O discurso da disciplina, da biopolítica e a normalização dos corpos em Tanta gente, de Eneida de Moraes / The Discourse of Discipline, Biopolitics and the Standardization of Bodies in Tanta gente, by Eneida de Moraes

Renata Guimarães Cabral Lima, Oriana de Nadai Fulaneti

Abstract


Resumo: Este artigo objetiva analisar o discurso do poder disciplinar articulado ao discurso do poder regulamentador na crônica Tanta gente, de Eneida de Moraes, elucidando os modos de constituição dos sujeitos, o controle dos corpos dos indivíduos, bem como o controle do corpo-espécie. Para realizar essa discussão, foram selecionados alguns enunciados da crônica que manifestam a construção discursiva de sujeitos que não se deixam inserir sem questionamentos nos processos de objetivação/subjetivação. Assim, o trabalho constituiu-se de duas partes. Na primeira, são abordadas algumas reflexões teóricas sobre os conceitos foucaultianos de disciplina, biopolítica e biopoder; na segunda parte, analisa-se como essas estratégias de poder se presentificam na crônica eneidiana e objetivam os sujeitos em grupos estigmatizados. A análise mostra que as personagens são constituídas sob várias formas de coerção, a saber: a exclusão, a rejeição e o abandono.

Abstract: This article aims to analyze the discourse of disciplinary power articulated with the discourse of regulatory power in the chronicle Tanta gente, by Eneida de Moraes, elucidating the ways of constituting the subjects, the control of the bodies of individuals, as well as the control of the massifying body. To carry out this discussion, we selected some parts from the chronic that manifest the discursive construction of subjects who do not allow themselves to be inserted without questioning in the objectification/ subjectification processes. Thus, the work consisted of two parts. In the first, we approach some theoretical reflections on the foucautian concepts of discipline, biopolitics and biopower; in the second part, we analyze how these power strategies are present in the eneidian chronic and target the subjects in stigmatized groups. The analysis shows that the characters are constituted under various forms of coercion, namely, exclusion, rejection and abandonment.


Keywords


biopoder; biopolítica; corpo; disciplina; Foucault; biopower; biopolitic; body; discipline.

References


FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. 17. ed. Trad. Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. O Sujeito e o Poder. In: DREYFUS, Hubert L.; RABINOW, Paul (Org.). Foucault, Uma Trajetória Filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. 2. ed. rev. Trad. Vera Portocarrero e Gilda Gomes. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009, p. 231-249.

FOUCAULT, Michel. Em Defesa da Sociedade. 2. ed. Trad. Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 42. ed. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

FOUCAULT, Michel. A Sociedade Punitiva. Trad. Ivone C. Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 2015a.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 2. ed. Org. Roberto Machado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015b.

MORAES, Eneida de. Aruanda – Banho de Cheiro. Belém: SECULT; FCPTN, 1989.

SANTOS, Eunice Ferreira. Eneida: Memória e Militância Política. Belém: GEPEM, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.0.0.%25p

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2024 Renata Guimarães Cabral Lima, Oriana de Nadai Fulaneti

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional