study aims to examine the linguistic-discursive strategies used by the chronicler to act on the audience, causing them certain emotions with the potential to persuade them. Emotions, like the informative content of statements, are considered important means of persuasion. Some studies by Christian Plantin on the subject, will also be taken into account.

Keywords: intended effects; linguistic and discursive strategies; argumentation; persuasion.


Keywords


intended effects; linguistic and discursive strategies; argumentation; persuasion.

References


ANSCOMBRE, J. C. e DUCROT, O. Deux mais en français. Língua. Amsterdam, n. 43, p. 23-40, 1977.

ARISTÓTELES. Retórica. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

CHABROL, C. De l’impression des personnes à l’ expression communicationnelle des émotions. In: PLANTIN, C. et alii. (Org.). Les émotions dans les interactions. Lyon: Presses Universitaires de Lyon, 2000, p. 105-124.

CHARAUDEAU, P. Grammaire du sens et de l’expression. Paris: Hachette, 1992.

CHARAUDEAU, P. Para uma nova análise do discurso. In: CARNEIRO, A.D. (Org.). O discurso da mídia. Rio de Janeiro: Oficina do Autor, 1996. p. 5-43.

CHARAUDEAU, P. Une problématisation discursive de l’émotion: à propos des effets de pathémisation à la télévision. In PLANTIN, C. et alii. (Org.). Les émotions dans les interactions. Lyon, Presses universitaires de Lyon, 2000. p. 124-155.

CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dictionnaire D’Analyse du Discours. Paris: Éditions du Seuil, 2002.

CHARAUDEAU, P. Visadas discursivas, gêneros situacionais e construção textual. In: MACHADO, I. L.; MELLO, R. (Org.). Gêneros: reflexões em Análise do Discurso. Belo Horizonte: NAD – Faculdade de Letras da UFMG, 2004. p 13-41.

CHARAUDEAU, P. Pathos e discurso político. In: MACHADO, I.L.; MENEZES, W.; MENDES, E. (Org.). As emoções no discurso. v. I. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007. p. 240-251.

CHARAUDEAU, P. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2008.

CHARAUDEAU, P. A patemização na televisão como estratégia de autenticidade. In: MENDES, E.; MACHADO, I.L. (Org.). As emoções no discurso. Campinas: Mercado das Letras, 2010. v. II, p. 23-56.

COSTA, S.R. Dicionário de gêneros textuais. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

DUCROT, O. O dizer e o dito. Campinas: Pontes, 1987.

GRICE, H. P. Lógica e conversação. In: DASCAL, M. (Org.). Fundamentos metodológicos da linguística. Campinas: Editora do Autor, 1982. v. IV, p. 81-103.

KERBRAT-ORECCHIONI, C. La enunciación: de la subjetividad en el lenguaje. Buenos Aires: Edicial, 1993.

KOCH, I. V. Argumentação e linguagem. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MAINGUENEAU, D. Doze conceitos em análise do discurso. São Paulo: Parábola, 2010.

MAINGUENEAU, D. Ethos, cenografia, incorporação. In: AMOSSY, R. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2011, p. 69-90.

PARRET, H. O pathos razoável. In: PARRET, H. A estética da comunicação: além da pragmática. Campinas: UNICAMP, 1997. p. 107-130.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

PLANTIN, C. A argumentação: história, teorias, perspectivas. São Paulo: Parábola, 2008.

PLANTIN, C. As razões das emoções. In: MENDES, E.; MACHADO, I.L. (Org.) As emoções no discurso. Campinas: Mercado das Letras, 2010. v. II, p. 57-80.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.25.2.903-937

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2016 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)