Resistência do dativo de primeira pessoa na batalha (quase) perdida dos clíticos pronominais do português brasileiro/ The Survival of the First Person Dative Pronoun in the (Almost) Lost Battle of Pronominal Clitics of Brazilian Portuguese

Maria Aparecida Torres Morais, Heloisa Lima Salles

Abstract


Resumo: Este estudo investiga a cisão pronominal na expressão dos dativos no
português brasileiro (PB), a qual consiste na presença dos clíticos de 1a e 2a
pessoas me e te, em oposição aos pronominais tônicos ele(s), ela(s), introduzidos por a e para, em decorrência da perda dos clíticos dativos lhe(s). Em termos descritivos, focalizamos a resistência do clítico me, na sua ampla distribuição sintática em predicados ditransitivos e monotransitivos, com verbos inergativos e inacusativos, entre eles, os verbos psicológicos, e em estruturas com o dativo ético. Assumindo uma abordagem teórica da cisão com base na hipótese de um traço interpretável de pessoa nos núcleos funcionais aplicativos (cf. TORRES MORAIS; SALLES, 2010, 2019), propomos que opções microparamétrica nos valores do traço pessoa, de um sistema bivalente, para
um sistema monovalente, causam que as propriedades sintáticas e semânticas do clítico dativo me sejam unificadas como núcleo Aplicativo Alto, nos termos da tipologia proposta em Pylkkänen (2002, 2008).
Palavras-chave: clítico dativo; cisão pronominal; aplicativo; oblíquo.

Abstract: The study investigates the pronominal split in the expression of datives in Brazilian Portuguese (BP), which consists in the use of first and second person clitics, as opposed to the third person strong pronoun in the complement position of the dative preposition (para ele(s)/ ela(s)), with the loss of the third person dative clitics (lhe(s)). The analysis argues in favor of the survival of the first person clitic me in view of its wide syntactic distribution, in ditransitive predicates, dynamic and stative, in monotransitive predicates, inergative and inaccustative, incluind psychological verbs, and in predicates expressing the ethical datives. Assuming an approach of the pronominal split in terms of an interpretable person feature in the applicative heads (cf. TORRES MORAIS; SALLES, 2010, 2019), we propose that a microparametric change in the values of the person feature, from a bivalent system to a monovalent one, causes that the syntactic and semantic properties of the dative clitic me be unified as a High Applicative head, in Pylkkänen’s (2002, 2008) typology.
Keywords: dative clitic; pronominal split; applicative; oblique.


References


BERLINCK, R. Datives. In: VAN BELLE, W.; VAN LANGENDOMCK (eds.) The Dative, Descriptive Studies. Amsterdam: John Benjamins, 1996. p. 119-151.

CALINDRO, A. R. Introduzindo argumentos: Uma proposta para as sentenças ditransitivas do português brasileiro. 2015. 206p. Tese (Doutorado) Universidade de São Paulo, 2015.

CANÇADO, M. Verbal alternations in Brazilian Portuguese: a lexical semantic approach. Studies in Hispanic and Lusophone Linguistics, De Gruyter Mouton, v. 3, n. 1, p. 77-111, 2010. DOI:10.1515/shll-2010-1066

CANÇADO, M.; NEGRÃO, E. Two possessor raising constructions in Brazilian Portuguese. Comunicação apresentada ao VIII Workshop on Formal Linguistics. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

CHOMSKY, N. The Minimalist Program. Cambridge MA: MIT Press, 1995.

CHOMSKY, N. Minimalist inquiries: The framework. In: MARTIN, R. et al. (eds.). Step by step: Essays on minimalist syntax in honor of Howard Lasnik. Cambridge: MIT Press, 2000. p. 89-155.

CHOMSKY, N. Derivation by phase. In: KENSTOWICZ, M. (ed.). K. Hale: A Life in Language. Current Studies in Linguistics 36. Cambridge: MIT Press, 2001. p. 1-52.

CIRÍACO, L. S. A construção transitiva de sujeito agente-beneficiário no português brasileiro. Caligrama, Belo Horizonte, v. 19, n. 2, p. 83-98, 2014.. doi:http://dx.doi.org/10.17851/2238-3824.19.2.83-98.

CUERVO, M. C. Datives at Large. 2003. 212p. PhD thesis. Department of Linguistics, Massachusetts Institute of Technology, 2003.

CUERVO, M. C. Against ditransitivity. Probus, De Gruyter Mouton, v. 22, p. 151-180, 2010. https://doi.org/10.1515/prbs.2010.006

CUERVO, M. C. Datives as applicatives. In: PINEDA, A.; MATEU, J.

(eds..). Dative constructions in Romance and beyond. Berlin: Language

Science Press, 2020. p. 1- 42.

CYRINO, S.M.L. Observações sobre a mudança diacrônica no português do Brasil: objeto nulo e clíticos. In: ROBERTS, I.; KATO, M. (orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas, Editora Contexto, 2018. p. 129-142.

CYRINO, S.M.L O objeto nulo do português brasileiro: sincronia e diacronia. In: GALVES, C.; KATO, M.; ROBERTS, I. (orgs.). Português brasileiro: uma segunda viagem diacrônica. Campinas, Editora da Unicamp, 2019. p. 173- 200.

DUARTE, M.E.L. O papel da sociolinguística na descrição da gramática da escrita contemporânea. In: MARTINS; M. A.; TAVARES, M.A. (orgs.). Contribuições da Sociolinguística e da Linguística Histórica para o ensino de língua portuguesa. 1ed. Natal: EDUFRN, 2013. p. 113-142.

DUARTE, M.E.L.; FREIRE, G. C. Como a escrita padrão recupera formas em extinção e implementa formas inovadoras. In: PAIVA, M. C; GOMES, C. A. (orgs.) Dinâmica da Variação e da Mudança na Fala e na Escrita. 1a. ed. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2014. p. 121-142.

FOURNIER, D. La structure du prédicat verbal: une étude de la construction à double object en français. 2010. 274p. PhD, University of Toronto, 2010.

FREIRE, G. C. Os clíticos de terceira pessoa e as estratégias para sua substituição na fala culta brasileira e lusitana, 2000.118p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2000.

FREIRE, G. C. A Realização do Acusativo e do Dativo Anafórico de 3a. Pessoa na Escrita Brasileira e Lusitana. 2005. 215p. Tese (Doutorado) Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2005.

GALVES, C. Ensaios sobre as gramáticas do português. Campinas,

Editora da UNICAMP, 2001.

GALVES, C. Competition, stability and change in the emergence of

Brazilian Portuguese. In: BREITBARTH, A.; BOUZOUITA, M.; DANCKAERT, L.; FARASYN, M. (eds.) The determinants of diachronic stability. Amsterdam, John Benjamins Publishing Company, 2019. p. 191-2014.

GALVES, C. Ainda sobre os pronomes do português brasileiro. Sintaxe, morfologia e variação. In: NEVINS, A.; BOECHAT, A. (orgs.). O apelo das árvores. Campinas: Pontes Editores, 2018. p. 79-100.

GOMES, C. A. Aquisição e perda da preposição no português do Brasil. 1996. Tese (Doutorado) Universidade Federal do Rio Janeiro, 1996.

GOMES, C. A. Variação e Mudança na Expressão do dativo no português brasileiro. In: PAIVA, M. da C.; DUARTE, M. E. L. (orgs.) Mudança linguística em tempo real. Rio de Janeiro, FAPERJ/Contracapa, 2003.

p. 81-96.

GONÇALVES, A.; RAPOSO, E. Verbo e sintagma verbal. In: RAPOSO, E. et al. (coord.) Gramática do português. Volume 2. Cap. 28, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkiano, 2013. p. 1153-1218.

HALE, K.; KEYSER, S. J. On argument structure and the lexical expression of syntactic relations. In: HALE, K.; KEYSER, S. J. (eds.). The View from Building 20. Cambridge: MIT Press, 1993. p. 53-109.

HARLEY, H. Subjects, events and licensing. 236 p. PhD Dissertation. Massachusetts Institute Technology, 1995. Dept. of Linguistics and Philosophy, 1995.

KATO, M. A gramática do letrado. In: MARQUES, M. A.; TEIXEIRA, J.; LEMOS, A. S. (orgs.) Ciências da linguagem: trinta anos de investigação e ensino. Braga: CEHUM/ Universidade do Minho, 2005. p. 131-145.

KATO, M.; CYRINO, S.; CORRÊA, V. R. Brazilian Portuguese and the recovery of lost clitics through schooling. In : PIRES, A.; J. ROTHMAN. (eds.). Minimalist inquiries into Child and Adult Language Acquisition. New York: Mouton de Gruyter, 2009. p. 245-272.

LOPES, C. R. et al. Sobre norma e tratamento em cartas a Rui Barbosa. In: AGUILERA, V. (org.) Para a História do Português Brasileiro. Vol. VII. Londrina: Vozes/Veredas/Voragens, 2009. p. 45-92.

LOPES, C. R. S.; CAVALCANTE, S. R. O. A cronologia do voceamento no português brasileiro: expansão de você-sujeito e retenção do clítico-te. Linguística, v. 25, p. 30-65, 2011.

MARANTZ, A. Verbal argument structure: Events and participants. Lingua, v. 130, p. 152-168, 2013. https://doi.org/10.1016/j. lingua.2012.10.012

MANZINI, R.; FRANCO, L. Goal and DOM datives. Natural Languages and Linguistic Theory. , v. 34, p. 197-240, 2016. ISSN-1573-0859 (web)

MENON, O. P. S. E não me fique grávida! Ou o caso do dativo ético. In: GORSKI, E. M.; COELHO, I. L. (orgs.) Sociolinguística e ensino: contribuições para a formação do professor de língua. v. 1. Florianópolis: Editora da UFSC, 2006. p. 155-171.

MENUZZI, S.; LOBO, M. Binding and Pronominal Forms in Portuguese. In WETZELS, L.; COSTA, J.; MENUZZI, S. (eds.) The Handbook of Portuguese Linguistics. Wiley -Blackwell, 2016. p. 338-355.

NEVINS, A. The representation of Third-person and its consequences for person-case effects. Natural Language and Linguistic Theory, v. 25, p. 273-313, 2007.

NUNES, J. Clíticos acusativos de terceira pessoa em português brasileiro como concordância de objeto. In: GALVES, C.; KATO, M.; ROBERTS, I. (orgs.) Português brasileiro. Uma segunda viagem diacrônica. Campinas, Editora da UNICAMP, 2019. p. 151-172.

NUNES, J. Especificação morfológica de pronomes nominativos, concordância verbal e sujeitos nulos em português brasileiro. Forum Linguístico, Número Especial. Florianópolis, Universidade Federal de Santa Catarina. v. 17, p. 4658-4672, 2020. https://doi.org/10.5007/1984-8412.2020v17nespp4658

PANCHEVA, R.; ZUBIZARRETA, M. L. The Person Case Constraint: The syntactic encoding of perspective. Natural Language and Linguistic Theory. v.36. 2018. p.1291-1337.

PEREIRA, M. B. Predicados bitransitivos do português dialetal do Brasil Central (PBC). Construções de objeto duplo e de redobro do clítico. 2019. 260p. Tese Doutorado Universidade de Brasília, 2019.

PINEDA, A. Double object constructions and dative/accusative alternations in Spanish and Catalan: A unified account. Borealis: An International Journal of Hispanic Linguistics, v. 2, p. 57–115, 2013. https://doi.org/10.7557/1.2.1.2524

PINEDA, A. From dative to accusative. An ongoing syntactic change in Romance. Probus, v. 32, n. 1, p. 129-173, 2020. https://doi.org/10.1515/probus-2019-0001

PYLKKÄNEN, L. Introducing arguments. 2002, 137p. Ph.D thesis. MIT, Cambridge 2002.

PYLKKÄNEN, L. Introducing arguments. Cambridge, Massachusetts/London: The MIT Press, 2008.

RAMOS, J. Marcação sintática e mudança sintática no português. 1992. 354 p. Tese (Doutorado), Universidade Estadual de Campinas, 1992.

RAPOSO, E. Some observations on the pronominal system of Portuguese. Catalan Working Papers in Linguistics, Barcelona, v. 6, p. 59-93, 1999. ISSN 1132-256X

ROBERTS, I. Diachronic Syntax. Cambridge: Oxford University Press, 2007.

ROBERTS, I. Gramáticas ‘marginais’ e mudanças sintáticas ‘extremas’: o inglês e o português brasileiro. In: GALVES, C.; KATO, M.; ROBERTS, I. (orgs.) Português brasileiro. Uma segunda viagem diacrônica. Campinas, Editora da UNICAMP, 2019. p. 23-56.

ROSA, B. G. Applicatives in dialectal Brazilian Portuguese. 2017. 157p. Dissertação ( Mestrado) Universidade Federal de Minas Gerais, 2017.

RUMEU, M. C. de B. A implementação de você no português brasileiro oitocentista e novecentista: um estudo de painel. 2008. 276p. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2008.

SALLES, H.M.L.; TORRES MORAIS, M.A. Estrutura argumental no português brasileiro: perdas e alinhamentos inovadores nos sistemas pronominal e preposicional. Cuadernos de la ALFAL. n.12, (2) p. 467-490, 2020. ISSN 2218- 0761

TORREGO, E. The Dependencies of Objects. Cambridge: MIT Press,

TORRES MORAIS, M. A.; BERLINCK, R. de A. A caracterização do objeto indireto no português: aspectos sincrônicos e diacrônicos In: MATTOS e SILVA, R. V.; LOBO, T. (orgs.). Novos Dados, Novas Análises. v. VI, Tomo I, Salvador, EDUFBA, 2006. p. 73-106.

TORRES MORAIS, M.A. Os dativos. 2007. 242p. Tese de Livre Docência. Universidade de São Paulo, 2007.

TORRES MORAIS, M. A.; BERLINCK, R. de A. ‘Eu disse pra ele’ ou ‘Disse-lhe a ele’: a expressão do dativo nas variedades brasileira e européia do português. In: CASTILHO, A. T. de; TORRES MORAIS, M. A.; LOPES, R. E. V.; CYRINO, S. M. L. (orgs.). Descrição, História e Aquisição do Português Brasileiro. São Paulo, Fapesp; Campinas, Editora Pontes, 2007. p. 61-83.

TORRES MORAIS, M. A.; BERLINCK, R. de A. O objeto indireto. Argumentos aplicados e preposicionados. In: CYRINO, S.; TORRES MORAIS, M. A. (orgs.). Mudança sintática no português brasileiro: perspectiva gerativista. São Paulo, Editora Contexto, 2018. p. 252-307.

TORRES MORAIS, M. A. ; SALLES. H. M. L. Parametric change in the grammatical encoding of indirect objects in Brazilian Portuguese. Probus, n. 22, p. 181- 209, 2010. https://doi.org/10.1515/probus-2019-0001

TORRES MORAIS. M. A.; SALLES, H.M.L. The external possessor construction in European Portuguese and Brazilian Portuguese. In: KATO, M.; ORDÓNEZ, F. (eds.). The Morphosyntax of Portuguese and Spanish in Latin America. Oxford: Oxford University Press, 2016. p. 204-235.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.0.0.%25p

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2022 Maria Aparecida Torres Morais, Heloisa Lima Salles

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional