A microestrutura em verbetes da área da Linguística / Microstructure in entries within the field of Linguistics

Guilherme Fromm, Márcio Issamu Yamamoto

Abstract


Resumo: A Lexicologia, a Lexicografia, a Terminologia e a Terminografia, todas subáreas da Linguística, abarcam os estudos teóricos e a produção de dicionários, de vocabulários e de glossários. Este artigo objetiva o estudo da microestrutura de verbetes de especialidade em dicionários de Linguística e a proposta de um paradigma definicional para os termos linguagem e Linguística Descritiva. Para tanto, definimos o que são as microestruturas conforme as normas da ISO 1087 e as contribuições de Rey-Debove (1971), de Hartmann e James (2002), de Béjoint (2010) e outros. Abordamos as definições de outside matter, middle matter e back matter. Em seguida, exploramos os paradigmas informacional, definicional e pragmático, sem deixar de considerar o paradigma de formas equivalentes para dicionários bilíngues. A seguir, baseamo-nos nas normas ISO 1087 e na teoria de Barbosa (1995, 2001) para definir o que é um dicionário, um vocabulário e um glossário. Depois, fizemos um breve estudo comparativo entre alguns dicionários de especialidade pertencentes à área da Linguística. Nessas obras, fizemos a análise da microestrutura: dos enunciados lexicográficos e dos paradigmas definicionais, focando nos verbetes linguagem e fraseologismos do termo signo, e diferenciamos o que é a microestrutura de um dicionário e a de um glossário. Finalmente, após a exposição dos conceitos e análise das obras, propusemos padrões de microestrutura e definitórios, em diferentes áreas da Linguística, cujo público-alvo seria o alunado leigo dos Cursos de Letras.

Palavras-chave: terminologia; terminografia; dicionários de especialidade; macroestrutura; microestrutura.

Abstract: Lexicology, Lexicography, Terminology and Terminology, all sub-areas of Linguistics, encompass theoretical studies and the making of dictionaries, vocabularies and glossaries. This article aims to study the microstructure of specialized entries in dictionaries of Linguistics and the proposal of a definitional paradigm for the term language and sign phraseologies. To that end, we defined the microstructures according to ISO 1087 norms and the contributions of Béjoint (2010), Rey-Debove (1971), Hartmann and James (2002) and others. We approach the definitions of outside matter, middle matter and back matter. Next, we explore the informational, definitional and pragmatic paradigms, while considering the paradigm of equivalent forms for bilingual dictionaries. Then, we rely on ISO 1087 and Barbosa’s theory (1995, 2001) to define what a dictionary, a vocabulary and a glossary is. Afterward, we carried out a brief comparative study among some specialty dictionaries in the area of Linguistics. In these works, we analyzed the microstructure: lexicographic statements and definitional paradigms, focusing on the entries language and sign phraseologies, and we distinguished what the microstructure of a dictionary and a glossary is. Finally, after the exposition of the concepts and analysis of the works, we proposed a microstructure and a definition standard for the entries language and descriptive linguistics, in the area of Historical Linguistics, whose target audience would be the freshmen from Language and Literature courses.

Keywords: terminology; terminography; specialized dictionaries; microstructure.


Keywords


terminologia; terminografia; dicionários de especialidade; macroestrutura; microestrutura; terminology; terminography; specialized dictionaries; microstructure.

References


ANDRADE, M. M. de. Conceituação/definição em dicionários da língua geral e em dicionários de linguagens de especialidades. In: CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA: EM HOMENAGEM A ANTONIO HOUAISS, IV, 2000, Rio de Janeiro. Anais do CNFL [...]. Rio de Janeiro: CiFEFiL, 2000. [Cadernos do CNFL, série IV, n. 10: Semântica e Lexicografia.]

AUBERT, F. H. Introdução à metodologia da pesquisa terminológica bilíngue. São Paulo: Humanitas Publicações; FFLCH/USP, 2001. [Cadernos de Terminologia 2].

BARBOSA, M. A. Contribuição ao estudo de aspectos da tipologia de obras lexicográficas. Ciência da Informação, Brasília, v. 24, n. 3, [s.p.], 1995.

BARBOSA, M. A. Dicionário, vocabulário, glossário: concepções. In: ALVES, I. M. (org.). A constituição da normalização terminológica no Brasil. 2. ed. São Paulo: FFLCH/CITRAT, 2001.

BÉJOINT, H. Modern Lexicography: An Introduction. Oxford: Oxford University Press, 2004.

BÉJOINT, H. The Lexicography of English. From Origins to Present. Oxford: Oxford University Press, 2010.

BEVILACQUA, C. R.; FINATTO, M. J. B. Lexicografia e Terminografia: alguns contrapontos fundamentais. Alfa, São Paulo, v. 50, n. 2, p. 43-54, 2006. Disponível em: http://www.ufrgs.br/textecc/textquim/arquivos/03-Bevilacqua-Finatto.pdf. Acesso em: 20 jul. 2015.

CAMARA JR., M. Dicionário de Linguística e Gramática: referente à língua portuguesa. Petrópolis: Vozes, 1986.

CAMPOS, M. C. Sobre la elaboración de diccionarios monolingües de producción: las definiciones, los ejemplos y las colocaciones léxicas. Granada, 1994.

CRYSTAL, D. Dicionário de Linguística e Fonética. Trad. e adapt. de Maria Carmelita Pádua Dias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

DUBOIS, J. et al. Dicionário de Linguística. São Paulo: Cultrix, 2004.

FINATTO, M. J. B. Elementos lexicográficos e enciclopédicos na definição terminológica: questões de partida. In: KRIEGER, M. G.; MACIEL, A. M. B. (org.). Temas de Terminologia. Porto Alegre; São Paulo: Ed. Universidade; UFRGS; Humanitas; USP, 2001.

FINATTO, M. J. B. Elementos lexicográficos e enciclopédicos na definição terminológica: questões de partida. Organon, Porto Alegre, v. 2, n. 16, p. 1-8, 1998. Doi: https://doi.org/10.22456/2238-8915.29563. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/organon/article/view/29563. Acesso: em 01 ago. 2015.

FLORES, V. do N. et al. Dicionário de Linguística da Enunciação. São Paulo: Contexto, 2009.

FROMM, G. Proposta para um modelo de glossário de informática para tradutores. 2002. Dissertação (Mestrado) – FFLCH/USP, São Paulo, 2002.

HARTMANN, R. R. K.; JAMES, G. Dictionary of Lexicography. New York: Routledge, 2002. Doi: https://doi.org/10.4324/9780203017685

ISO 1087. Terminology – Vocabulary. ISO: Genebra, 1990.

ISO 1087. Norm 704: Terminology – Vocabulary. ISO: Genebra, 2009.

MONTEIRO-PLANTIN, Rosemeire Selma. Fraseologia: era uma vez um patinho feio no ensino de língua materna. Fortaleza: Imprensa Universitária; UFC, 2014. v. 1.

REY-DEBOVE, J. Étude linguistique et sémiotique des dictionnaires français contemporains. La Haye; Paris: Mouton, 1971. Doi: https://doi.org/10.1515/9783111323459

ROBINS, R. H. Pequena história da Lingüística. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1979.

SILVA, M. C. P. Lexicografia bilíngue: uma verificação dos substantivos mais frequentes em dicionários bilíngues francês-português e português-francês. In: LONGO, B. N. de O.; SILVA, B. C. (org.). A construção de dicionários e de bases de conhecimento lexical. Araraquara: Ed. Cultura Acadêmica, 2006. p. 13-44. Doi: https://doi.org/10.11606/d.8.2009.tde-03022010-095516


Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2019 Guilherme Fromm, Márcio Issamu Yamamoto

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional