Software Livre na educação: uma experiência em cursos de formação docente / Free software in education: an experience in a teachers’ training courses

Daniele da Rocha Schneider, Sérgio Roberto Kieling Franco, Paulo Francisco Slomp

Resumo


RESUMO: O artigo aborda a utilização de um sistema operacional livre e de softwares livres em um curso de formação inicial de docentes. Problematiza-se a necessidade do desenvolvimento de fluência tecnológica digital (habilidades contemporâneas, conceitos fundamentais e capacidades intelectuais) dos futuros professores para aplicação pedagógica dos principais aplicativos educacionais. Parte-se de revisão teórica conceitual, seguida de análise da proposta da disciplina “Software Livre na Educação”, ofertada nos cursos de licenciatura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O resultado evidencia a disciplina como formação diferenciada que oportuniza o desenvolvimento de fluência tecnológica digital em tecnologias livres, potencializando a utilização de diferentes softwares para o desenvolvimento de práticas pedagógicas inovadoras.

PALAVRAS-CHAVE: softwarelivre; formação de professores; fluência tecnológica digital.

  

ABSTRACT: This paper approaches the use of free operational systems and softwares in a teachers’ training course. We problematize the need of developing digital and technological fluency (contemporary skills, fundamental concepts and intelectual capacities) of future teachers considering the pedagogical application of the main educational applicatives. A conceptual and theoretical review was perfomed, followed by an analysis of the “Free software in Education” course proposal, which is oferred in undergraduate teaching degrees at the Federal University of Rio Grande do Sul. The result evidences the course as a differentiated training, that allows the development of digital and technological fluency in free technologies, boosting the use of different softwares for the development of inovative pedagogical practices.

KEYWORDS: free software; training of teachers; digital and technological fluency.


Palavras-chave


software livre; formação de professores; fluência tecnológica digital.

Texto completo:

PDF

Referências


ABEGG, I. Produção colaborativa e diálogo-problematizador mediados pelas tecnologias da informação e comunicação livres. 2009. 183 f. Tese (Doutorado em Informática na Educação). Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2009.

AMADEU, S.; CASSINO, J. Software Livre e Inclusão Digital. [S.l.]: Conrad Livros, 2003.

AMIEL, T. SANTOS, K. Uma análise dos termos de uso de repositórios de recursos educacionais digitais no Brasil. Trilha Digital, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 118-133, 2013. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/Tdig/article/view/5892. Acesso em: 15 jun. 2016.

BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas, SP: Autores Associados, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei nº 4024/61. Brasília MEC, 1961.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 3v, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio/ME/SEM. Brasília: Ministério da Educação, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, Curso de Licenciatura, de graduação plena. Brasília, 2002.

DAVID, C. et al. Padrões e Competência em TIC para Professores: Marco Político. Tradução de Cláudia Bentes David. UNESCO: Paris, 2009. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0015/001562/156209por.pdf. Acesso em: 10 jul. 2016.

DEMO, P. Habilidades do Século XXI. Boletim Técnico do SENAC, Rio de Janeiro, v. 34, n. 2, mai./ago. 2008. Disponível em: http://www.senac.br/BTS/342/artigo-1.pdf. Acesso em: 15 jul. 2016.

FILATRO, A. C.; PICONEZ, S. C. B. Contribuições do Learning Design para o Design Instrucional. In: CONGRESSO ABED, Santos, 2008. Anais… Santos, 2008. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2008/tc/511200841151pm.pdf. Acesso em: 10 jul. 2016.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários á prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e ousadia – O cotidiano do professor. 12ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

GADOTTI, M. Qualidade na Educação: uma nova abordagem. Série Cadernos de Formação. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

KAFAI, Y. et al. Being Fluent with Information Technology, 1999. Disponível em: http://www.nap.edu/catalog/6482.html&gt. Acesso em: 20 jul. 2016.

KISHIMOTO, T. M. O Jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, Thomson Learning, 2003.

MERCADO, L. P. L. (Org). Experiências com tecnologia de informação e comunicação na educação. Maceió: EDUFAL, 2006.

MORAN, J. M.; MASSETO, M.; BEHRENS, M. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 12. ed. São Paulo: Papyrus, 2006.

NOGUEIRA, V. S. Práticas pedagógicas para uma cultura livre. Revista Espírito Livre, 7ª ed., p. 50-52, 2009.

ORIGEM DA PALAVRA. Site de Etimologia. Conversas com meu avô. 2005. Disponível em: http://origemdapalavra.com.br/artigo/panne/. Acesso em: 20 abr. 2015.

PAPERT, S.; RESNICK, M. Technological Fluency and the Representation of Knoledge. Proposal to the National Science Foundation. MIT MediaLab, 1995.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Tradução de Sandra Costa. Ed. rev. Porto Alegre: Artmed, 2008.

PIAGET, J. Aformação do símbolo na criança. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

RAMOS, D. K. Processos colaborativos mediados pela rede eletrônica: um estudo com alunos do ensino fundamental. 2005. 203 p. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

SCHNEIDER, D. R. Prática Dialógico-Problematizadora dos Tutores na UAB/UFSM: Fluência Tecnológica no Moodle. 2012, 204p. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

SILVEIRA, S. A. Inclusão digital, software livre e globalização contra-hegemônica. 2004. Disponível em: http://softwarelivre.gov.br/artigos/artigo_02. Acesso em: 27 ago. 2016.

UNESCO/COL. Guidelines for open educational resources (OER) in higher education. Vancouver: UNESCO, 2011. [Tradução] Original disponível em: http://www.col.org/resources/publications/Pages/detail.aspx?PID=364. Acesso em: 20 ago. 2016.

VALENTE, J. A. O uso inteligente do computador na educação. Pátio. Editora: Artes Médicas Sul, ano 1, n. 1, p. 19-21, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.9.2.199-218

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.