O humor está no ar: análise comparativa da tradução de jogos de palavras fraseológicos em texto literário / Humor is in the air: comparative analysis of idiom-based wordplays in literary texts

Adauri Brezolin

Abstract


Resumo: Neste artigo, discutimos a tradução de jogos de palavras criados a partir de fraseologismos em textos literários, valendo-nos, sobretudo, das ideias de Veisbergs (1997). Analisamos excertos traduzidos do inglês para o português brasileiro, em sete diferentes traduções de Looking through the mirror (Carroll) e The Picture of Dorian Gray (Wilde), com o objetivo de verificar como os jogos de palavras foram gerados e, posteriormente, traduzidos, considerando sua natureza estilística, idiomática e pragmática. Nossos resultados apontam a prevalência das seguintes estratégias de tradução: transformação em fraseologismo equivalente, tradução por empréstimo e transformação em fraseologismo análogo. Concluímos que os tradutores tentaram, de algum modo, preservar os jogos de palavras e seu efeito, conferindo-lhes, em alguns casos, graus menores de idiomaticidade e naturalidade.

Palavras-chave: fraseologismos; jogos de palavras; tradução; humor.

Abstract: In this article, we discuss the translation of wordplays generated from idioms in literary texts, by means of Veisbergs’ ideas (1997). We analyze excerpts translated from English into Brazilian Portuguese, in seven different renderings of Looking through the mirror (Carroll) and The Picture of Dorian Gray (Wilde), aiming to verify how the wordplays were created, and, afterwards, translated, considering their stylistic, idiomatic and pragmatic nature. Our results demonstrate the prevalence of equivalent idiom transformation, loan translation, and analogue idiom transformation. In conclusion, the translators somehow tried to preserve the wordplays and their effect; however, some solutions showed lower degrees of idiomaticity and naturalness.

Keywords: phraseologisms; wordplay; translation; humor.


Keywords


fraseologismos; jogos de palavras; tradução; humor; phraseologisms; wordplay; translation; humor.

References


ATTARDO, S.; RASKIN, V. Script Theory Revis(it)ed: Joke Similarity and Joke Representation Model. Humor – International Journal of Humor Research, Amsterdam, v. 4, n. 3-4, p. 293-347, 1991. Doi: https://doi.org/10.1515/humr.1991.4.3-4.293

CARROLL, L. Through the Looking-Glass. London: Penguin Books, 1994.

CARROLL, L. Através do espelho (e o que Alice encontrou do outro lado). Tradução de Jorge Furtado e Liziane Kugland. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

CARROLL, L. Através do espelho e o que Alice encontrou por lá. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

CARROLL, L. Alice no país dos espelhos. Tradução de Pepita de Leão. São Paulo: Martin Claret, 2007.

CARROLL, L. Alice no país do espelho. Tradução de William Lagos. Porto Alegre: L&PM, 2004.

CARROLL, L. Aventuras de Alice através do espelho. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Círculo do Livro, 1987.

CARROLL, L. Alice no país do espelho. Tradução de Ganymédes José. Rio de Janeiro: Ediouro, 1986.

CARROLL, L. Alice no país do espelho. 2. ed. Tradução de Monteiro Lobato. São Paulo: Brasiliense, 1962.

CHESTERMAN, A. Memes of Translation: The Spread of Ideas in Translation Theory. Amsterdam; Philapdelphia: John Benjamins, 1997.

DELABASTITA, D. Introduction. In: ______. (ed.). Traductio: Essays on Punning and Translation, Manchester: St. Jerome Publishing, 1997. p. 1-22.

DELABASTITA, D. Introduction. Wordplay and Translation. The Translator, Manchester, v. 2, n. 2 [Special Issue], p. 127-140, 1996. Doi: https://doi.org/10.1080/13556509.1996.10798983

DORE, M. The Audiovisual Translation of Fixed Expressions and Idiom-Based Puns. In: VALERO-GARCÉS, C. (ed.). Dimensions of Humor: Explorations in Linguistics, Literature, Cultural Studies and Translation, València: Universistat de València, 2010. p. 361-386.

GIORGADZE, M. Linguistic Features of Pun, Its Typology and Classification. European Scientific Journal, Ponta Delgada; Kocani; Buenos Aires, v. 2, Special Edition, p. 271-275, 2014.

GOTTLIEB, H. You Got the Picture? On the Polysemiotics of Subtitling Wordplay. In: DELABASTITA, D. (ed.). Traductio: Essays on Punning and Translation, Manchester: St. Jerome Publishing, 1997. p. 207-232.

GRIES, S. Th. Phraseology and Linguistic Theory. In: GRANGER, S.; MEUNIER, F. (ed.). Phraseology: An Interdisciplinary Perspective. Amsterdam; Philadelphia: John Benjamins, 2008. p. 3-25. Doi: https://doi.org/10.1075/z.139.06gri

MORREALL, J. Taking Laughter Seriously. Albany: State University of New York Press, 1983.

PHILIP, G. Reassessing the canon – Fixed phrases in general reference corpora. In: GRANGER, S.; MEUNIER, F. (ed.). Phraseology: An Interdisciplinary Perspective. Amsterdam; Philadelphia: John Benjamins, 2008. p. 95-108. Doi: https://doi.org/10.1075/z.139.11phi

SILVA, N. R. B. da. A tradução de jogos de palavras no romance O xangô de Baker Street: uma revisão do quadro de estratégias de Delabastita com o auxílio da Linguística de Corpus. Orientadora: Stella E. O. Tagnin. 2015. 207 f. Tese (Doutorado em Linguística) – FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Doi: 10.11606/T.8.2015.tde-14122015-115224

TAGNIN, S. E. O. O jeito que a gente diz: combinações consagradas em inglês e português. São Paulo: Disal, 2005a.

TAGNIN, S. E. O. O humor como quebra da convencionalidade. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, p. 247-257, 2005b. Doi: https://doi.org/10.1590/S1984-63982005000100013

VEISBERGS, A. The Contextual Use of Idioms, Wordplay, and Translation. In: DELABASTITA, D. (ed.). Traductio: Essays on Punning and Translation. Manchester: St. Jerome Publishing, 1997. p. 155-176.

VIÉGAS-FARIA, B. Soluções tradutórias para a alteração contextual de provérbios em Júlio César, de Shakespeare. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 39, n. 1, p. 195-214, 2004.

WILDE, O. The Picture of Dorian Gray. In: ______. The Works of Oscar Wilde. Leicester: Blitz Editions, 1990.

WILDE, O. O retrato de Dorian Gray. Tradução de José Eduardo Ribeiro Moretzsohn. São Paulo: Abril, 2010.

WILDE, O. O retrato de Dorian Gray. Tradução de Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 2005.

WILDE, O. O retrato de Dorian Gray. Tradução de Lígia Junqueira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.

WILDE, O. O retrato de Dorian Gray. Tradução de Maria Cristina F. da Silva. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

WILDE, O. O retrato de Dorian Gray. Tradução de J. Machado. São Paulo: Clube do Livro, 1946.

WILDE, O. O retrato de Dorian Gray. Tradução de Oscar Mendes. São Paulo: Abril Cultural, 1933.

WILDE, O. O retrato de Dorian Gray. Tradução de João do Rio. Rio de Janeiro: Garnier, 1923.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.0.0.%25p

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2019 Adauri Brezolin

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional