A interatividade na poesia digital: palavra, imagem e som em movimento / Interactivity in digital poetry: word, image and sound in movement

Simone Dália de Gusmão Aranha, Olivia Rodrigues Borborema

Resumo


RESUMO:A partir de um processo natural, os gêneros discursivos acompanham os diversos usos da linguagem nas esferas sociais. Em se tratando do ambiente virtual, percebe-se, cada vez mais, o surgimento de novos gêneros. É nesse contexto que emerge a poesia digital, um gênero discursivo relativamente pouco explorado, mas bastante rico na sua composição e na sua construção de sentidos. Denominado, geralmente, de ciberpoesia, poesia animada ou clippoema, esse tipo de poesia ganha uma dinâmica diferente no ambiente virtual, configurando-se, simultaneamente, pelo uso da palavra, do som e da imagem, e permitindo, ao hiperleitor, uma participação passiva ou mais ativa, ou seja, um grau baixo ou mais elevado de interação com o texto. Considerando esses aspectos, o presente estudo tem como objetivo analisar a interatividade em poesias digitais. Para tanto, foram coletadas para análise quatro poesias, adotando, ainda, como arcabouço teórico-metodológico as contribuições de Bakhtin (2003), Marcuschi (2003, 2004, 2007), Souza (2007), Antonio (2008), Maués (2010), Primo (2000, 2005) e Silva (2001), entre outros estudiosos do tema. Após a análise, contatamos três graus diferentes de interatividade: um grau baixo, um grau médio e um grau alto, que permitiram diferentes possibilidades de participação ao hiperleitor e definiram, respectivamente, a interatividade de maneira passiva, ativa ou colaborativa no ambiente virtual.

PALAVRAS-CHAVE: gêneros discursivos; poesia digital; interatividade.

 

ABSTRACT:Discourse genres accompany the diverse uses of language in social spheres, as part of a natural process. In dealing with the virtual environment, the emergence of new genres can be increasingly perceived. It is in this context that digital poetry emerges, being a discourse genre that has, relatively speaking, not been much explored. It is however, quite rich in composition and in the construction of meaning. Called, usually, cyber poetry, animated poetry or clip poem, this type of poetry has acquired a different kind of dynamics in the virtual environment, through the simultaneous configuration of the use of words, sound and images. This permits the hyper-reader to participate both passively and actively, in other words, to have a lower or higher degree of interaction with the text. Considering these aspects, the objective of this study is the analysis of interactivity in digital poems. Four poems were chosen for analysis with this end in view. The contributions of Bakhtin (2003), Marcuschi (2003, 2004, 2007), Souza (2007), Antonio (2008), Maués (2010), Primo (2000, 2005), Silva (2001) and other scholars have served as the theoretical and methodological framework of this work. After analysis, we contacted three different degrees of interactivity: a low grade, a medium grade and a high degree, which allowed different possibilities of participation to the hyper-reader and defined, respectively, the interactivity of passive, active or collaborative way in the virtual environment.

KEYWORDS: discourse genres; digital poetry; interactivity.


Palavras-chave


gêneros discursivos; poesia digital; interatividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, A. Crescer. Adaptação: Nunes, Fábio Oliveira. Disponível em: http://www.arteria8.net/home.html. Acesso em: 10 ago. 2013.

ANTONIO, J. L. Poesia eletrônica no Brasil: alguns exemplos. Revista Cibertextualidades, n. 2, 2008. Disponível em: http://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/855/1/cibertxt2_17-34_antonio.pdf. Acesso em: 10 ago. 2013.

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CAMPOS, Augusto de. Cliptocardiograma. Disponível em: http://www2.uol.com.br/augustodecampos/home.htm. Acesso em: 12 abr. 2014.

FERRARI, P. et al. Hipertexto e hipermídia: as novas ferramentas da comunicação digital. São Paulo: Contexto, 2010.

GABRIEL, M. C. C.. Reflexões no vazio. Disponível em: http://www.martha.com.br/poesias/reflexoes/. Acesso em: 10 ago. 2013.

GRUNEWALD, J. L. Forma. Adaptação: Nunes, Fábio Oliveira. Disponível em: http://www.arteria8.net/home.html. Acesso em: ago. 2013.

KOMESU, F. Pensar em Hipertexto. In: ARAÚJO, J. C.; RODRIGUES, B. B. (Orgs.). Interação na internet: novas formas de usar a linguagem. Rio de janeiro: Lucerna, 2005, p. 87-108.

MARCUSCHI, L. A. A questão do suporte dos gêneros textuais. DLCV – Língua, lingüística & literatura. João Pessoa: Pós-Graduação em Letras do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da UFPB, v. 1, n. 1, p. 9-40, 2003.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI, L. A.; XAVIER, A. C. (Orgs.). Hipertexto e Gêneros Digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004, p. 13-67.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros Textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. (Orgs.). Gêneros Textuais & Ensino. 5. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

MAUÉS, S. Percurso Visual da Poesia ou Diacronia do Moderno Poético. Zunai. Ano VI, XXIII, setembro, 2010. Disponível em: http://www.revistazunai.com/ensaios/sheila_maues_diacronia.htm. Acesso em: 05 nov. 2016.

MENEZES, P. Poética e Visualidade: uma trajetória da poesia brasileira contemporânea. São Paulo: Unicamp, 1991.

PERLOFF, M. Contra as rotinas. Entrevista concedida a Régis Bonvicino. Sibila. Revista semestral de poesia e cultura. São Paulo: Ateliê editorial, v. 1, n. 1, p. 14, out. 2001. Disponível em: http://sibila.com.br/critica/contra-as-rotinas/2118. Acesso em: 05 nov. 2016.

PLAZA, J. Arte e interatividade: autor-obra-recepção. 2000. Disponível em: http://www.mac.usp.br/mac/expos/2013/julio_plaza/pdfs/arte_e_interatividade.pdf. Acesso em: 05 nov. 2016.

PRIMO, A. Interação mútua e reativa: uma proposta de estudo. Revista da Famecos, n. 12, p. 81-92, jun. 2000.

PRIMO, A. Enfoques e Desfoques no Estudo da Interação Mediada por Computador. 404NotFound, n. 45, 2005. Disponível em: http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/404nOtF0und/404_45.htm. Acesso em: 10 ago. 2013. Acesso em: 05 nov. 2016.

SILVA, M. Sala de Aula Interativa: a educação presencial e à distância em sintonia com a era digital e com a cidadania. In: XXIV Congresso Brasileiro da Comunicação – Campo Grande/MS – setembro 2001. Anais… Campo Grande /MS, setembro, 2001. Disponível em: http://eco.imooc.uab.pt/elgg/file/download/38681. Acesso em: 05 nov. 2016.

SOUZA, A. G. Gêneros Virtuais: algumas observações. Revista Letra Magna. Ano. 04, n. 07, p. 1-16, 2007.

XAVIER, A. C. Hipertexto, enunciação e linguagem digital. In: XAVIER, A. C. A era do hipertexto: linguagem e tecnologia. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2009, p. 131-188.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.9.2.46-63

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.