Prenomes cristãos: constituição, etimologia, motivação para a escolha antroponímica e conhecimento onomástico / Christian first names: constitution, etymology, motivation for anthroponimic choice and onomastic knowledge

Márcia Sipavicius Seide

Abstract


Resumo: O estudo exploratório apresentado ao longo deste artigo foca a antroponímia cristã, isto é, o conjunto de nomes próprios de pessoas que apresentam significado etimológico cristão e/ou estão relacionados à história do cristianismo e às religiões cristãs. Objetiva-se apresentar uma investigação preliminar sobre a existência, a constituição, a caracterização etimológica de repertório de nomes cristãos e o conhecimento onomástico acerca deles por parte de falantes do oeste do Paraná, especificamente, de alunos e professores de um curso de graduação ofertado por uma universidade pública da região. A análise do repertório antroponímico dos prenomes dos respondentes mostrou que quase a metade desses nomes está relacionada ao cristinanismo.Este resultado confirma a importância cultural e histórica da análise diacrônica dos prenomes.Outro resultado foi alcançado mediante análise das informações fornecidas por portadores desses nomes e de quem os atribuiu a seus filhos: eles sabem a motivação que resultou na escolha de seus nomes, porém. Verificou-se, contudo, que há pouca convergência entre o significado e a motivação para a escolha dos nomes religiosos, tendo em vista que apenas um em cada quatro prenomes religiosos foi escolhido por motivação religiosa.

Palavras-chave: onomástica; antroponomástica; significado etimológico; conhecimento onomástico.

Abstract: The exploratory study presented throughout this article focuses on Christian anthroponomy, that is, the set of proper names of people who have Christian etymological significance and/or are related to the history of Christianity and Christian religions. The objective is to present a preliminary investigation into the existence, the constitution and etymological characterization of repertoire of Christian names and the onomastic knowledge about them by speakers from western Paraná, specifically, of students and teachers from a undergraduate course offered by a public university in the region. The analysis of the anthroponomic repertoire of respondents first names showed that almost half of these names is names related to Christianism. This result confirms the cultural and historical importance of diachronic analysis of the first names. Other result was obtained by analysis of the information provided by bearers of these names and who attributed them to their children: they are aware of the religious meaning of the names of the repertoire and know the motivation that resulted in the choice of their names. About the relation between meaning and motivation for the choice of religious names, though, there is little convergence between meaning and motivation for the choice of religious names, considering that only one in four religious prenames was chosen by religious motivation.

Keywords: onomastics; anthroponomastics; etymological significance; onomastic knowledge.


Keywords


onomástica; antroponomástica; significado etimológico; conhecimento onomástico; onomastics; anthroponomastics; etymological significance; onomastic knowledge.

References


AMARAL, E. T. R. Contribuições para uma tipologia de antropônimos do português brasileiro. Alfa: Revista de Linguística, São Paulo, v. 55, n. 2, p. 63-82, 2001. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/viewFile/4168/3766. Acesso em: 1 mar. 2020.

CARVALINHOS, P. J. As origens dos nomes de pessoas. Domínios de Linguagem, Uberlândia, v. 1, n. 1, p. 1-18, 2007.

CASTOLDI, T. S. S. A Igreja que conqustou um império: história da ascensão do cristianismo no império romano. 2014. 96f. Monografia (Licenciatura em História) – Centro de Ciências Humanas e Jurídicas, Centro Universitário Univates, Lajeado, 2014.

CHAHON, S. Visões da religiosidade católica no Brasil Colonial. Revista Digital Simonsen, Rio de Janeiro, n. 1, p. 85-99, 2014. Disponível em: http://www.simonsen.br/revista-digital/wp-content/uploads/2014/12/Revista-Simonsen_N1_Sergio-Chahon.pdf. Acesso: 28 set. 2019.

COSERIU, E. Linguistic Competence: What Is It Really? The Modern Language Review, [S.l.], v. 80. n. 4, p. 25-35, 1985. Disponível em: http://links.jstor.org/sici?sici=0026-7937%28198510%2980%3A4%3Cxxv%3ALCWIIR%3E2.0. CO%3B2-X. Acesso em: 12 set. 2019.

DAUZAT, A. Les noms de personnes: origen et évolution Prénoms – Noms de famille – Surnoms. 4. ed. Paris: Delagrave, 1950.

FROSI, V. M. Sobrenomes italianos. Signum: Estudos Linguísticos, Londrina, v. 17, n. 2, p. 389-412, 2014. DOI: https://doi.org/10.5433/2237-4876.2014v17n2p389

GUÉRIOS, R. F. M. Dicionário Etimológico de nomes e sobrenomes. 2 ed. São Paulo: Ave Maria, 1981.

HAJDÚ, M. The History of Onomastics. Onomastica Uralica, Helsink, Finlândia, v. 2, p. 7-45, 2002. Disponível em: http://nevtan.arts.unideb.hu/nevtan/tagozat/06hajdu.pdf. Acesso em: 19 nov. 2018.

HURLBUT, J. História da igreja cristã. 2. ed. Trad. J. Batista. São Paulo: Vida, 2007.

KLEIBER, G. Sur la définition des noms propres: une dizaine d’années après. In:

NOAILLY, M. (ed.). Nom propre et nomination. Actes du Colloque de Brest. Toulouse: Université de Toulouse-Le-Mirail; URA 1033; CNRS, 1995. p. 11-36.

LÓPEZ FRANCO, Y. G. Un siglo de nombres de pila en Tlalnepantla de Baz. Estudio lexicológico y sociolingüístico. México: UNAM-Plaza y Valdés, 2010. LÓPEZ-FRANCO, Y. G. El semanticismo de los nombre proprios. Revista Trama, Marechal Cândido Rondon, PR, v.10, n. 20, p. 69-81, 2014.

MELO, A. B.; SANTOS, M. R. S. Catolicismo popular e suas performances coletivas. MÉTIS: História & Cultura, Caxias do Sul, RN, v. 14, n. 28, p. 157-171, 2015.

OLIVER, N. Dicionário de nomes: todos os nomes do mundo. Rio de Janeiro: Bestbolso, 2010.

ORTEGA-OJEDA, G. La competencia onomástica dialectal, a propósito del caso canario. Revista de Filologia de la Universidad de La Laguna, San Cristóbal de La Laguna, Espanha, n. 13, p. 291-307, 1994. DOI: https://doi.org/10.5151/9786555500011

SEABRA, M. C. T. C.; ISQUERDO, A. N. A Onomástica em diferentes perspectivas. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 993-1000, 2018.

SEIDE, M. S. Usos de antropônimos como elementos coesivos. Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 5, n. 2, p. 23-35, 2008. ISSN 1984-8412. DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2008v5n2p23. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/forum/article/view/1984-8412.2008v5n2p23. Acesso em: 24 fev. 2020.

SEIDE, M. S. A identidade religiosa na antroponímia de Marechal Cândido Rondon. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 24, n. 1, p.333-352, 2016. DOI: https://doi.org/10.17851/2237-2083.24.1.167-186

SEIDE, M. S.; PETRULIONĖ, L. Between Languages and Cultures: an Exploratory Comparative Study of Usage of Lithuanian and Brazilian Masculine Anthroponyms. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 1201-1226, 2018. DOI: https:// doi.org/10.17851/2237-2083.26.3.1201-1226. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/relin/article/view/12745. Acesso em: 24 fev. 2020.

UCHÔA, C. E. F. Eugeniu Coseriu no quadro da linguística moderna. Confluência, Rio de Janeiro, n. 55, p. 42-53, 2018. DOI: https://doi.org/10.18364/rc.v1i55.273

VAN LANGENDONCK, W. Theory and Typology of Proper Names. Berlin: Mouton de Gruyter, 2007. DOI: https://doi.org/10.1515/9783110197853


Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2020 Márcia Sipavicius Seide

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional