Ética hacker, campos de experimentação e as possibilidades da educação aberta / Hacker ethics, fields of experimentation and open education possibilities

Ana Carolina Sampaio Coelho

Resumo


RESUMO: O presente trabalho propõe uma discussão a respeito da “educação aberta” a partir da imagem do “rizoma”, conceito presente nas obrasMil Platôs, de Deleuze e Guatarri, e nas “linhas de errância”, presentes nos mapas apresentados por Fernand Deligny, em “Aracniano”. O presente trabalho discute como os professores podem assumir o papel de “intelectuais transformadores” no contexto da cibercultura e de negação do modelo de “educação bancária”, adotando uma perspectiva crítica de ensino na utilização dos processos da cultura digital em suas práticas pedagógicas. Por fim, propõe uma breve reflexão acerca do potencial dos recursos educacionais abertos e de como eles podem ser vistos como possibilidades de “errância” e “desterritorialização” no contexto da educação brasileira.

PALAVRAS-CHAVE: rizoma; educação aberta; educação bancária; Recursos Educacionais Abertos (REA).

 

ABSTRACT:This paper proposes a discussion about open education, based on the concept of rhizome, articulated by Deleuze and Guattari in “A Thousand Plateaus”, and the "wandering lines", present in theFernand Deligny's cartography in "The arachnean and other texts". The paper explores how teachers can act as “Transformative Intellectuals” in the cyberculture context, opposing the banking model of education, adopting a critical perspective of teaching in the utilization of digital culture processes in their Pedagogical practices. In this regard, the discussion ends by suggesting a reflection about the potential of Open Educational Resources (OER) and how they can be considered possibilities for wandering and deterritorialization in the context of Brazilian education.

KEYWORDS: rhizome; open education; banking model; Open Educational Resources (OER).


Palavras-chave


rizoma; educação aberta; educação bancária; Recursos Educacionais Abertos (REA).

Texto completo:

PDF

Referências


AMIEL, T. Educação aberta configurando ambientes, práticas e recursos educacionais. In: SANTANA, B.; ROSSINO, C.; PRETTO, N. de L. (Orgs.). Recursos educacionais abertos: práticas colaborativas políticas públicas. Salvador: Edufba; São Paulo: Casa da Cultura Digital, 2012, p. 17-33.

CASTELLS, M. A Galáxia da Internet: reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges; revisão de Paulo Vaz. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2003.

DELEUZE, G.; GUATARRI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Editora 34, 1995, vol. 1.

DELIGNY, F. O arcacniano e outros textos. São Paulo: N-1 edições, 2015.

FREIRE, P. A máquina está a serviço de quem? Revista BITS, São Paulo, v. 1, n. 7, p. 6, mai. 1984. Disponível em: https://dl.dropboxusercontent.com/u/1766828/maquinasPF.pdf. Acesso em: 19 nov. 2016.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 23. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

FREIRE, P.; GUIMARAES, S. Aprendendo com a própria história. São Paulo: Paz e terra, 2000.

GIROUX, H. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Tradução de Daniel Bueno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

LEMOS, A. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 2ª ed. Porto Alegre: Sulina, 2004.

LEMOS, A. As Estruturas Antropológicas do Ciberespaço. 2002. Disponível em: http://www.facom.ufba.br/pesq/cyber/lemos/estrcy1.html. Acesso em: 20 ago. 2016.

LEVY, S. Hackers, Heroes of the Computer Revolutions. New York: Penguin Books, 1984.

MANOVICH, L. El lenguaje de los nuevos medios de comunicación. Barcelona: Paidós, 2005.

POOL, I. de S. Technologies of Freedom: On free Speech in an Electronic Age. Cambridge: The Belknap Press of Harvard University Press, 1983.

PRETTO, N. de L.; SILVEIRA, S. A. da. Além das redes de colaboração: internet, diversidade cultural e tecnologias do poder. Salvador: Edufba, 2008.

SANTANA, B. Materiais didáticos digitais e recursos educacionais abertos. In: SANTANA, B.; ROSSINO, C.; PRETTO, N. de L. (Orgs.). Recursos educacionais abertos: práticas colaborativas políticas públicas. Salvador: Edufba; São Paulo: Casa da Cultura Digital, 2012, p. 133-142.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.9.2.174-184

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.