Uma Retórica primordial: de Górgias de Leontini à projeção discursiva dos Black Blocs

Melliandro Mendes Galinari, Gabriela Nascimento Rossi de Oliveira

Abstract


Resumo: Este artigo apresenta uma definição de Retórica a partir da obra de Górgias de Leontini, um dos mais importantes sofistas em atividade na Atenas do século V a.C. Além disso, busca demonstrar a influência de suas reflexões no pensamento de Friedrich Nietzsche para, em seguida, conectá-las à Análise Argumentativa do Discurso, tal como postulada por Ruth Amossy. Esse percurso teórico tem como objetivo resgatar uma concepção alternativa do processo argumentativo, não o reduzindo ao mapeamento exaustivo de técnicas conscientes ou tipos de argumento, como fazem algumas perspectivas herdeiras da vertente aristotélica e perelmaniana. Assim, tem-se como problema central a busca por uma definição de Retórica cada vez mais compatível com a abordagem de todo e qualquer mecanismo da estrutura da linguagem (modalizações, estruturas narrativas, ritmo etc.), o que ultrapassa a observação de tipologias de argumentos de caráter lógico ou quase-lógico. Como resultado teórico, mostra-se que a Retórica está ligada, primordialmente, à não transparência e à opacidade do discurso, o que implica em associá-la ao fato de a linguagem, em toda a sua estrutura material, não coincidir com o real. Para colocar em prática as reflexões teóricas desenvolvidas, o artigo faz uma sucinta análise de uma reportagem presente em uma revista brasileira (Revista Época), cujo tema é a atuação dos Black Blocs nas manifestações que tomaram as ruas do Brasil a partir de junho de 2013. 

Palavras-chave: Retórica; Análise do Discurso; Sofística; Górgias de Leontini; Black Blocs.

Abstract: This article presents a definition of rhetoric by Gorgias of Leontini, one of Athens most important active Sophists of the 5th Century BC. Moreover, it aims to demonstrate the influence of his reflections on Friedrich Nietzsche’s philosophy, which will subsequently be connected to the Argumentative Discourse Analysis, postulated by Ruth Amossy. This research aims to revisit this alternative discussion of an argumentation process, not reducing it to repetitive definitions of techniques and argument types, as some approaches related to Aristotelianism or the Perelmanian Philosophy do. Thus, the main question is to find a definition of Rhetoric more compatible to the approach of language structure mechanisms (modality, narrative structures, rhythm, etc.), something more wider than the arguments of logical or almost logical nature. As a theoretical result, it is shown that Rhetoric is linked, primarily, to nontransparency and opacity of speech, which leads to the association that language, in all its material structure, is not equal to reality. To put into practice the developed theoretical concept, this research presents a brief analysis of an article published in the Brazilian magazine Época, about the actions of Black Blocs during the protests in the streets of Brazil since June 2013.

Keywords: Rhetoric; Discourse Analysis; Sophistry; Gorgias of Leontini; Black Blocs.


Keywords


Rhetoric; Discourse Analysis; Sophistry; Gorgias of Leontini; Black Blocs.

References


ADRADOS, F. R. La democracia ateniense. Madrid: Alianza, 1975.

AMOSSY, R. L’argumentation dans le discours. Paris: Armand Colin, 2010.

AMOSSY, R. Argumentação e Análise do Discurso: perspectivas teóricas e recortes disciplinares. In: EID&A – Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 1, p. 129-144, 2011.

ANSCOMBRE, J. C.; DUCROT, O. L’Argumentation dans la langue. Bruxelles: Mardaga, 1983.

ARISTÓTELES. Retórica. Lisboa: Imprensa Nacional, 1998.

ASSAD, G. PM reprime protesto de professores em Curitiba e mais de 200 se ferem. El País, Curitiba, 29 abr. 2015. Disponível em: http://brasil.elpais.com/brasil/2015/04/29/politica/1430337175_476628.html. Acesso em 10 jul. 2015.

BRAZIL, V. T. F. O Mo(vi)mento do discurso: entre o tratado sobre a natureza ou sobre o não-ser e o elogio de Helena. Dissertação (Mestrado em Filosofia da Linguagem e do Conhecimento) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Filosofia, Fortaleza, 2012.

CASERTANO, G. Sofista. São Paulo: Paulus, 2010.

CHARAUDEAU, P. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2009.

DUPUIS-DÉRI, F. Black Blocs. São Paulo: Veneta, 2014.

GALINARI, M. M. Górgias e o antigo problema da referência: uma interface entre a Sofística e a Linguística da Enunciação. In: DIAS, L. F. (Org.). Enunciação e materialidade linguística. Belo Horizonte: FALE/UFMG, 2015. p. 92-100.

GOZZI, R. Professores fazem manifestação e são alvos de repressão da PM do Paraná. Rede Brasil Atual. 28 abr. 2015. Disponível em: http://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2015/04/professores-fazem-manifestacao-e-sao-alvos-de-repressao-da-pm-do-parana-2592.html. Acesso em: 10 jul. 2015.

GUTHRIE, W. K. C. Os sofistas. São Paulo: Paulus, 1995.

MARICATO, E. et al. Cidades rebeldes: passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo, 2013.

NIETZSCHE, F. Escritos sobre Retórica. Madrid: Trotta, 2000.

PARMÊNIDES. Da natureza. Tradução, notas e comentários de José Trindade Santos. São Paulo: Loyola, 2013.

PERELMAN, C.; OLBERECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

PINTO, M. J. V. A doutrina do logos na sofística. Lisboa: Colibri; Instituto de Filosofia da Linguagem, 2000.

ROCHA, L. Por dentro da máscara dos Black Blocs. Época, n. 807, p. 36-42, 11 nov. 2013.

ROMEYER-DHERBEY, G. Os sofistas. Lisboa: Edições 70, 1986.

ROMILLY, J. Les grands sophistes dans l’Athènes de Périclès. Paris: Fallois, 1988.

SAITTA, G. L’Illuminismo della Sofistica Greca. Milano: Fratelli Bocca, 1938.

SOUSA, A. A. A.; PINTO, M. J. V. Sofistas: testemunhos e fragmentos. Lisboa: Imprensa Nacional, 2005.

UNTERSTEINER, M. Sofisti: testimonianze e frammenti. Firenze: La Nuova Italia, 1967.

UNTERSTEINER, M. A obra dos sofistas: uma interpretação filosófica. São Paulo: Paulus, 2012.

VALLE, D. Jornalista paranaense revela detalhes do massacre de 29 de abril. Portal Fórum, 30 abr. 2015. Disponível em: http://www.revistaforum.com.br/blog/2015/04/jornalista-paranaense-revela-detalhes-do-massacre-de-29-de-abril/. Acesso em: 10 jul. 2015.

VIGNALI, D. I Sofisti: retori, filosofi ed educatori. Roma: Armando, 2006.

WINDELBAND, W. Alvores do pensamento filosófico grego: período cosmológico. In: VILHENA, V. M. (Org.). Panorama do pensamento filosófico. Lisboa: Cosmos, 1958. v. II.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.25.1.410-440

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)