Os multiletramentos na aprendizagem de línguas por estudantes de licenciatura em Letras-Inglês / Multiliteracies in the learning of languages in an English language degree course

Daniel de Mello Ferraz, Isabele Vianna Nogarol

Resumo


RESUMO:Segundo Rojo (2012, p. 15), o conceito de multiletramentos aponta para “a multiplicidade cultural das populações e a multiplicidade semiótica de constituição dos textos por meio dos quais ela se informa e se comunica”. Nesse sentido, percebemos que a maioria dos estudantes de Letras-Inglês da UFES inicia a graduação com excelente nível linguístico na língua inglesa (LI) e que, muitos deles, aprimoraram suas habilidades linguísticas por meio da multimodalidade presente nas músicas on-line, jogos virtuais, websites e aplicativos. Segundo Zacchi e Wielewicki (2015), essas ferramentas digitais são oportunidades para aprender conteúdos diversos de forma mais lúdica. Esta pesquisa se justifica na medida em que busca revisitar o que significa ensinar e aprender uma língua estrangeira em tempos contemporâneos, trazendo, dessa forma, temas transdisciplinares (multiletramentos) para a discussão sobre o ensino e a aprendizagem de LI. Assim, esta pesquisa, qualitativa, com coleta de dados por meio de entrevistas, questionários e observação de aulas, busca entender como e por quais meios a aprendizagem de inglês ocorre e de que maneira os multiletramentos vêm sendo abordados no curso de Letras-Inglês de uma universidade federal brasileira.

 

ABSTRACT:According to Rojo (2012, p. 15), the concept of multiliteracies focuses on “the cultural diversity of the peoples and the semiotic multiplicity regarding the creation of texts by means of which it informs and communicates". In this sense, it is observed that most English language undergraduate students from the Federal University of Espírito Santo start their undergraduate courses with excellent linguistic levels in English, also, that many of them have improved their language skills through the multimodality in music, virtual games, websites and applications. According to Zacchi and Wielewicki (2015), these digital tools are opportunities for learning diverse contents in a more playful way. The aim of this research is to revisit what it means to teach and learn a foreign language in contemporary times, bringing thus transdisciplinary themes (mutiliteracies) to the discussion about the teaching and learning of the English language. With that aim, a qualitative research endeavor was carried out with data collection involving interviews, questionnaires and classroom observation. We seek to understand how and by what means the English learning occurs, and how the theme of multiliteracies has been approached in an English Language teaching course of a Brazilian Federal University.


Palavras-chave


multiletramentos; educação em língua inglesa; formação de professores.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. Ed. 14. São Paulo: Editora Papirus, 2008.

BALDING, G. Digital Game-Based Learning as a Medium for Teaching and Learning in the Digital Era, ISL, PGCE, p. 1-21, 2008. Disponível em: https://www.academia.edu/1812074/Digital_Game-based_Learning Acesso em 25/08/2016 . Acesso em: 10 jul. 2016.

CHIMENTI, M. C. C.; LINS, H. A. M. Uma pesquisa-ação no ensino-aprendizagem da língua inglesa para crianças com uso de tecnologias digitais. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, Belo Horizonte, v. 9, n. 2, p. 128-147, jul.-dez. 2016. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/10909/9813 . Acesso em: 15 mai. 2017.

COPE, B.; KALANTZIS, M. (Eds.) Multiliteracies: literacy learning and the design of social futures. London: Routledge, 2000.

DIAS, A. L. M.; MORAIS, D. C. G.; PIMENTA, V. R.; SILVA, W. B. Minicontos multimodais: reescrevendo imagens cotidianas. In: ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 75-94.

ECHENIQUE, E. E. G.; OLIVEIRA, J. M.; MON, L. M. M.; MON, F. E. MERLOT. Digital competence in the knowledge society. Journal of Online Learning and Teaching, California, vol. 11, n. 1, p. 1-16, 2015.

FELTEN, P. Visual Literacy. Change 40, n. 6, p. 60-63, 2008. Disponível em: http://one2oneheights.pbworks.com/f/Felten,P.(2008).Visual%20Literacy.pdf . Acesso em: 14 mai. 2017.

FERRAZ, D. M. Novos letramentos e educação de línguas estrangeiras: problematizações e desafios. In: STELLA, P. R.; CAVALCANTI, I.; TAVARES, R.; IFA, S. Transculturalidade e De(s)colonialidade nos Estudos em Inglês no Brazil. 1ª ed. Maceio: Edufal, 2014, p. 53-83.

GARCIA, C. B.; SILVA, F. D. S.; FELÍCIO, R. P. Projet(o)arte: uma proposta didática. In: ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 123-146.

GEE, J. P. What video games have to teach us about learning and literacy. New York: Palgrave Macmillan, 2007.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. New literacies: changing knowledge and classroom learning. Buckingham: Open University Press, 2003.

LORENZI, G. C. C.; PÁDUA, T. R. W. Blogs nos anos iniciais do fundamental I: a reconstrução de sentido de um clássico infantil. In: ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 35-54.

MERLO, M. C. R.; FERRAZ, D. M. Letramentos e formação docente para o ensino de inglês. In: TOMAZI, M. M.; ROCHA, L. H. P.; FERRAZ, D. M. Estudos linguísticos: Descrição, texto, discurso e ensino. Vitória: PPGEL, 2016, p. 265-278.

MONTE MÓR, W. Critical Literacies, Meaning Making, and New Epistemological Perspectives. Revista Electrónica Matices en Lenguas Extranjeras, Bogotá, n. 2, p. 1-18, 2008.

MONTE MÓR, W. Foreign languages teaching, education and the new literacies studies: expanding views. In: GONÇALVES, G. R. et al (Orgs.). New Challenges in Language and Literature. Belo Horizonte: FALE/UFMG, 2009, p. 177-189.

NETO, A. T.; THADEI, J.; SILVA-COSTA, L. P.; FERNANDES, M. A.; BORGES, R. R.; MELO, R. Multiletramentos em ambientes educacionais. In: ROJO, R. (Org.). Escol@ Conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013, p. 135-158.

PRENSKY, M. Teaching Digital Natives: partnering for real learning. California: Corwin, 2010.

PRENSKY, M. Digital wisdom and Homo Sapiens Digital. In: THOMAS, M. (Ed.) Deconstructing Digital Natives: Young People, Technology, and the New Literacies. New York: Routledge, 2011. p. 15-29.

ROJO, R. Pedagogia dos Multiletramentos. In: ROJO, R.; MOURA, E (Orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 11-32.

ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

ZACCHI, V. J.; WIELEWICKI, V. H. G. Letramentos e Mídias: música televisão e jogos digitais no ensino de língua e literatura. Maceió, Al: EDUFAL, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.10.1.198-214

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.