Null subjects and null objects in Brazilian Portuguese: correlations and change / Sujeitos e objetos nulos em português brasileiro: correlações e mudança

Gabriel de Avila Othero, Melissa Giovana Lazzari

Abstract


Abstract:Pronominal and null subjects and anaphoric direct objects are amongst the main grammatical phenomena that differentiate Brazilian and European varieties of Portuguese (cf. CYRINO; MATOS, 2016; DUARTE; FIGUEIREDO SILVA, 2016). In Brazilian Portuguese (BP), clauses with overt referential pronominal subjects are preferred over clauses with null subjects – which are restricted to some contexts (cf. AYRES, 2021, DUARTE; REIS, 2018); on the other hand, clauses with null anaphoric direct objects, especially 3rd person direct objects, are preferred over clauses with pronominal direct object (cf. CYRINO, 1993, 1997). The literature relating both phenomena in the history of BP shows that there has been a change in the following direction: null objects and overt pronominal subjects have had an increased frequency throughout the last centuries. Here we argue for a relation connecting both phenomena in BP: both are sensitive to the semantic gender of the referent when it comes to 3rd person pronoun realization. We support our hypothesis by bringing data from our previous work and work from colleagues. We also argue for a crucial difference between both phenomena: even though null objects are stabilized in BP grammar, we present empirical data that show evidence for change in apparent time in 3rd person pronominal subjects. We have collected and analyzed data from a contemporary oral corpus (LínguaPOA) and here we show that (i) the asymmetry between 1st and 2nd person subjects on the one hand and 3rd person subjects on the other no longer exists; (ii) 1st and 2nd person null subjects are a stabilized grammatical phenomenon; and (iii) 3rd person null subjects are still changing.

Keywords: change; null subject; pronominal subject; anaphoric direct object; Brazilian Portuguese.

Resumo: Sujeitos pronominais e nulos e objetos diretos anafóricos estão entre os principais fenômenos gramaticais que diferenciam as variedades do português brasileiro e europeu (cf. CYRINO; MATOS, 2016; DUARTE; FIGUEIREDO SILVA, 2016). No português brasileiro (PB), as orações com sujeitos pronominais referenciais são preferidas em detrimento das orações com sujeitos nulos – que são restritas a alguns contextos (cf. AYRES, 2021, DUARTE; REIS, 2018); por outro lado, orações com objetos diretos anafóricos nulos, especialmente objetos diretos de 3a pessoa, são preferíveis a orações com objeto direto pronominal (cf. CYRINO, 1993, 1997). A literatura que relaciona ambos os fenômenos na história do PB mostra que houve uma mudança na seguinte direção: objetos nulos e sujeitos pronominais tiveram uma frequência crescente ao longo dos últimos séculos. Aqui defendemos uma relação ligando ambos os fenômenos no PB: ambos são sensíveis ao gênero semântico do referente quando se trata de realização de pronome de 3a pessoa. Apoiamos tal hipótese trazendo dados de nossos trabalhos anteriores e de trabalhos de colegas. Também defendemos uma diferença crucial entre os dois fenômenos: embora objetos nulos estejam estabilizados na gramática do PB, apresentamos dados empíricos que mostram evidências de mudança no tempo aparente em sujeitos pronominais de 3a pessoa. Coletamos e analisamos dados de um corpus oral contemporâneo (LínguaPOA) e aqui mostramos que (i) não existe mais a assimetria entre sujeitos de 1a e 2a pessoa (por um lado) e sujeitos de 3a pessoa (por outro); (ii) sujeitos nulos de 1a e 2a pessoa são fenômenos estabilizados; e (iii) sujeitos nulos de 3a pessoa ainda estão em processo de mudança.
Palavras-chave: mudança; sujeito nulo; sujeito pronominal; objeto direto anafórico; português brasileiro.


Keywords


change; null subject; pronominal subject; anaphoric direct object; Brazilian Portuguese

Full Text:

PDF PDF

References


AYRES, M. R. Contextos licenciadores de sujeitos nulos em português brasileiro. 2021. 123f. Tese (Doutorado em Letras) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2021.

AYRES, M. R.; OTHERO, G. A. Contexts for Null Subjects in Contemporary Brazilian Portuguese. Forthcoming.

BATTISTI, E. O acervo de entrevistas sociolinguísticas LínguaPOA: constituição, possibilidades e desafios. Rio de Janeiro: e-book Open Access, 2019.

BERLINK, R. A.; DUARTE, M. E. L.; OLIVEIRA, M. Predicação. In: KATO, M. A.; NASCIMENTO, M. (orgs.). A Construção da Sentença: Gramática do Português Culto Falado no Brasil. São Paulo: Contexto, 2015. p. 81-150.

BISOL, L.; MONARETTO, V. N. O. Prefácio: VARSUL e suas origens,

uma história sumariada. ReVEL, Novo Hamburgo, edição especial, n.

, p. 6-11, 2016.

CAMARA JR. Problemas de linguística descritiva. Edição revista e

comentada. Petrópolis: Vozes, 2021.

CAMARA JR., J. M. Estrutura da língua portuguesa: edição crítica.

Edição, estabelecimento de texto, introdução e notas de Emílio Gozze

Pagotto, Maria Cristina Figueiredo Silva, Manoel Mourivaldo Santiago-

Almeida. Petrópolis: Vozes, 2019.

COELHO, I. L.; OTHERO, G. A.; VIEIRA-PINTO, C. A. Reanálise de variáveis semânticas no condicionamento do objeto nulo e do pronome pleno na fala de Florianópolis. Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 14, n. 4, p. 2606-2617., 2017. DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n4p2606

COLLISCHONN, G.; MONARETTO, V. Banco de dados VARSUL: a relevância de suas características e a abrangência de seus resultados. ALFA: Revista de Linguística, v. 56, n. 3, p. 835-853, 2012.

CREUS, S; MENUZZI, S. O papel do gênero na alternância entre objeto nulo e pronome pleno em português brasileiro. Revista da ABRALIN, v. 3, n. 1-2, p. 149-176, 2004.

CYRINO, S. et al. História do português brasileiro: mudança sintática do português brasileiro: perspectiva gerativista. São Paulo: Contexto, 2018.

CYRINO, S. M. L. O objeto nulo no português do Brasil: um estudo sintático-diacrônico. Londrina: UEL, 1997.

CYRINO, S. M. L. Observações sobre a mudança diacrônica no português do Brasil: objeto nulo e clíticos. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs.) Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Ed. da Unicamp, 1993. p. 163-185.

CYRINO, S. M. L.; MATOS, G. Null objects and VP ellipsis in European and Brazilian Portuguese. In: WETZELS, L.; COSTA, J.; MENUZZI, S. (eds) The handbook of Portuguese linguistics. Oxford: Blackwell, 2016. p. 294-317.

DUARTE, I.; FIGUEIREDO SILVA, M. C. The null subject parameter and the structure of the sentence in European and Brazilian Portuguese. In: WETZELS, L.; COSTA, J.; MENUZZI, S. M. (eds.). The handbook of Portuguese Linguistics. West Sussex: Wiley Blackwell, 2016. p. 234-253.

DUARTE, M. E. Do pronome nulo ao pronome pleno: a trajetória do sujeito no português do Brasil. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Ed. da Unicamp, 1993. p. 107-125.

DUARTE, M. E. L. A perda do princípio “evite pronome” no português brasileiro. 1995. 151 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, 1995.

DUARTE, M. E. L. O sujeito nulo no português brasileiro. In: CYRINO, S.; MORAIS, M. A. T. História do português brasileiro. Mudança sintática do português brasileiro: perspectiva gerativista. São Paulo: Contexto, 2018. p. 26-71.

DUARTE, M. E. L.; MARINS, J. Brazilian Portuguese: a ‘partial’ null subject language. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 63, p. 1-21, 2021. DOI: https://doi.org/10.20396/cel.v63i00.8661660

DUARTE, M. E. L.; REIS, E. P. R. Revisitando o sujeito pronominal vinte anos depois. ReVEL, Novo Hamburgo, v. 16, n. 30, p. 173-197, 2018.

GRAVINA, A. P. Diacronia e sujeito nulo no português brasileiro: um estudo comparativo. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 16, p. 199-231, 2014a. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v16ispep199-231

GRAVINA, A. P. Sujeito nulo e ordem VS no português brasileiro: um estudo diacrônico-comparativo baseado em corpus. 2014. 251 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, 2014b.

HOLMBERG, A.; NAYUDU, A.; SHEEHAN, M. Three partial null‐subject languages: a comparison of Brazilian Portuguese, Finnish and Marathi. Studia Linguistica, Lund, v. 63, n. 1, p. 59-97, 2009. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1467-9582.2008.01154.x

KATO, M. A.; DUARTE, M. E. L. Pre-verbal position in BP: a reinterpretation of “avoid pronoun principle”. Diadorim, Rio de Janeiro, v. 20 – Especial, p. 610-626, 2018. DOI: https://doi.org/10.35520/

diadorim.2018.v20n0a23293

KATO, M. Determinantes prosódicos em mudança sintática. Abralin ao vivo, 2020. . Acesso em: 12 nov. 2021.

LAZZARI, M. G. Acessibilidade: o que isso tem a ver com o sujeito pronominal expresso e o sujeito nulo em português brasileiro? Revista Linguística Rio, Rio de Janeiro, v. 7, p. 42-58, 2021.

MONTEIRO, J. L. Pronomes pessoais: subsídios para uma gramática do português do Brasil. Fortaleza: Edições UFC, 1994.

NUNES, J. Direção de cliticização, objeto nulo e pronome tônico na posição de objeto em português brasileiro. In: ROBERTS, I.; KATO, M. (orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. São Paulo: Contexto, 2018. p. 161-174.

OTHERO, G. A.; AYRES, M. R.; SCHWANKE, C.; SPINELLI, A. C. A relevância do traço gênero semântico na realização do objeto nulo em português brasileiro. Working Papers em Linguística, Florianópolis, v. 17, n. 1, p. 64-86, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1984-8420.2016v17n1p64

OTHERO, G. A.; CARDOZO, R. W. A ordem pronominal em português brasileiro: da ênclise à próclise, do clítico ao tônico (or There and Back Again, a Word Order’s Holiday). Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 14, n. 1, p. 1717-1734, 2017. DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n1p1717

OTHERO, G. A.; LAZZARI, M. G.; LA PORTA, B. Contextos de resistência do sujeito nulo na análise do corpus LínguaPoa. Forthcoming.

OTHERO, G. A.; SPINELLI, A. C. Sujeito pronominal expresso e nulo no começo do séc. XXI (e sua relação com o objeto nulo em PB). Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 13, n. 1, p. 7-33, 2019a. DOI: https://doi.org/10.14393/DL37-v13n1a2019-1

OTHERO, G. A.; SPINELLI, A. C. Um tratamento unificado da omissão e da expressão de sujeitos e objetos diretos pronominais de 3a pessoa em português brasileiro. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v.61, n. 1, p. 1-30, 2019b. DOI: https://doi.org/10.20396/cel.v61i1.8654211

PAREDES SILVA, V. L. Motivações funcionais no uso do sujeito pronominal: uma análise em tempo real. In: PAIVA, M. C.; DUARTE, M. E. L. (orgs.). Mudança linguística em tempo real. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2003. p. 97-114.

PIVETTA, V. Objeto direto anafórico no português brasileiro: uma discussão sobre a importância dos traços semântico-pragmáticos – animacidade/especificidade vs. gênero semântico. 2015. 131f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2015.

SCHWENTER, S. A. Null objects across South America. Selected proceedings of the 8th. In: HISPANIC LINGUISTICS SYMPOSIUM, 2006, Somerville: Cascadilla Press, 2006. p. 23-37.

SCHWENTER, S. A.; SILVA, G. Anaphoric direct objects in spoken Brazilian Portuguese: semantics and pragmatics. Revista Internacional de Lingüística Iberoamericana, FrankfurtMadrid, v. 1, n. 2, p. 99-123, 2003.

SOARES, E. C. Anaphors in discourse: anaphoric subjects in Brazilian Portuguese. 2017. 482 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Letras, University Sorbonne, 2017.

SOARES, E. C.; MILLER, P.; HEMFORTH, B. The effect of verbal agreement marking on the use of null and overt subjects. Forum lingüístico, Florianópolis, v.16, n.1, p. 3579-3600, 2019. DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n1p3579

SOARES, E. C.; MILLER, P.; HEMFORTH, B. The effect of semantic and discourse features on the use of null and overt subjects: a quantitative study of third person subjects in Brazilian Portuguese. DELTA, São Paulo, v. 36, p. 1-38, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1678-460X2020360107

TARALLO, F. Relativization strategies in Brazilian Portuguese. 1983. 270 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade Letras, University of Pennsylvania, 1983.

TARALLO, F. Sobre a alegada origem crioula do português brasileiro: mudanças sintáticas aleatórias. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. São Paulo: Contexto, 2018. p. 29-54.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.0.0.%25p

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2022 Gabriel de Avila Othero

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional