A interincompreensão gera polêmica: alteridade e heterogeneidade nos discursos das cantoras Anitta e Pitty sobre comportamento sexual feminino

Juliane de Araújo Gonzaga

Abstract


Resumo: Este artigo se propõe a analisar a situação de polêmica entre as cantoras Anitta e Pitty, durante um programa televiso, em torno do comportamento das mulheres no domínio da sexualidade. Os objetivos específicos são: (i) verificar como a alteridade e a heterogeneidade delimitam posições discursivas; (ii) descrever a situação de polêmica e a mobilização de simulacros no processo de interincompreensão regrada e (iii) analisar a situação de polêmica e demonstrar que a alteridade e a heterogeneidade materializam embates legitimados historicamente no campo da sexualidade. Situado na Análise do Discurso francesa, este trabalho utiliza referencial teórico-metodológico baseado nos pressupostos de Authier-Revuz (1990, 1998), acerca da alteridade e da heterogeneidade enunciativa, e nas considerações de Maingueneau (1993, 2005) sobre o primado do interdiscurso e a polêmica como interincompreensão regrada. O método de análise baseia-se na descrição e interpretação de marcas linguísticas (glosas, pronomes, dêiticos, vocabulário) que materializam jogos de alteridade, movimentos de já-ditos e regras sobre o dizível e o indizível no discurso. Por fim, a análise conclui que os enunciados são heterogeneamente marcados e que as posições discursivas produzem situação de polêmica, pois são atravessadas por simulacros, estereótipos e embates históricos entre os gêneros no domínio da sexualidade.

Palavras-chave: discurso; alteridade; heterogeneidade; polêmica.

Abstract: This article investigates a polemic issue between the Brazilian singers Anitta and Pitty during a television show. The polemic was about the feminine behavior in relation to sexuality. The specific objectives are: (i) to verify how alterity and heterogeneity delimit discursive positions; (ii) to analyze a polemic issue and the use of simulacrums in the intercomprehension process; and (iii) to demonstrate that alterity and heterogeneity materialize some conflicts historically legitimated in the context of sexuality. Placed on the French Discourse Analysis, this research applies the theoretical and methodological arsenal based on the assumptions of Jacqueline Authier-Revuz (1990; 1998) about alterity and enunciative heterogeneity. This work also applies Dominique Maingueneau’s reflections (1993; 2005) concerning the primacy of interdiscourse and the polemic as an intercomprehension. The method of analysis is based on the description and interpretation of linguistics expressions (glosses, pronouns, deictics, lexis) that materialize alterity, interdiscourse movements and discourse regulation. In short, the analysis concludes that enunciation is heterogeneously marked and that discursive positions produce polemic situations for it expresses simulacrums, stereotypes and historic conflicts between genders in the context of sexuality.

Keywords: Discourse; Alterity; Heterogeneity; Polemic.


Keywords


Discourse; Alterity; Heterogeneity; Polemic.

References


AUTHIER-REVUZ, J. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). Tradução de Celene Cruz e João Wanderley Geraldi. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, n. 19, p. 25-42, jul./ dez. 1990.

AUTHIER-REVUZ, J. Palavras incertas: as não-coincidências do dizer. Tradução Claudia Castellanos Pfeiffer et al. Campinas: Unicamp, 1998.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak e Maria Luiza Neri. Campinas: Pontes, 1995.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Tradução de Maria Helena Kühner. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

GIDDENS, A. A transformação da intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: Unesp, 1992.

LAURETIS, T. D. Tecnologia do gênero. In: HOLLANDA, H. (Org.). Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994. p. 206-242.

LÉVI-STRAUSS, C. As estruturas elementares de parentesco. Tradução de Mariano Ferreira. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 1982.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em Análise do Discurso. Tradução de Freda Indursky. 2. ed. Campinas: Pontes, 1993.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. Tradução Sírio Possenti. Curitiba: Criar, 2005.

NEVES, M. H. M. Imprimir marcas no enunciado. Ou: A modalização na linguagem. In:______. Texto e gramática. São Paulo: Contexto, 2006. p. 151-160.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi. 3. ed. Campinas: Unicamp, 1997.

PROGRAMA ALTAS HORAS. Anitta e Pitty discordam em debate sobre liberdade sexual feminina. 2014. Disponível em: http://globotv.globo.com/rede-globo/altas-horas/v/anitta-e-pitty-discordam-em-debate-sobre-liberdade-sexual-feminina/3815453/. Acesso em: 15 jul. 2015.

RIBEIRO, C. F. F. A família contemporânea brasileira: mães chefes de família de camada média. 2005. 176 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.25.1.381-409

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)