Humor, ideologia e discurso: a circulação dos estereótipos do caipira em piadas na internet

Emanuel Angelo Nascimento

Resumo


RESUMO:Inscrito na Análise do Discurso (AD) de linha francesa, este artigo tem por objetivo discutir o funcionamento do discurso do humor relacionado à circulação dos estereótipos do caipira na internet. O corpus é constituído de um conjunto de piadas publicadas no portal Humortardela e no site AnimaTunes, a partir do qual analisamos, com base nos estudos de Possenti (1998, 2010), as condições de produção do discurso do humor. Para análise desse objeto de estudo no espaço digital, leva-se em conta a noção de discurso eletrônico, a partir de Orlandi (2013), além dos estudos de Bergson (2007), Raskin (1985) e Skinner (2002) sobre o riso e o humor. Mobiliza-se, ainda, os conceitos de cenas de enunciação, desenvolvidos por Maingueneau (2008), e de estereótipos, a partir de Amossy & Hershberg Pierrot (1997), a fim de compreender como as representações do caipira emergem nos processos de enunciação humorística. A partir dos resultados das análises, pretende-se verificar como as representações do caipira são interpeladas no interdiscurso e de que forma a internet contribui para a circulação dos estereótipos do caipira na rede em sua relação com o humor.

PALAVRAS-CHAVE: estereótipo; caipira; internet;discurso; humor.

 

ABSTRACT: Based on the Discourse Analysis (AD) of French orientation, this article aims at discussing the functioning of the humor discourse associated with the circulation of the stereotypes of the Brazilian caipira on the internet. Thecorpus comprises a set of jokes published on the portal Humortardela and on the website AnimaTunes, from which we analyze, based on studies of Possenti (1998, 2010), the production conditions of the humor discourse. For the analysis of this object of study on the digital environment, we take into account the notion of electronic discourse, from Orlandi (2013), as well as the studies of Bergson (2007), Raskin (1985), Skinner (2002) about laughter and humor. We also put together the concepts of scenes of enunciation, developed by Maingueneau (2008), and stereotypes, of Amossy & Hershberg Pierrot (1997), in order to understand how the representations of the caipira emerge in the processes of humor enunciation. From the analysis results, we intend to verify the way the representations of the caipira are challenged in interdiscourse and how the internet contributes for the circulation of the caipira stereotypes on the web in its relation with humor.

KEYWORDS: stereotype; caipira; internet; discourse; humor.


Palavras-chave


estereótipo; caipira; internet;discurso; humor.

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, R. Estereótipo. Trad. Pedro L. N. Barbosa. In: CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2004, p. 214-215.

AMOSSY, R.; PIERROT, A. H. Stéréotypes et clichés. Langue, discours, société. Paris: Nathan Université, 1997.

BATISTA, S. Pão com humor tadela: finas fatias de besteirol com recheio de baboseiras. São Paulo: Matrix, 2004.

BERGSON, H. O riso – ensaio sobre o significado do cômico. Trad. Ivone Castilho Benedetti. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007. [1. ed. francesa, 1899].

CONDE, G. Piadas regionais: o caso dos gaúchos. 2005. 232 f. Tese (Doutorado em Lingüística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

DIAS, C. P. Espaço, tecnologia e informação: uma leitura da cidade. In: RODRIGUES, E. A.; SANTOS, G. L. dos.; BRANCO, L. K. C. (Org.). Análise de discurso no Brasil: pensando o impensado sempre: uma homenagem a Eni Orlandi. Campinas: RG, 2011. p. 259-272.

Ebel, M.; Fiala, P. Recherches sur les discours xénophobes (II). Neuchâtel: Centre de Recherches Sémiologiques, Université de Neuchâtel, 1977. (Travaux du Centre de Recherches Sémiologiques, 28).

Ebel, M.; Fiala, P. Recherches sur les discours xénophobes (I). Neuchâtel: Centre de Recherches Sémiologiques, Université de Neuchâtel, 1977. (Travaux du Centre de Recherches Sémiologiques, 27).

FIGUEIREDO, C. Porque rimos: um estudo do funcionamento do humor na publicidade. Comunicação & Sociedade, Recife, v. 33, p. 171-198, 2012.

FIORIN, J. L. Linguagem e ideologia. São Paulo: Ática, 1988.

FREUD, S. Os chistes e sua relação com o inconsciente (1905). Trad. James Strachey. Rio de Janeiro: Imago, 1996 . (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, VIII).

GIACON, E. M. O. Os pés de Chico Bento. In: GOMES, N. S.; RODRIGUES, M. L. Para o alto e avante. Curitiba: Appris, 2012. p. 130.

HOUAISS, A. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

KRIEG-PLANQUE, A. A noção de fórmula em Análise do Discurso: quadro teórico e metodológico. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

LOBATO, M. Urupês. 2. ed. São Paulo: Globo, 2012. [1. ed., 1998].

LÔBO, A. As piadas sobre baiano: estereótipo, humor e preconceito. In: SEMINÁRIO DE TESES EM ANDAMENTO, 17., 2011, Campinas. Anais... Campinas, SP: Cursos de Pós-Graduação do Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP, 2012. v. 8, p. 3-15. Disponível em: http://revistas.iel.unicamp.br/index.php/seta/article/view/2057/3318. Acesso em: 28 fev. 2016.

LÔBO, A. Os estereótipos nas piadas sobre baiano: humor e preconceito. Entremeios, Pouso Alegre, v. 2, p. 1-8, 2011.

MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. São Paulo: Parábola, 2008.

MAINGUENEAU, D. Discurso e análise do discurso. Trad. Sírio Possenti. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

MARIANO, N. F. O lugar do caipira no mundo da modernização. Scripta Nova, Barcelona, v. 69, p. 1-12, 2000. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/sn-69-22.htm#quatro. Acesso em: 28 fev. 2016.

NASCIMENTO, E. A. Fórmula e estereótipo em discursos de humor. In: SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR DAS CIÊNCIAS DA LINGUAGEM, 4., 2016, Cratéus, CE. Anais... Crateús. CE: IFCE, 2016. Disponível em: https://ivsic.files.wordpress.com/2015/12/fc3b3rmula-e-esterec3b3tipo-em-discursos-de-humor2.pdf. Acesso em: 10 abr. 2016.

ORLANDI, E. A materialidade do gesto de interpretação e o discurso eletrônico. In: DIAS, C. (Org.). Formas de mobilidade no espaço e-urbano: sentido e materialidade digital. Campinas: Labeurb/Nudecri, 2013.

v. 2, p. 1-15. Disponível em: http://www.labeurb.unicamp.br/livroEurbano/volumeII/arquivos/pdf/eurbanoVol2_EniOrlandi.pdf. Acesso em: 29 fev. 2016.

PAPROCKI, B.; MATTOS, M. Humor é coisa séria. AnimaTunes, 11 mar. de 2012. Newsletter. Disponível em: http://www.animatunes.com.br/newsletter/news_prop.html. Acesso em: 3 mar. 2016.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento? Trad. Eni Orlandi. Campinas: Pontes, 1990.

PIRES, C. Conversas ao pé do fogo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1987. [1. ed., 1921].

POSSENTI, S. Humor, língua e discurso. São Paulo: Contexto, 2010.

POSSENTI, S. Os humores da língua: análise lingüística de piadas. Campinas: Mercado de Letras, 1998. [1. ed., 1994].

POSSENTI, S. Os limites do discurso. Curitiba: Criar Edições, 2002.

RASKIN, V. Semantic mechanisms of humor. Dordrecht: D. Reidel, 1985.

SKINNER, Q. Hobbes e a teoria clássica do riso. Trad. Alessandro Zir. São Leopoldo: Unisinos, 2002.

TEIXEIRA, R. Romaria. Jornal Contato, Vale do Paraíba, SP, ed. 566, ano 12, p. 16,21-28 set. 2012. Disponível em: http://www.jornalcontato.com.br/566/JC566.pdf. Acesso em: 28 fev. 2016.

TORRECILLAS, M. V. C. O estereótipo do caipira brasileiro na literatura, nos quadrinhos e na pintura. Cadernos de Pós-Graduação em Letras, Universidade Presbiteriana Mackenzie, v. 08, n. 1, p. 4, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.9.1.28-47

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.