Pontuando concepções: dizeres institucionalizados sobre pontuação e suas implicações para o ensino / Reviewing conceptions: institutionalized discourses about punctuation and its implications for teaching

Geovana Soncin, Tainan Garcia Carvalho

Abstract


Resumo: Este trabalho adota a pontuação enquanto objeto de investigação com o objetivo de explorar dizeres institucionalizados sobre o tema em diferentes espaços de circulação social e, ainda, de investigar em que medida esses dizeres têm implicações para o ensino da pontuação no contexto escolar. Para tanto, realiza-se uma revisão teórica dos trabalhos em linguística que tratam da questão, a fim de demonstrar como a complexidade envolvida na pontuação enquanto fenômeno de linguagem, a qual é decorrente de sua constituição histórica, resulta em cenário no qual competem várias perspectivas linguísticas para o seu tratamento. Dentre essas, destacam-se as perspectivas que veem a pontuação como recurso gráfico, prosódico, para fins de legibilidade e como marca enunciativa. À luz dessa discussão teórica, exploram-se materiais diversos – documentos oficiais sobre ensino de Língua Portuguesa, materiais didáticos e matérias de internet – com vistas a identificar resquícios dessas perspectivas no tratamento dispensado à pontuação. Como resultado, observa-se a emergência de ideias conflitantes sobre o papel dos sinais de pontuação nos materiais investigados e propõe-se uma reflexão sobre os desafios dessa instabilidade para o ensino de pontuação. Finalmente, argumenta-se em favor da perspectiva enunciativa enquanto abordagem que considera a complexidade do objeto sob análise.

Palavras-chave: pontuação; dizeres institucionalizados; ensino de língua portuguesa.

Abstract: This work considers punctuation as an object of investigation with the aim of exploring institutionalized discourses about the theme in different spaces of social circulation. This work also aims to investigate in what extent these discourses have implications for the teaching of punctuation in the school context. To explore these points, it is carried out a theoretical review of linguistic studies that addresses the issue. This review demonstrates how the complexity involved in punctuation as a language phenomenon, which is relate to its own historical constitution, results in a scenario in which the way of approaching punctation is a reflex of several linguistic perspectives competing. Among these perspectives, it is emphasized four of them, which conceives the punctuation as a graphic mechanism, as a prosodic resource, as a mechanism of legibility and as an enunciative mark. Considering this theoretical discussion, several materials are explored – as official documents on Portuguese language teaching, didactic materials, and internet texts about the theme – to identify how remnants of these perspectives can be noticed by the way punctuation is approached by each material. As a result, it is seen the emergence of conflicting ideas about the role of punctuation marks in the analyzed material. Due to the instability of approaches related to punctuation, it is proposed a discussion about how challenging teaching punctation can be. Finally, it is argued in favor of an enunciative perspective as an approach that considers the complexity involved in punctuation.

Keywords: punctuation; institutionalized discourses; Portuguese language teaching.


Keywords


pontuação; dizeres institucionalizados; ensino de língua portuguesa; punctuation; institutionalized discourses; Portuguese language teaching.

References


ABI – AVÍRGULA. Canal da Associação Brasileira de Imprensa, 2008. 1 vídeo (1 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=XTuyz4jm7QM. Acesso em: 13 jul. 2020.

ALLEN, W. S. Vox Latina: A Guide to the Pronunciation of Classical Latin. 2. ed. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

ANIS, J. L’écriture. Théories et descriptions. Bruxelles: De Boeck Université, 1988.

ARAÚJO-CHIUCHI, A. C. Os usos não-convencionais da vírgula em textos de alunos da quinta série do ensino fundamental. 2012. 91f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2012. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/86551. Acesso em: 13 jul. 2020.

BAKHTIN, M. M.; VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1986.

BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 1999.

BENVENISTE, E. Da subjetividade na linguagem. In: ______. Problemas de linguística geral. São Paulo: Ed. Nacional; Ed. da Universidade de São Paulo, 1980. p. 284-293.

BIKIALO, S.; RAULT, J. Imaginaires de la ponctuation: Ordre et inquietude du discours. LINX, Nanterre, n. 75, p. 107-126, 2017. DOI: https://doi.org/10.4000/linx.1900. Disponível em: https://journals.openedition.org/linx/1795. Acesso em 13 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasília, DF, 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro02.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília, DF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/portugues.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

CAGLIARI, L. C. Marcadores prosódicos na escrita. In: SEMINÁRIO DO GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO, 18., 1989, Lorena. Anais [...]. Lorena: Grupo de Estudos Linguísticos de São Paulo, 1989. p. 195-203.

CAGLIARI, L. C. Breve história dos sinais de pontuação. In: MASSINI-CAGLIARI, G.; CAGLIARI, L. C. (org.). Diante das letras: a escrita na alfabetização. Campinas: Mercado das Letras, 1999. p. 197-207.

CARVALHO, T. G. Usos de vírgulas em textos do Ensino Fundamental II: um estudo longitudinal. 2019. 175f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2019. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/181247/carvalho_tg_me_sjrp.pdf?sequence=5&isAllowed=y. Acesso em: 13 jul. 2020.

CEREJA, W. R. C.; MAGALHÃES, T. C. Português Linguagens 3. 7. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2010.

CHACON, L. Ritmo da escrita: uma organização do heterogêneo da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

CHACON, L. Oralidade e letramento na construção da pontuação. Revista Letras, Curitiba, v. 61, p.97-122, 2003. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rel.v61i0.2883. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/letras/article/view/2883/2365. Acesso em: 13 jul. 2020.

CHAFE, W. Punctuation and the Prosody of Written Language. Berkeley: Center for the Study of Writing, 1987.

CORRÊA, M. L. G. Pontuação: sobre seu ensino e concepção. Leitura: teoria & prática, Campinas, n. 13, p. 52-65, 1994.

CORRÊA, M. L. G. O modo heterogêneo de constituição da escrita. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CORRÊA, M. L. G. Bases teóricas para o ensino da escrita. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, SC, v. 13, n. 3, p. 481-513, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1518-76322013000300003. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ld/v13n3/03.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

CUNHA, C. F.; CINTRA, L. F. L. Nova gramática do português contemporâneo. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

DAHLET, V. Pontuação, língua, discurso. In: SEMINÁRIO DO GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO, 24., 1995, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo, 1995. p. 337-340. Disponível em: http://www.gel.hospedagemdesites.ws/anais/. Acesso em 13 jul. 2020.

DAHLET, V. A pontuação e sua metalinguagem gramatical. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 10, n. 1, p. 29-41, 2002. DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.10.1.29-41. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/relin/article/view/2330/2279. Acesso em: 13 jul. 2020.

DAHLET, V. As (man)obras da pontuação: usos e significações. São Paulo: Humanitas, 2006.

DEFAYS, J. M.; ROSIER, L.; TILKIN, F. À qui appartient la ponctuation?. Paris, Bruxelles: Duculot Louvain, 1998.

ESVAEL, E. V. S. Pontuação na escrita de universitários: a função enunciativa da vírgula. 2005. 124f. Dissertação (Mestrado em Filologia e Linguística Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

ESVAEL, E. V. S.; PAULA, O. Produção escrita de formandos do curso de letras: a função enunciativa da vírgula. In: PUZZO, M. B.; KOZMA, E. V. B.; UYENO, E. Y. (org.). Os sinais de pontuação e seus efeitos de sentido: uma abordagem discursiva. Campinas: Pontes Editores, 2014. p. 33-62.

FAVRIAUD, M. Ponctuation(s) et architecturation du discours à l`écrit. Paris: Armand Colin, 2011. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-langue-francaise-2011-4.htm. Acesso em: 13 jul. 2020.

FERRARI, A.; LALA, L. Les emplois de la virgule em italien contemporaine: de la perspectiva phono-syntaxique à la perspective textuelle. In: FAVRIAUD, M. (org.). Ponctuation(s) et architecturation du discours à l`écrit. Paris: Armand Colin, 2011. p. 53-68. DOI: https://doi.org/10.3917/lf.172.0053 Disponível em: https://www.cairn.info/revue-langue-francaise-2011-4-page-53.htm. Acesso em: 13 jul. 2020.

GAZOLA, A. Aprenda definitivamente a usar a vírgula com 4 regras simples. In: Portal Geledés. [S.l.], 10 jun. 2015. Disponível em: https://www.geledes.org.br/aprenda-definitivamente-a-usar-a-virgula-com-4-regras-simples/. Acesso em: 13 jul. 2020.

GINZBURG, C. O extermínio dos judeus e o princípio de realidade In: MALERBA, J. (org.). A história escrita: teoria e história da historiografia. Trad. Henrique E. R. Lima Filho. São Paulo: Contexto, 2009. p. 211-232.

MARTINS, E. L. F. Manual de redação e estilo de O Estado de S. Paulo. 3. ed. São Paulo: O Estado de S. Paulo, 1997.

PACHECO, V. Percepção dos sinais de pontuação enquanto marcadores prosódicos. Estudos da Lingua(gem), Vitória da Conquista, v. 3, n. 1, p. 205-232, 2006. DOI: https://doi.org/10.22481/el.v3i1.1016. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1016/867. Acesso em: 13 jul. 2020.

PUZZ, M. B.; KOZMA, E. V. B.; UYENO, E.Y. Os sinais de pontuação e seus efeitos de sentido: uma abordagem discursiva. Campinas: Pontes Editores, 2014.

RAULT, J. De la “pause” à la “valeur” en langue: grammaticalisation des signes de ponctuation? Congrès Mondial de Linguistique Française, Berlin, n. 4, p. 2885-2898, 2014. DOI: https://doi.org.10.1051/shsconf/20140801076. Disponível em: https://www.shs-conferences.org/articles/shsconf/pdf/2014/05/shsconf_cmlf14_01076.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

ROCHA, I. L. V. O sistema de pontuação na escrita ocidental: uma retrospectiva. DELTA, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 83-118, 1997. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-44501997000100005. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 13 jul. 2020.

RODRIGUES, O. C. Dicas para usar a vírgula de forma correta. In: Guia do Estudante. [S.l.], 23 mar. 2017. Disponível em: https://guiadoestudante.abril.com.br/blog/duvidas-portugues/dicas-para-usar-a-virgula-da-forma-correta/. Acesso em: 13 jul. 2020.

RODRIGUES, A. A. Funções da pontuação em construções relativas no Português Clássico: usos e normas. 2020. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2020.

SCHREIBER, P. A. Prosody and Structure in Children’s Syntactic Processing. In: HOROWITZ, R.; SAMUELS, S. J. (org.). Comprehending Oral and Written Language. San Diego: Academic Press, 1987. p. 243-270.

SIMARD, M. Étude de la distribution de la virgule dans les phrases de textes argumentatifs d’expression française. 1993. 297f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Université Laval, 1993. DOI: https://doi.org/10.1522/1480704. Disponível em: https://constellation.uqac.ca/1381/. Acesso em: 13 jul. 2020.

SONCIN, G. C. N. Os usos da vírgula em textos de alunos da última série do Ensino Fundamental. Mosaico, São José do Rio Preto, v. 1, p. 73-87, 2010.

SONCIN, G. C. N. Divisão enunciativa do/no sujeito: evidências a partir da observação dos usos não-convencionais da vírgula. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 101-126, 2013. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v15i1p101-126. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/flp/article/view/76196/79939. Acesso em: 13 jul. 2020.

SONCIN, G. C. N. Língua, discurso e prosódia: estudar o uso da vírgula é restrito? Vírgula!. 2014. 310f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2014. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/110527. Acesso em: 13 jul. 2020.

SONCIN, G. C. N.; TENANI, L. E. Emprego de vírgula e prosódia do Português Brasileiro: aspectos teórico-analíticos e implicações didáticas. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 473-493, 2015. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v17i2p473-493. Disponível em: revistas.usp.br/flp/article/view/101104/111827. Acesso em: 13 jul. 2020.

SONCIN, G. C. N.; TENANI, L. E. Evidences of the Role of Prosody in Argumentative Writing: Comma Uses in Texts Written by Brazilian Students Aged 11-14. Journal Writing & Pedagogy, Sheffield, v. 9, n. 1, p. 77-101, 2017. DOI: https://doi.org/10.1558/wap.26498

STURTEVANT, E. H. The Pronunciation of Greek and Latin. 2. ed. Chicago: Ares Publishers, 1940.

YANO, C.T. A história do emprego de vírgula do português clássico ao português europeu moderno. 2018. 260f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, 2018. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332099. Acesso em: 13 jul. 2020.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2020 Geovana Soncin, Tainan Garcia Carvalho

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional