A tradução de suculentos jogos de palavras, sem perder o sabor

Stella E. O. Tagnin

Abstract


Resumo: Este artigo discute algumas questões levantadas durante a tradução para o português de títulos de receitas de um livro britânico de sucos para crianças, com especial atenção para as diferenças culturais envolvidas nesse tipo de tradução. A maioria dos títulos baseia-se em jogos de palavras ou algum tipo de metáfora - imagética ou conceitual – que se espera sejam mantidos na tradução, de modo a preservar o apelo que esses títulos têm para o público infantil, pois, em geral fazem referência ao universo da criança. Linguisticamente, os títulos envolvem colocações, rimas e aliterações. Culturalmente, há referências a jogos infantis, canções e heróis que, na maioria das vezes, não são as mesmas na nossa cultura. Alguns títulos são baseados na cor do suco (Red devil), outros no ingrediente principal (Crazy kiwi), outros ainda no efeito desejado (Battery charge). A tradução de jogos de palavras exige certo grau de elaboração semântica, especialmente quando várias camadas de significado estão envolvidas. Serão apresentados vários exemplos que envolvem diferenças culturais entre a Inglaterra e o Brasil, assim como as soluções a que se chegou, sempre na tentativa de manter o jogo de palavras dentro do universo infantil.

Palavras-chave: jogos de palavras; tradução; cultura; títulos; convencionalidade.

Abstract: This paper discusses various issues raised in the Portuguese translation of titles of juice recipes for children from a British recipe book, paying special attention to cultural differences involved in this type of translation. Most titles involve either wordplay or some kind of metaphor – image or conceptual – which was expected to be retained in the translation so as to preserve the appeal these titles have for children as they usually make reference to the child’s universe. Linguistically, titles involve collocations as well as rhymes and alliteration. Culturally, references are made to children’s games, songs and heroes which, more often than not, are different across cultures. Some titles are based on the color of the juice (Red devil), some on the main ingredient (Crazy kiwi), some on the desired effect (Battery charge). When these convey prototypical meanings, translation can be quite straightforward. Wordplay, on the other hand, demands a certain degree of semantic elaboration, especially when various layers of meaning are involved. We will present various examples that involve cultural differences between Britain and Brazil, as well as the solutions we arrived at always attempting to somehow reproduce the wordplay in the child’s universe.

Keywords: Wordplay; Translation; Culture; Titles; Conventionality.


Keywords


Wordplay; Translation; Culture; Titles; Conventionality.

References


ASIMAKOULAS, D. Towards a Model of Describing Humour Translation. A Case Study of the Greek Subtitled Versions of Airplane! and naked Gun. Meta , 49, p. 822-842, 2004.

ATTARDO, S. Translation and Humor: an Approach Based on the General Theory of Verbal Humor (GTVH). The translator. Editor: J. Vandaele, v. 8, p. 173-194, 2002.

BREZOLIN, A. Humor: sim, é possível traduzi-lo e ensinar a traduzi-lo. TradTerm - Revista do Centro Interdepartamental de Tradução e Terminologia, 1, p. 15-30, 1997.

BRUNET, C. D. A tradução do humor sob a perspectiva da Teoria da Relevância. Monografia (Especialização) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2014

CROSS, A. Juices and Smoothies for Kids. London: Hamlyn, 2007a.

CROSS, A. Sucos e Vitaminas para Crianças. Trad. S. E. Tagnin. Barueri, SP: Manole, 2007b.

CUNHA, A. M. A tradução da comicidade linguística em Alice's Adventures in Wonderland. Monografia (Graduação em Letras) – Universidade Federal de Juiz de Fora, 2004.

DELABASTITA, D. Wordplay and Translation. Manchester: St. Jerome Publishing, 1996.

DELABASTITA, D. Traductio - essays on punning and translation. 2. ed. V. 2. Langues et littératures. Manchester: St. Jerome Publishing and Presses Universitaires de Namur, 1997. 296 p.

FILLMORE, C. J. Innocence. A second idealization for linguistics. In: ANNUAL MEETING OF THE BERKELEY LINGUISTICS SOCIETY, 5, 1979, Berkeley. Proceedings... Ed.: C. Chiarello. Berkeley, CA: Linguistics Society, 1979. p. 63-76.

NIEDZIELSKI, H. Cultural Transfers in the Translation of Humor. In: LARSON, M. (Ed.). Translation: Theory and Practice – Tension and Interdependence. Binghampton, NY: State University of New York, 1991. p. 139-156.

PHILIP, G. Arriving at equivalence. Making a case for comparable corpora in Translation Studies. In: BEEBY, A.; RODRIGUEZ INÉS, P.; SÁNCHEZ-GIJÓN, P. Corpus Use and Translating: Corpus Use for Learning to Translate and Learning Corpus Use to Translate. Amsterdam: John Benjamins, 2009.

REISS, K.; VERMEER, H. J. Fundamentos para um teoría funcional de la traducción. Trad.: S. Reina; C. de León. Madrid: Akal, 1996.

ROSAS, M. Tradução de Humor – Transcriando Piadas. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

SCHÄFFNER, C. Functionalist approaches. In: BAKER, M.; SALDANHA, G. Routledge Encyclopedia of Translation Studies. New York: Routledge, 2009. p. 115-121.

SCHMITZ, J. R. Humor: é possível traduzi-lo e ensinar a traduzi-lo? TradTerm: Revista do Centro Interdepartamental de Tradução e Terminologia, 3, p. 87-97, 1996.

SILVA, N. R. A tradução de jogos de palavras no romance O xangô de Baker Street: uma revisão do quadro de estratégias de Delabastita com o auxílio da Linguística de Corpus. Tese (Doutorado em Linguística) – FFLCH – Universidade de São Paulo, São Paulo: 2015.

SILVA, N. R. Um Estudo sobre a Recepção do Humor Traduzido. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, 2006.

STEWART, D. Conventionality, Creativity and Translated Text: The Implications of Electronic Corpora in Translation. In: OLOHAN, M. Intercultural Faultlines. Manchester, Northampton: St. Jerome Publishing, 2000. p. 73-91.

TAGNIN, S. E. O humor como quebra da convencionalidade. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, 5, n. 1, p. 247-257, 2005.

TAGNIN, S. E. O jeito que a gente diz: combinações consagradas em inglês e português. São Paulo: Disal, 2013.

ZABALBEASCOA, P. Translating Jokes for Dubbed Television - Situation Comedies. The translator , 2, p. 235-257, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.23.3.681-693

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2015 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM



e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)