Aspectos fonológicos dos crioulos de base lexical portuguesa da Alta Guiné / Phonological aspects of the Upper Guinea Portuguese Creoles

Shirley Freitas, Manuele Bandeira

Abstract


Resumo: O presente trabalho compara aspectos fonológicos das variedades modernas do guineense, do kabuverdianu e do papiamentu (os crioulos autóctones da Alta Guiné) com o objetivo de encontrar suas similaridades e diferenças. Para o guineense, recorreu-se aos dados e descrições de Chapouto (2014) e Costa (2014); já para o kabuverdianu e o papiamentu, foi utilizado o estudo de Freitas (2016). No que tange ao sistema vocálico, as três línguas têm as cinco vogais /i e a o u/; contudo o guineense não apresenta a distinção entre médias-altas e médias-baixas e o papiamentu possui vogais anteriores arredondadas. Com relação ao sistema consonantal, as três línguas não fazem distinção entre dois róticos e possivelmente não tinham /v z/ nos estágios iniciais. A partir dos dados, percebe-se que as três línguas, apesar de sua origem comum, seguiram caminhos diversos de desenvolvimento, com estratégias autônomas e recebendo influências das línguas com as quais estão em contato.

Palavras-chave: Crioulos portugueses da Alta Guiné; quadros fonológicos; aspectos convergentes e divergentes; origem comum; desenvolvimentos próprios.

Abstract: This research compares the phonological aspects of the modern varieties of Guinea-Bissau Creole, Cape Verdean Creole and Papiamentu (the Upper Guinea Portuguese Creoles) in order to find their similarities and differences. For the Guinea-Bissau Creole, we used data and descriptions of Chapouto (2014) and Costa (2014); for the Cape Verdean Creole and the Papiamentu, in turn, the study of Freitas (2016) was used. As far as the vowel system is concerned, the three languages have the five vowels /i e a o u/; however, the Guinea-Bissau Creole does not present the distinction between close-mid vowels and open-mid vowels and Papiamentu has front rounded vowels. Regarding the consonantal system, the three languages do not distinguish between two rhotic consonants and possibly did not have /v z/ in the initial stages. From the analysis, we can see that the three languages, despite their common origin, followed different paths of development, with their own strategies and receiving influences from the languages which they are in contact with.

Keywords: Upper Guinea Portuguese Creoles; phonological inventories; convergent and divergent aspects; common origin; own developments.


Keywords


Crioulos portugueses da Alta Guiné; quadros fonológicos; aspectos convergentes e divergentes; origem comum; desenvolvimentos próprios; Upper Guinea Portuguese Creoles; phonological inventories; convergent and divergent aspects; common origin; own developm

References


ANDERSEN, R. W. Nativization and Hispanization in the Papiamentu of Curaçao, N.A.: a Sociolinguistic Study of Variation. 1974. 290f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Faculdade da Escola de Graduação, Universidade do Texas, 1974.

ARAUJO, G. A. de; HAGEMEIJER, T. Dicionário livre santome/português. São Paulo: Hedra, 2013.

BAUM, P. The Question of Decreolization in Papiamentu Phonology. International Journal of the Sociology of Language, [S.l.], v. 7, p. 83-93, 1976.

BRÜSER, M.; SANTOS, A. R.; DENGLER, E.; BLUM, A Dicionário do Crioulo de Santiago (Cabo Verde) com equivalências de tradução em alemão e português. Tübingen: Narr, 2002.

CAMPBELL, L. Historical Linguistics: An Introduction. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1998.

CBS (Central Bureau of Statistics). First Results Census 2011 – Curaçao. 2012. Disponível em: http://www.cbs.cw/cbs/themes/Census%202001/Publications/Census%202001-201210 23105057.pdf. Acesso em: 14 out. 2012.

CHAPOUTO, S. M. da C. Contributo para a descrição de aspetos fonológicos e prosódicos do crioulo guineense. 2014. 152 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra, 2014.

CLEMENTS, J. C. The status of Portuguese/Spanish /ɾ/ and /r/ in some Iberian based creole languages. PAPIA, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 343-356, 2014.

COELHO, A. Os Dialetos Românicos ou Neo-Latinos na África, Ásia e América I. 2ª série, nº 3. In: MORAIS-BARBOSA, J. (org.). Estudos linguísticos crioulos. Reedição de artigos publicados no Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa. Lisboa: Academia Internacional da Cultura Portuguesa, 1967 [1880]. p. 1-108.

COSTA, P. M. Descrição fonológica do crioulo guineense. 2014. 242 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, 2014.

FREITAS, S. Contribuições linguísticas cabo-verdiana e sefardita na formação do papiamentu. 2016. 671f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2016.

HARRIS, C. C. Papiamentu Phonology. 1951. 67f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Faculdade da Escola de Graduação, Universidade de Cornell, 1951.

INE (Instituto Nacional de Estatística – Cabo Verde). IVº Recenseamento Geral da População e de Habitação – Censo 2010. 2010. Disponível em: http://www.ine.cv/censo/censo2010. aspx. Acesso em: 10 abr. 2014.

INEC (Instituto Nacional de Estatística e Censos) – Guiné-Bissau. Recenseamento Geral da População e Habitação Guiné-Bissau: III RGPH/2009. Bissau: INE Guiné-Bissau, 2009.

JACOBS, B. Upper Guinea Creole: Evidence in favor of a Santiago birth. Journal of Pidgin and Creole Languages, Columbus, OH, v. 25, n. 2, p. 289-343, 2010. DOI: https://doi.org/10.1075/jpcl.25.2.04jac

JACOBS, B. Origins of a Creole: The History of Papiamentu and its African Ties. New York: Walter de Gruyter, 2012. (Coleção Language Contact and Bilingualism). DOI: https://doi.org/10.1515/9781614511076

KAUFMAN, T. Language History in South America: What We Know and How to Know More. In: PAYNE, D. (org.). Amazonian Linguistics. Austin: University of Texas Press, 1990. p. 13-31.

KOUWENBERG, S.; MURRAY, E. Papiamentu. München [i.e.] Unterschleissheim; Newcastle: Lincom Europa, 1994.

LADEFOGED, P.; MADDIESON, I. The Sounds of the World’s Languages. Oxford: Blackwell, 1996.

LANG, J. et al. Gramática do Crioulo da ilha de Santiago (Cabo Verde). [S.l.]: [S.n.], 2002. Cap. 1: p. 1-130. Disponível em: https://docplayer.com.br/6932543-Gramatica-do-crioulo-da-ilha-de-santiago-cabo-verde.html. Acesso em: 12 nov. 2013.

LENZ, R. El Papiamentu: la lengua criolla de Curazao. Santiago de Chile: Balcells & Cia, 1928.

LOPES, A. M. V. de M. As línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística. 2011. 586f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, 2011.

MATOS, P. C. O sistema vocálico do guineense moderno. No prelo.

PARKVALL, M. Da África para o Atlântico. Tradução de Rodolfo Ilari. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

QUINT, N. Grammaire de la Langue Cap-Verdienne. Paris: L’Harmattan, 2000a.

QUINT, N. Le CapVerdien: origines et devenir d’une langue métisse. Paris: L’Harmattan, 2000b.

RATZLAFF-HENRIQUEZ, B. Dikshonario Papiamentu-Ingles/Ingles-Papiamentu. Bonaire: Jong Bonaire, 2008.

RODRIGUES, U. Fonologia do caboverdiano: das variedades insulares à unidade nacional. 2007. 443f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Letras, Universidade de Brasília, 2007.

SANTOS, V. G. dos. Aspectos prosódicos do português de Guiné-Bissau: a entoação do contorno neutro. 2015. 228f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2015.

SCANTAMBURLO, L. O léxico do crioulo guineense e as suas relações com o português: o ensino bilíngue português-crioulo guineense. 2013. 371f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, 2013.

SOUZA NETO, A. F. Fonotática do Papiamentu de Curaçao. No prelo.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2020 Shirley Freitas, Manuele Bandeira

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional