Inteligibilidade e convencionalidade em textos de divulgação da área médica em português brasileiro / Readability and conventionality in expository texts in Brazilian Portuguese

Yuli Souza Carvalho, Rozane Rodrigues Rebechi

Abstract


Resumo: O objetivo desta pesquisa é cotejar dados indicativos de inteligibilidade e convencionalidade em textos de divulgação da área médica em português para verificar sua adequação ao público brasileiro. Para tanto, apoiamo-nos nos pressupostos da Linguística de Corpus para a compilação e o processamento de um corpus paralelo, formado por textos escritos originalmente em inglês e suas traduções para o português, e um corpus comparável, composto pelos textos traduzidos em português e por textos originalmente escritos nesse idioma. A metodologia do estudo combina análises quantitativas – para levantamento de inteligibilidade, chavicidade e colocação – e qualitativas – para análise das palavras em contexto. Em relação à inteligibilidade, as ferramentas apontaram que os textos escritos em português são ‘difíceis’ para o leitor médio brasileiro, com grau de instrução inferior ao Ensino Médio. Já os textos traduzidos foram considerados ‘razoavelmente difíceis’, de acordo com esse mesmo critério de avaliação, que classificou os originais em inglês como ‘razoavelmente fáceis’, considerando-se seu público alvo, ou seja, o leitor médio estadunidense. A análise qualitativa apontou que os textos traduzidos apresentam quebras de convencionalidade, demonstrando preferência por equivalentes prima facie, nem sempre condizentes com os padrões observados nos textos de mesmo gênero escritos originalmente em português. Apesar de a ferramenta de acessibilidade textual indicar que tanto os textos escritos originalmente em português quanto aqueles traduzidos não se mostram totalmente adequados para o leitor-alvo brasileiro de textos de divulgação médica, acreditamos que a quebra da convencionalidade, identificada nos textos traduzidos, pode dificultar ainda mais a compreensão do leitor médio de resultados de pesquisas científicas da área da saúde.

Palavras-chave: textos de divulgação; tradução; convencionalidade; inteligibilidade.

Abstract: The aim of this research is to collate data from intelligibility and conventionality in health-related expository texts in Portuguese to investigate their appropriateness to Brazilians. To this end, we rely on Corpus Linguistics for the compilation and processing of a parallel corpus, comprising texts originally written in English and their translations into Portuguese, and a comparable corpus, composed of texts translated into Portuguese and texts originally written in that language. Our methodology combines quantitative analysis – to assess readability, keyness, and collocation – and qualitative analysis – to investigate words in context. Regarding readability, the tools pointed out that texts written in Portuguese are ‘difficult’ for the average Brazilian reader, with a level of education lower than High School. The translated texts were considered ‘fairly difficult’, according to this same evaluation criterion, which classified the originals in English as ‘fairly easy’, considering its target audience, that is, the average American reader. The qualitative analysis pointed out that the translated texts may compromise conventionality, revealing a preference for prima facie equivalents, not always consistent with the patterns observed in original Brazilian Portuguese counterparts. Although the accessibility evaluation tool indicates that both the texts originally written in Portuguese and those translated into Portuguese do not prove to be entirely suitable for the Brazilian target reader of medical expository texts, we believe that, by breaking conventionality, the translated texts may hinder even more the average reader’s comprehension of results of scientific research.

Keywords: expository texts; translation; conventionality; readability.


Keywords


textos de divulgação; tradução; convencionalidade; inteligibilidade; expository texts; translation; conventionality; readability.

References


ANDREETTO, M. D. Por que os textos de divulgação são mais difíceis para aprendizes de leitura com necessidades específicas do que textos científicos? Um estudo direcionado pelo corpus. 2013. 172f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

ANTHONY, L. AntConc. Versão 3.5.8. Tokyo: Waseda University, 2019.

ANTHONY, L. AntPConc. Versão 1.2.1. Tokyo: Waseda University, 2017.

BAKER, M. Corpus Linguistics and Translation Studies: Implications and Applications. In: BAKER, M.; FRANCIS, G.; TOGNINI-BONELLI, E. (eds.). Text and Technology: In Honour of John Sinclair. Philadelphia: John Benjamins, 1993. p. 233-250. DOI: https://doi.org/10.1075/z.64.15bak

BERBER SARDINHA, T. Lingüística de Corpus. São Paulo: Manole, 2004.

BHATIA, V. K. Analysing Genre: Language Use in Professional Settings. London; New York: Routledge, 1993.

BIDERMAN, M. T. C. Estatística linguística. Alfa, São Paulo, v. 11, p. 117-128, 1967.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília: Secretaria-Geral da Presidência da República, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2018.BREZINA, V. Statistics in Corpus Linguistics: A Practical Guide. Cambridge: Cambridge University Press, 2018. DOI: https://doi.org/10.1017/9781316410899

DAVIES, M. Corpus do Português. Provo: Brigham Young University, 2015. Disponível em: https://www.corpusdoportugues.org/. Acesso em: 12 jun. 2020.

DUBAY, W. H. The Principles of Readability. California: Impact Information, 2004.

FARKAS, A. LF Aligner. Versão 4.2. [s. l.]: Source Forge, 2018.

FINATTO, M. J. B. Acessibilidade textual e terminológica: promovendo a tradução intralinguística. Revista Estudos Linguísticos, São José do Rio Preto, v. 49, n. 1, p. 72-96, 2020. DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i1.2775

FLESCH, R. The Art of Readable Writing. Nova York: Harper, 1949.

FRANKENBERG-GARCIA, A. Using a Parallel Corpus in Translation Practice and Research. In: CONFERÊNCIA DE TRADUÇÃO PORTUGUESA, 1., 2006, Caparica, Portugal. Actas da Contrapor. Lisboa: [S.n.], 2006. p. 142-148.

FUCHS, S. N. Orientações culturais e suas implicações para a tradução funcionalista: um estudo na área do turismo à luz da Linguística de Corpus. 2018. 366f. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, SãoPaulo, 2018.

GABRIELATOS, C. Keyness Analysis: Nature, Metrics and Techniques. In: MARCHI, A.; TAYLOR, C. (ed.). Corpus Approaches to Discourse: A Critical Review. London: Routledge, 2018. p. 225-258. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315179346-11

GRAESSER, A. C. et al. Coh-Metrix. Version 3.0. Tennessee: University of Memphis, 2017.

GRAESSER, A. C. et al. Coh-Metrix: Analysis of Text on Cohesion and Language. Behavioral Research Methods, [S.l.], v. 36, n. 2, p. 193-202, 2004. DOI: https://doi.org/10.3758/BF03195564

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. Educação 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2019.

JENKINS, J. English as a lingua franca: Interpretations and Attitudes. World Englishes, [S.l.], n. 28, v. 2, p. 200-207, 2009. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1467-971X.2009.01582.x

KRIEGER, M. G. Divulgação científica e terminologia. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS DE GÊNEROS TEXTUAIS, 5., 2009, Caxias do Sul. Anais [...]. Caxias do Sul: UCS, 2009. p. 1-11

MARTINS, T. B. F. et al. Readability Formulas Applied to Textbooks in Brazilian Portuguese. Notas do ICMSC, São Paulo, n. 28, p. 1-11, 1996.

MASSARANI, L.; MOREIRA, I. C. A retórica e a ciência: dos artigos originais à divulgação científica. MultiCiência, Campinas, n. 4, p. 1-12, 2005.

MORATO, R. G. Conceitos básicos de Estatística Descritiva. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2011.

NORD, C. Loyalty and Fidelity in Specialized Translation. Confluências, [S.l.], n. 4, p. 29-42, 2006.

NÚCLEO INTERINSTITUCIONAL DE LINGUÍSTICA COMPUTACIONAL (NILC). Coh-Metrix-Port. Versão 3.0. São Paulo: Universidade de São Paulo, NILC, 2020.

POJANAPUNYA, P.; TODD, R. W. Log-Likelihood and Odds Ratio: Keyness Statistics for Different Purposes of Keyword Analysis. Corpus Linguistics and Linguistic Theory, [S.l.], v. 14, n. 1, p. 133-167, 2018. DOI: https://doi.org/10.1515/cllt-2015-0030

REBECHI, R. R. Fraseologias bilíngues português-inglês da culinária brasileira: estudo direcionado pelo corpus. In: RIBEIRO, E. S.; TABOSA, L. M. A.; SILVA, N. R. B. (org.). Tradução em três vertentes: teoria e prática, intersemiose e Linguística de Corpus. Mossoró: Queima-Bucha, 2017. p. 201-220.

ROSSELLI, D. The Language of Biomedical Sciences. The Lancet, Londres, v. 387, n. 10029, p. 1720-1721, 2016. DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30259-8

SANTIAGO, M. S. Redes de palavras-chave para artigos de divulgação científica da Medicina: uma proposta à luz da Terminologia. 2007. 151f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2007.

SCARTON, C. E.; ALMEIDA, D. M.; ALUÍSIO, S. M. Análise da inteligibilidade de textos via ferramentas de Processamento de Língua Natural: adaptando as métricas do Coh-Metrix para o Português. In: BRAZILIAN SYMPOSIUM IN INFORMATION AND HUMAN LANGUAGE TECHNOLOGY, 7., 2009, São Carlos. Proceedings […]. São Carlos: WikiCFP, v. 1, 2009. p. 1-10.

STEWART, D. Conventionality, Creativity and Translated Text: The Implications of Electronic Corpora in Translation. In: OLOHAN, M. (org.). Intercultural Faultlines. Manchester, Northampton: St. Jerome Publishing, 2000. p. 73-91. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315759951-6

TAGNIN, S. E. O. O jeito que a gente diz: combinações consagradas em inglês e português. Barueri: Disal, 2013.

U.S. CENSUS BUREAU. Current Population Survey. Annual Social and Economic Supplement. Suitland: Census Bureau, 2017.

U.S. NATIONAL LIBRARY OF MEDICINE. MedlinePlus. Bethesda, U.S.: Department of Health and Human Services, 2020.

ZAMBONI, L. M. S. Cientistas, jornalistas e a divulgação científica: subjetividade e heterogeneidade no discurso de divulgação científica. Campinas: Autores Associados, 2001.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2020 Rozane Rodrigues Rebechi, Yuli Souza Carvalho

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional