A Webquest como recurso pedagógico no curso de Pedagogia / The webquest as a pedagogical resource in the Pedagogy course

Jacqueline Lidiane de Souza Prais, Juliana Irani Villanueva dos Reis, Alessandra Dutra, Vanderley Flor da Rosa

Resumo


RESUMO:Este trabalho discute a aplicação da ferramenta tecnológica Webquest para ministrar os conteúdos de avaliação educacional e de avaliação aos alunos do curso de Pedagogia de uma instituição particular de ensino superior da cidade de Londrina-PR. A questão principal de investigação é: de que forma os graduandos concluintes do curso de Pedagogia percebem a utilização da Webquest em uma atividade didática? Essa questão é relevante porque, atualmente, além de tal recurso ser uma forma diferenciada de ferramenta tecnológica em sala de aula, o uso de Tecnologias de Informação e Comunicação tem possibilitado um impacto qualitativo no processo de ensino-aprendizagem. Para isso, foram utilizados os tipos de pesquisa descritiva bibliográfica, de campo e experimental. O ponto de partida são as concepções de Kenski (2003), Dodge (1996) e Ramos (2008), o planejamento, a intervenção pedagógica e a avaliação de uma atividade didática utilizando a Webquest. Os resultados indicam que a atividade contribui para a aprendizagem, motiva os alunos e permite que os graduandos se familiarizem e conheçam uma proposta de uso da tecnologia como contribuidora do processo de ensino-aprendizagem.

  

ABSTRACT:This work discusses the application of the technological tool Webquest to teach contents of educational evaluation and evaluation to the students of the Pedagogy course from a private institution of higher education of Londrina-PR. The main question of investigation is: in which way do the pedagogy course undergraduate students perceive the use of the Webquest in a didactic activity? This question is relevant because, currently, besides being a different technological tool in the classroom, the use of Communication and Information Technologies has taken a qualitative impact in the teaching-learning process. For that, the bibliographical descriptive, field and experimental researches were used as the methodology. The starting point is the conceptions discussed by Kenski (2003), Dodge (1996), and Ramos (2008), about the planning, the pedagogical intervention and the evaluation of a didactic activity using the Webquest. The results indicate that the activity contribute to the learning, motivating the students and allowing them to know and get familiar with the purpose of the technological use as a contributor of the teaching-learning process.


Palavras-chave


avaliação educacional; Tecnologias de Informação e Comunicação; webquest; ensino-aprendizagem.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, R. S. Contribuições da Metodologia WebQuest no Processo de letramento dos alunos nas séries iniciais no Ensino Fundamental. In: MERCADO, L. P. L. (Org.). Vivências com Aprendizagem na Internet. Maceió: Edufal, 2005, p. 11-45.

BARROS, G. C. Webquest: metodologia que ultrapassa os limites do ciberespaço. In: Inclusão digital nas escolas públicas: escola software livre. Paraná-Brasil, p. 1-18, nov., 2005. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012622.pdf . Acesso em: 10 jan. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Recursos da Internet para Educação: Webquest. Brasília: MEC, 2015. Disponível: http://webeduc.mec.gov.br/webquest/ . Acesso em: 10 jan. 2016.

COELHO, L. C. A.; VIDAL, E. M. Análise de Webquests: contribuições da metodologia da problematização. Revista Tecnologias na Educação, Campinas, Ano 1, n./v.1, dez. 2009. Disponível em: http://tecedu.pro.br/wp-content/uploads/2015/07/Art-2-vol1-dez-2009.pdf . Acesso em: 13 mai. 2017.

DODGE, B. Webquest: uma técnica para aprendizagem na rede internet. Tradução de Jarbas Novelino Barato. Universidade Federal de São Carlos, p. 1-4, 1996. Disponível em: http://www.dm.ufscar.br/~jpiton/downloads/artigo_webquest_original_1996_ptbr.pdf . Acesso em: 10 jan. 2016.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 5. ed. Campinas: Papirus, 2003. (Série Prática Pedagógica)

MARINHO, S. P. WebQuest: um uso inteligente da Internet na escola. Cadernos de Educação (UNIC), v. 7, n. 1, p. 55-64, fev. 2001. Disponível em: http://www.pucminas.br/imagedb/mestrado_doutorado/publicacoes/PUA_ARQ_ARQUI20120827100749.pdf . Acesso em: 10 jan. 2016.

MERCADO, L. P. Formação Continuada de Professores e Novas Tecnologias. Maceió: Edufal, 1999.

PEREIRA, R. W. Webquest: Ferramenta Pedagógica para o Professor. Portal Dia-a-dia Educação, Paraná, Programa de desenvolvimento educacional (PDE), p. 1-52, 2008. Disponível em:

http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1670-8.pdf . Acesso em: 10 jan. 2016.

PIMENTEL, F. S. C. Formação de Professores e Novas Tecnologias: possibilidades e desafios da utilização de webquest e webfólio na formação continuada. 2007. Disponível em: http://www.ensino.eb.br/portaledu/conteudo/artigo7771.pdf . Acesso em: 10 jan. 2016.

PRAIS, J. L. S.; REIS, J. I. V. Webquest: avaliação educacional e a avaliação no contexto. Londrina: UTFPR, maio/2015. Disponível em: https://sites.google.com/site/webquestjulianareis/home . Acesso em: 10 jan. 2016.

RAMOS, S. Tecnologias da Informação e Comunicação: conceitos básicos, p. 1-17, out. 2008. Disponível em: http://livre.fornece.info/media/download_gallery/recursos/conceitos_basicos/TIC-Conceitos_Basicos_SR_Out_2008.pdf . Acesso em: 10 jan. 2016.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, F. Q.; FERRARI, H. O. A Webquest como atividade didática potencializadora da educação. Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 1-10, jul. 2009. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/renote/article/viewFile/13905/7814 . Acesso em: 10 jan. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.10.1.164-177

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.