Análise do discurso ecológica: fundamentação teórico-metodológica

Elza Kioko Nakayama Nenoki do Couto, Davi Borges de Albuquerque

Abstract


Resumo: Este artigo tem como objetivo apresentar os principais aspectos da teoria e da metodologia da Análise do Discurso Ecológica (ADE). A análise do discurso ecológica (ADE) que é apresentada neste trabalho se encontra inserida na linguística ecossistêmica, que faz parte da corrente ecolinguística praticada no Brasil. Desta maneira, o presente trabalho está organizado da seguinte maneira: após a introdução, serão apresentados os pressupostos filosóficos e ecológicos da ADE, na seção (1); em (2), será comentada a teoria da linguística ecossistêmica; em (3), serão discutidos os aspectos teóricos da linguística e das diferentes teorias da análise do discurso em que a ADE se baseia; em (4), serão apontados alguns procedimentos de análise para a ADE; finalmente, em (5), serão feitas as considerações finais.

Palavras-chave: ecolinguística; metodologia; análise do discurso.

Abstract: This article has two objectives. First, to present theoretical aspects of Ecological Discourse Analysis (EDA). Second, to develop methodological steps to this theory. The EDA which is presented here is part of the ecosystemic linguistic theory that is the main ecolinguistic approach practiced in Brazil that differs from other ecological approaches to linguistic studies. Regarding the EDA theoretical aspects, we present its linguistic, philosophical and ecological foundations, and also which are the similarities and divergences between EDA and other discourse theories. Regarding EDA methodological procedures, we propose an outline with distinct phases in which are pointed out some characteristics of data collection, analysis and interpretation, based on the methodology of Ecolinguistics, Descriptive Linguistics and Critical Discourse Analysis. Finally, we discuss the ongoing EDA researches and the perspectives to future investigations in this area, we also present the EDA contributions to Linguistics, Discourse Studies and Ecolinguistics.

Keywords: Ecolinguistics; Methodology; Discourse Analysis.


Keywords


Ecolinguistics; Methodology; Discourse Analysis.

References


ALEXANDER, Richard; STIBBE, Arran. From the analysis of ecological discourse to the ecological analysis of discourse. Language sciences, v. 41, p. 104-110, 2014.

ARAUJO, Gilberto P. O conhecimento etnobotânico dos Kalunga: uma relação entre língua e meio ambiente. Tese (Doutorado em Linguística) – Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, Universidade de Brasília, Brasília, 2014a.

ARAUJO, Gilberto P. As inter-relações entre língua e meio ambiente com base no conhecimento etnobotânico Kalunga. In: COUTO, Elza N. N. do; DUNCK-CINTRA, Ema M.; BORGES, Lorena A. O. (Org.). Antropologia do Imaginário, Ecolinguística e Metáfora. Brasília: Thesaurus, 2014b. p. 161-174.

AVELAR FILHO, João. As Rezadeiras de Goiás: construção e reconstrução da memória. ENCONTRO BRASILEIRO DE IMAGINÁRIO E ECOLINGUÍSTICA – EBIME, 1., 2013, Goiânia. Anais...Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2013.

AVELAR FILHO, João. A memória nos rituais da reza: uma obrigação social das lembranças. ENCONTRO INTERNACIONAL, 1.; ENCONTRO NACIONAL DO GELCO (GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS DO CENTRO-OESTE), 7., 2014, Cidade de Goiás. Anais... Cidade de Goiás: Universidade Estadual de Goiás, 2014.

BANG, Jørgen C.; DØØR, Jørgen. Language, Ecology and Society. A Dialectical Approach. Editado por Sune Vork Steffensen e Joshua Nash. Londres: Continuum, 2007.

BORGES, Lorena A. Usar ou não usar cobaias animais? O discurso sob a perspectiva da análise do discurso ecológica. ENCONTRO INTERNACIONAL, 1.; ENCONTRO NACIONAL DO GELCO (GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS DO CENTRO-OESTE), 7., 2014, Cidade de Goiás. Anais... Cidade de Goiás: Universidade Estadual de Goiás, 2014.

BOOKCHIN, Murray. What is social ecology? In: ZIMMERMAN, M. E. (Org.). Environmental philosophy: from animal rights to radical ecology. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1993.

BRANDÃO, Heloanny. Discursos ecológicos e ascensão econômico-social: a Friboi sob um olhar da análise do discurso ecológica. ENCONTRO INTERNACIONAL, 1.; ENCONTRO NACIONAL DO GELCO (GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS DO CENTRO-OESTE), 7., 2014, Cidade de Goiás. Anais...Cidade de Goiás: Universidade Estadual de Goiás, 2014.

CALVET, Louis-Jean. Pour une écologie des langues du monde. Paris: Plon, 1999.

CARVALHO, Isabel C.; STEIL, Carlos Alberto. A sacralização da natureza e a ‘naturalização’ do sagrado: aportes teóricos para a compreensão dos entrecruzamentos entre saúde, ecologia e espiritualidade. Ambiente & sociedade, v. 11, n. 2, p. 208-305, 2008.

COUTO, Hildo H. do. Ecolingüística: estudo das relações entre língua e meio ambiente. Brasília: Thesaurus Editora, 2007.

COUTO, Hildo H. do. O tao da linguagem: um caminho suave para a redação. Campinas: Pontes, 2012.

COUTO, Hildo H. do. O que é ecolinguística, afinal? Cadernos de Linguagem & Sociedade, v. 14, n. 1, p. 275-312, 2013.

COUTO, Hildo H. do. Linguística ecossistêmica crítica ou análise do discurso ecológica. In: COUTO, Elza N. N. do; DUNCK-CINTRA, Ema M.; BORGES, Lorena A. O. (Org.). Antropologia do imaginário, ecolinguística e metáfora. Brasília: Thesaurus, 2014. p. 27-41.

COUTO, Hildo H. do; COUTO, Elza N. N. do; BORGES, Lorena A. O. Análise do discurso ecológica (ADE). Campinas: Pontes Editores, 2015.

COUTO, Elza N. N. do; DUNCK-CINTRA, Ema M.; BORGES, Lorena A. O. (Org.). Antropologia do imaginário, ecolinguística e metáfora. Brasília: Thesaurus, 2014.

COUTINHO, Ricardo S. O mito verde: um diálogo entre Barthes e a ecolinguística crítica. In: COUTO, Elza N. N. do; DUNCK-CINTRA, Ema M.; BORGES, Lorena A. O. (Org.). Antropologia do imaginário, ecolinguística e metáfora. Brasília: Thesaurus, 2014. p. 205-214.

DOURADO-PINHEIRO, Zilda. A linguagem da capoeira: uma interpretação ecolinguística e mítica. ENCONTRO INTERNACIONAL, 1.; ENCONTRO NACIONAL DO GELCO (GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS DO CENTRO-OESTE), 7., 2014, Cidade de Goiás. Anais...Cidade de Goiás: Universidade Estadual de Goiás, 2014.

DUNCK-CINTRA, Ema M. Bilinguismo de memória como gênese para ressignificação e fortalecimento do ecossistema básico do povo indígena chiquitano. In: COUTO, Elza N. N. do; DUNCK-CINTRA, Ema M.; BORGES, Lorena A. O. (Org.). Antropologia do imaginário, ecolinguística e metáfora. Brasília: Thesaurus, 2014. p. 175-186.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: Ed. UnB, 2001.

FILL, Alwin. Ökologie: Eine Einführung. Tübingen: Gunter Narr Verlag, 1993.

FINKE, Peter. Identity and manifoldness: New perspectives in science, language and politics. In: FILL, Alwin; MÜHLHÄUSLER, Peter (Org.). The Ecolinguistics Reader. Language, Ecology and Environment. Londres: Continuum, 2001. p. 84-90.

GEE, James P. Introduction to Discourse Analysys. Theory and Method. Nova York: Routledge, 2010.

GÜNTHER, Hartmut; ELALI, Gleice A.; PINHEIRO, José Q. A abordagem multimétodos em estudos pessoa-ambiente: características, definições e implicações. Série Textos de Psicologia Ambiental, n. 23, Laboratório de Psicologia Ambiental, UnB, 2004.

GÜNTHER, Hartmut; ROZESTRATEN, Reinier J. A. Psicologia ambiental: considerações sobre sua área de pesquisa. Série Textos de Psicologia Ambiental, n. 10, Laboratório de Psicologia Ambiental, UnB, 2005.

HARRIS, Roy. Introduction to integrational linguistics. Oxford: Pergamon, 1998.

HYLAND, Ken; PALTRIDGE, Brian. (Ed.). Continuum Companion to Discourse Analysis. Londres: Continuum, 2011.

JONES, Rodney H. Data Collection and Transcription in Discourse Analysis. In: HYLAND, Ken; PALTRIDGE, Brian. (Ed.). Continuum Companion to Discourse Analysis. Londres: Continuum, 2011. p. 9-21.

MAKKAI, Adam. Ecolinguistics: ¿Toward a new **paradigm** for the science of language? Londres: Pinter Publishers, 1993.

MARTIN, James R. Positive discourse analysis: Solidarity and change. Revista Canaria de Studios Ingleses, n. 49, p. 179-200, 2004.

MARTIN, James R. Vernacular deconstruction: undermining spin. D.E.L.T.A, v. 22, n. 1, p. 177-203, 2006.

MATOS, Francisco G. et al. Ecolinguagem. In: COUTO, Elza N. N. do; DUNCK-CINTRA, Ema M.; BORGES, Lorena A. O. (Org.). Antropologia do imaginário, ecolinguística e metáfora. Brasília: Thesaurus, 2014. p. 215-224.

NAESS, Arne. The shallow and the deep, long-range ecology movement: a summary. Inquiry, v. 16, p. 95-100, 1973.

NAESS, Arne. Ecology, community and lifestyle. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

NASH, Joshua. Insular toponymies: pristine place-naming on Norfolk Island, South Pacific and Dudley Peninsula, Kangaroo Island, South Australia. 2011. Tese (Doutorado em Linguística) – School of Humanities, University of Adelaide, Adelaide, Austrália. 2011a.

NASH, Joshua. Norfolk Island, South Pacific: an empirical ecolinguistic case study. AUMLA – Journal of the Australasian Universities Language and Literature Association, v. 116, p.83-97, 2011b.

NASH, Joshua. Insular Toponymies. Pristine Place-naming on Norfolk Island, South Pacific and Dudley Peninsula, Kangaroo Island. Amsterdam: John Benjamins Publishing, 2013.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Ed. Unicamp, 1995.

RAMOS, Rui. O discurso do ambiente na imprensa e na escola: uma abordagem linguística. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian / Fundação para a Ciência e Tecnologia, 2009.

SANTOS, Boaventura S. Um discurso sobre as ciências. Porto: Edições Afrontamento, 1996.

SCHMALTZ NETO, Genis F. Quando magos dispensam caldeirões: a questão da linguagem no vale do amanhecer. ENCONTRO INTERNACIONAL, 1.; ENCONTRO NACIONAL DO GELCO (GRUPO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS DO CENTRO-OESTE), 7., 2014, Cidade de Goiás. Anais... Cidade de Goiás: Universidade Estadual de Goiás, 2014.

SIQUEIRA, Kênia M. F. Toponímia: a nomeação dos lugares sob a ordem do imaginário. In: COUTO, Elza N. N. do; DUNCK-CINTRA, Ema M.; BORGES, Lorena A. O. (Org.). Antropologia do imaginário, ecolinguística e metáfora. Brasília: Thesaurus, 2014. p. 151-160.

TRAMPE, Wilhelm. Ökologische Linguistik. Grundlagen einer ökologischen Wissenschafts- und Sprachtheorie. Opladen: Westdeutscher Verlag, 1990.

VIAN JR., Orlando. Gêneros do discurso, narrativas e avaliação nas mudanças sociais: A análise de discurso positiva. Cadernos de linguagem e sociedade, v. 11, n. 2, p. 78-96, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.23.2.485-509

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2015 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM



e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)