Subcompetência instrumental e elaboração de material de referência

Márcia Moura da Silva

Abstract


Hoje em dia, o tradutor tem um sem-número de recursos para auxiliá-lo em seu ofício, sendo que saber usá-los faz parte da subcompetência de tradução denominada instrumental (PACTE, 2009; HURTADO ALBIR, 2015a, 2015b, 2005). Sem dúvida, é necessário ter competência para surfar em meio a tanto material, grande parte do qual disponibilizada em formato eletrônico. Mas, se por um lado, o tradutor precisa saber usar os recursos a ele oferecidos, por outro, é preciso desenvolver material que seja prático, eficaz e confiável. A falta de material de referência para lidar com a tradução de abreviaturas médicas foi a base para a construção de um glossário bilíngue de abreviaturas na área da reumatologia. Ainda que essas formas reduzidas sejam recorrentes no texto médico, elas continuam a desafiar o tradutor. Este artigo descreve algumas das fases de construção desse glossário e discute a relação entre a elaboração de material de referência e a subcompetência instrumental.

 


Keywords


Subcompetência instrumental; Tradução médica; Abreviatura; Glossário bilíngue.

References


ALVES, F. Tradução, cognição e tecnologia: investigando a interface entre o desempenho do tradutor e a tradução assistida por computador. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 2, n. 14, p. 185-209, 2004.

AZENHA, J. Jr. Tradução Técnica e Condicionantes Culturais. São Paulo: Humanitas, 1999.

AZENHA, J. Jr. Tradução técnica, condicionantes culturais e os limites da responsabilidade do tradutor. Cadernos de Tradução, Florianópolis, vol. 1, No. 1, p. 137-148, 1996.

BAKER, M. Corpora in Translation Studies. An overview and suggestions for future research. Target 7(2), p. 223-243, 1995.

BAKER, M. Corpus Linguistics and Translation Studies: implications and applications. In: BAKER, M.; FRANCIS, G.; TOGNINI-BONELLI, E. (Org.). Text and Technology: in honour of John Sinclair. Amsterdam: John Benjamins, 1993, p. 233-250.

BEVILACQUA, C.; KILIAN, C. Tradução e terminologia: relações necessárias e a formação do tradutor. Domínios da Lingu@gem, v. 11, n. 5, p.1707-1726, 2017.

BERBER SARDINHA, A. P. Linguística de Corpus. Barueri: Manola, 2004.

BERBER SARDINHA, A. P. Corpora Eletrônicos na Pesquisa em Tradução. Florianópolis: Cadernos de Tradução, v. 9, no. 1, p. 15-59, 2002.

BIBER, D. Representativeness in corpus design. Literary and Linguistic Computing, v.5, n.4, p. 243-257, 1993.

COLLET, T. Procedimentos tradutórios na legendagem de house: análise da terminologia médica referente a exames e aparelhos. Dissertação (Dissertação em Estudos da Tradução) – Universidade Federeal de Santa Catarina, Florianópolis, p. 143. 2012. Disponível em: http://www.tede.ufsc.br/teses/PGET0122-D.pdf. Acesso em 02 out 2020.

COULTHARD, R. J. The application of corpus methodology to translation: the JPED parallel corpus and the pediatrics comparable corpus. Dissertação (Dissertação em Estudos da Tradução) – Universidade Federeal de Santa Catarina, Florianópolis, p. 155. 2005. Disponível em: http://www.tede.ufsc.br/teses/PGET0003.pdf. Acesso em 02 out 2020.

ESQUEDA, M.D.; SILVA, I.A.; STUPIELLO, E.N. Examinando o uso dos sistemas de memória de tradução na sala de aula de tradução. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 37, n. 3, p. 160-184, 2017.

FRANCO-AIXELÁ, J. An overview of interference in scientific and technical translation. The Journal of Specialised Translation, n. 11, p.75-88, 2009.

HANES, W.F. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz from the age of empire to the post-Gutenberg world: lingua franca and the culture of tropical medicine. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) – Universidade Federeal de Santa Catarina, p. 357. 2016. Disponível em: http://tede.ufsc.br/teses/PGET0308-T.pdf. Acesso em 02 out 2020.

HURTADO ALBIR, A. Aprender a traducir del francés al español: Competencias y tareas para la iniciación a la traducción. Castelló de la Plana: Publicaciones de la Universitat Jaume I, Madrid: Edelsa, 2015a.

HURTADO ALBIR, A. Aprender a traducir del francés al español: competencias y tareas para la iniciación a la traducción. Guía didáctica. Castelló de la Plana: Publicaciones de la Universitat Jaume I, Madrid: Edelsa, 2015b.

HURTADO ALBIR, A. A aquisição da competência tradutória: aspectos teóricos e didáticos. In: PAGANO, A., MAGALHÃES, C., ALVES, F. (Org.). Competência em tradução: cognição e discurso. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005, p. 19-57.

HURTADO ALBIR, A. ; ALVES, F. Translation as a cognitive activity. In: MUNDAY, J. The Routledge companion to translation studies. Oxon: Routledge, 2009, p. 54-73.

KELLY, D. A Handbook for translators trainers. Manchester: St. Jerome Publishing, 2012.

KENNY, D. CAT Tools in an academic environment: what are they good for? Target 11:1, p. 65-82, 1999.

KIRALY, D. Pathways to translation. Pedagogy and process. Kent: The

Kent State University Press, 1995.

KOESTER, A. Building small specialised corpora. In: O’KEEFFE, A. ; MCCARTHY, M. (eds.) The Routledge handbook of Corpus Linguistics. London: Routledge, 2010, p. 66-79.

MCENERY, T; HARDIE, A. Corpus Linguistics: method, theory and practice. Edinburgh: Cambridge University Press, 2012.

NOGUEIRA, D.; NOGUEIRA, V.M. Por que usar programas de apoio à tradução? Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 2, n. 14, p. 17-35, 2004.

O’KEEFFE, A. ; MCCARTHY, M. (eds.) The Routledge handbook of Corpus Linguistics. London: Routledge, 2010, p. 66-79.

OLOHAN, M. Introducing Corpora in Translation Studies, London: Routledge, 2004.

PACTE. Results of the Validation of the PACTE Translation Competence Model: Acceptability and Decision Making. Across Languages and Cultures, Vol. 10 n. 2, p. 207-230, 2009.

PASQUALI, A.B; PAIVA, P.T.P. A tradução de resumos médicos como meio de aprendizagem do processo tradutório e da terminologia especializada. Caminhos em Linguística Aplicada, v. 09, n. 2, p. 25-49, 2013. Disponível em: . Acesso em 02 out 2020.

PYM, A. Redefining translation competence in an electronic age. In defence of a minimalist approach. Meta: Translators’ Journal, 4(48), 481-497, 2003.

NORD, C. Text analysis in translation. Amsterdam: Rodopi, 1991.

SCHÄFFNER, C. Running before walking? Designing a translation programme at undergraduate level. In: SCHÄFFNER, C.; ADAB, B. Developing translation competence. Birmingham: Benjamins, 2000, p. 143-156.

SOBRAL, A. Dizer o ‘mesmo’ a outros: ensaios sobre tradução. São Paulo: Editora SBS, 2008.

TAGNIN, S. E. O. Os corpora: instrumentos de auto-ajuda para o tradutor. Cadernos de Tradução, v. 1, n. 9, p.191-2019, 2002.

TYMOCZCO, M. Computerized Corpora and the Future of Translation Studies. Meta, v. 43, n. 4, p.652-660, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.0.0.%25p

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2021 Márcia Moura da Silva

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional