Contrastes entre a crítica literária especializada e amadora: os booktubers e os discursos sobre o livro e a leitura / Contrasts between the specialized and unprofessional literature critics: the booktubers and the discourses about the book and the reading

Danilo Vizibeli

Resumo


RESUMO: Este trabalho tem por objetivo descrever, pautado na Análise do Discurso francesa e na História Cultural, as práticas discursivas da representação contemporânea do leitor por meio de algumas reflexões sobre a crítica especializada e a amadora. Utiliza-se como recorte do corpus uma notícia veiculada no portal de entretenimento do UOL, intitulada “Mercado literário: Os booktubers vão substituir os críticos especializados?”, assinada por Rodrigo Casarin. Procura-se elencar e compreender as formações discursivas sobre o leitor comum e o leitor profissional, este entendido como a crítica literária profissional que se serve de uma leitura institucionalizada. Questiona-se: por que a crítica literária formal se reveste de prestígio, mas quando se quer vender as obras e movimentar o mercado editorial é preciso, na atualidade, promover o comentário amador? Quais os limites entre o leitor comum e o crítico especializado? Por que postar um vídeo na internet gera capital social para aquele que se denomina leitor voraz e aproxima leitores e escritores? Em termos de linguagem, o que se diz sobre a leitura na época da cibercultura? Para dar conta dessas indagações são utilizadas as reflexões teóricas encontradas nas obras de Orlandi (2012), Foucault (2010) e Chartier (1998, 2010).

PALAVRAS-CHAVE: discurso; leitura; livros; crítica.

  

ABSTRACT: This paper aims at describing, based on the French Discourse Analysis and Cultural History, the discursive practices of contemporary representation of the reader through some reflections on the specialized and amateur critics. It is used as corpus cut one piece of news published on the entertainment portal UOL, under the title "Literary Market: will the booktubers replace the specialized critics?", signed by Rodrigo Casarin. It seeks to list and understand the discursive formations of the general reader and the professional player, this understood as the professional literary criticism that serves as an institutionalized reading. It wonders: why is the formal literary criticism of prestige, but when you want to sell the works and move the publishing market, it is necessary, at present, to promote the amateur comment? What are the limits between the general reader and the expert critical? Why does posting a video on the Internet give social capital to the one that is called a voracious reader and bring together readers and writers? In terms of language, what is said about reading at the time of cyberculture? To account for these reflections, theoretical reflections found in the works of Orlandi (2012), Foucault (2010) and Chartier (1998, 2010) are used.

KEYWORDS: discourse; reading; books; critics.


Palavras-chave


discurso; leitura; livros; crítica.

Texto completo:

PDF

Referências


CASARIN, R. Mercado literário: Os booktubers vão substituir os críticos especializados? Uol Entretenimento. Publicado em: 15 de agosto de 2015. Disponível em: http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2015/08/15/mercado-literario-os-booktubers-vao-substituir-os-criticos-especializados.htm. Acesso em: 28 jan. 2016.

CHARTIER, R. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Tradução de Reginaldo Carmello Corrêa de Moraes. São Paulo: Unesp/ Imprensa Oficial, 1998.

CHARTIER, R. Discursos eruditos e práticas populares. In: CHARTIER, R. A história ou a leitura do tempo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. 20 ed. São Paulo: Edições Loyola, 2010.

INSTITUTO PRÓ-LIVRO. Retratos da Leitura no Brasil. 4. ed. São Paulo: Instituto Pró-Livro/IBOPE Inteligência, 2016. Disponível em: http://prolivro.org.br/home/images/2016/Pesquisa_Retratos_da_Leitura_no_Brasil_-_2015.pdf. Acesso em: 31 ago. 2016.

ORLANDI, E. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. 4. ed. Campinas: Pontes, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.9.2.1-12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.