A rede construcional [[para lá de] [X]] no português do século XXI

Mariangela Rios de Oliveira, Vanessa Barbosa de Paula

Abstract


Este artigo levanta, descreve e analisa, em termos formais e funcionais, instâncias dos subesquemas que integram a rede construcional [[para lá de] [X]] no português contemporâneo do Brasil (PB) e de Portugal (PE), mais especificamente do século XXI. Destaca-se a gradiência e os níveis de intersubjetividade distintos que marcam a referida rede. Com base em fundamentos teóricos funcionalistas vinculados à abordagem construcional da gramática, a partir de Traugott e Trousdale (2013), Hilper (2014) e Diessel (2017; 2019), entre outros, a pesquisa, em análise qualiquantitativa, conforme Cunha Lacerda (2016), concentra-se em dados coletados no Corpus do Português/Web Dialetos. Constata-se que, no português do século XXI: a) [[para lá de] [X]] se distribui em diferentes pareamentos de forma e sentido, formando uma rede de construções interconectadas vertical e horizontalmente com base em subesquemas forjados por meio de processos graduais de mudança linguística; b) esse esquema maior distribui-se em quatro subesquemas, e três destes, por sua vez, também são passíveis de subcategorização; c) tal rede construcional apresenta produtividade relativa na língua e demonstra que a gradiência exibida na sincronia atual está associada a contextos de emergência da construção de grau intensivo [[para lá de] [X]], bem como a mudanças que ocorrem pós-construcionalização, incrementando a rede de construções da língua.


Keywords


Rede construcional [[para lá de] [X]]; Funcionalismo; construção gramatical; mudança linguística.

References


BATORÉO, H. Expressão do espaço no português europeu: contributo psicolinguístico para o estudo da linguagem e cognição. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000.

BYBEE, J. L. Mechanisms of change in grammaticalization: the role of frequency. In: JOSEPH, B. D.; JANDA, J. (eds.). The handbook of Historical Linguistics. Oxford: Blackwell, 2003.

BYBEE, J. Frequency of use and the organization of language. Oxford: Oxford University Press, 2007.

BYBEE, J. Language, usage and cognition. New York: Cambridge University Press, 2010.

BYBEE, J. Language change. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

CROFT, W. Radical construction grammar: syntactic theory in typological perspective. Oxford: Oxford University Press, 2001.

CUNHA LACERDA, P. F. A. O papel do método misto na análise de processos de mudança em uma abordagem construcional: reflexões e propostas. Revista Linguística. Rio de Janeiro, volume especial, 2016, p. 83-101. DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2016.v1n1a5440.

DIESSEL, H. Usage-based linguistics. In: ARONOFF, M. (ed.). Oxford Research Encyclopedia of Linguistics. New York: Oxford University Press, 2017. p. 1-26.

DIESSEL, H. Grammar as a network. In: DIESSEL, H. The Grammar Network. How linguistic structure is shaped by language use. New York: Cambridge University Press, 2019.

DIEWALD, G; SMIRNOVA, E. Paradigmatic integration: the fourth stage in an expanded grammaticalization scenario. In: DAVIDSE, K. at al (eds). Grammaticalization and language change – new reflections. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2012, p. 111-131.

FURTADO DA CUNHA, M. A.; BISPO, E. B.; SILVA, J. R. Linguística funcional centrada no uso: conceitos básicos e categorias analíticas. In: CEZARIO, M. M.; FURTADO DA CUNHA, M. A. (orgs). Linguística centrada no uso: uma homenagem a Mário Martelotta. Rio de Janeiro: Mauad/Faperj, 2013, p. 13-40.

GOLDBERG, A. Constructions: a construction grammar approach to argument structure. Chicago: University of Chicago Press, 1995.

GOLDBERG, A. Constructions at work: the nature of generalization in language. Oxford: Oxford University Press, 2006.

HILPERT, M. Construction grammar and its application to English. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2014.

HIMMELMANN, N. P. Lexicalization and grammaticalization: opposite or orthogonal? In: BISANG, HIMMELMANN & WIEMER (eds.). What makes grammaticalization? A look from its fringes and its components. Berlin: Mouton de Gruyter, 2004, p.21-42.

MARTELOTTA, M. E. Mudança linguística: uma abordagem baseada no uso. São Paulo: Cortez, 2011.

OLIVEIRA, M. R.; CEZARIO, M. M. (orgs). Funcionalismo linguístico: vertentes e diálogos. Niterói: Editora da UFF, 2017.

ROSA, F. S. L. A mesoconstrução marcadora discursiva refreador-argumentativa: uma análise cognitivo-funcional. 216 fls. Tese (Doutorado em Estudos de Linguagem) Instituto de Letras, Universidade Federal Fluminense, Niterói: RJ, 2019.

ROSÁRIO, I. C.; OLIVEIRA, M. R. Funcionalismo e abordagem construcional da gramática. Alfa, 2016, n. 60, v. 2, p. 233-259. DOI: org/10.1590/1981-5794-1608-1.

ROSÁRIO, I. C.; OLIVEIRA, M. R. Linguística funcional: quo vadis? In: BISPO, E. B.; SILVA, J. R.; SOUZA, M. M. (orgs). Pesquisas funcionalistas: da versão clássica à perspectiva centrada no uso – uma homenagem à Maria Angélica Furtado da Cunha. Natal: Edufrn, 2021, p. 384-429.

SILVA, J. R. Motivações semântico-cognitivas e discursivo-pragmáticas nos processos de intensificação. 308 fls. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) - Natal, UFRN, 2008.

TRAUGOTT, E. C.; DASHER, R. B. Regularity in Semantic Change. Cambridge: Cambridge University Press, 2002.

TRAUGOTT, E; HEINE, B. Approaches to grammaticalization. Vol 1. Focus on theoretical and methodological issues. Amsterdam: John Benjamins, 1991.

TRAUGOTT, E. C.; TROUSDALE, G. Constructionalization and constructional changes. Oxford: Oxford University Press, 2013.

TANTUCCI, Vittorio. From co-actionality to extended intersubjectivity: drawing on language change and ontogenetic development. Applied Linguistics. Nova Iorque: Oxford University Press, 2018, p. 1-31. DOI:10.1093/applin/amy050.

VENÂNCIO, E. Instanciações da microconstrução intensificadora “para lá de X” no português contemporâneo. 181 fls. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Instituto de Letras, UFF, Niterói, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.0.0.%25p

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2021 Mariangela Rios de Oliveira, Vanessa Barbosa de Paula

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional