Análise reflexiva dos telecentros como espaços de inclusão digital no Amazonas / A reflective analysis of telecentros as spaces of inclusion and social development

Keyseane Santos da Silva

Resumo


RESUMO: A partir do convênio n° 01.0182.00/2008 celebrado entre o Ministério da Ciência e Tecnologia e a Prefeitura Municipal de Manaus, cujo objetivo é a implantação de 219 Telecentros nas escolas públicas municipais urbanas e rurais, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) pretende promover a democratização do acesso à informação à comunidade escolar e sociedade em geral. Assim, este artigo discute a dimensão política e social dos telecentros comunitários em Manaus, a partir da análise das políticas públicas de inclusão digital, assinalando pontos críticos dessa ferramenta e buscando, assim, contribuir para a compreensão da dinâmica de inclusão digital e desenvolvimento social no Amazonas. Para obter tal resposta, recorrer-se-á a uma metodologia fundamentalmente dedutiva, fulcrada em pesquisa bibliográfica a partir de autores como Darelli (2003), Becker (2009) e Silveira (2001), que auxiliam na discussão a que o trabalho se propõe, visto que o telecentro poderá ser um espaço de empoderamento político e cultural das populações que dele farão uso.
PALAVRAS-CHAVE: telecentro; inclusão digital; cidadania; Manaus; SEMED.
  ABSTRACT: Beginning with agreement nº. 01.0182.00/2008 between the Ministry of Science and Technology and the Municipal Government of Manaus, whose objective is the implementation of 219 telecentros in municipal public schools in urban and rural areas, the Secretaria Municipal de Educação – SEMED intends to promote the democratization of access to information to the school community and the society in general. Thus, this article discusses the political and social dimensions of community telecentros in Manaus from the analysis of public policies of digital inclusion, pointing out critical points of this tool, thus seeking to contribute to the understanding of the dynamics of digital inclusion and social development in Amazonas. In order to obtain such a response, a fundamentally deductive methodology, based on a bibliographical research with authors such as Darelli (2003), Becker (2009) and Silveira (2001), will be used. It is proposed since the telecentro could be a space of political and cultural empowerment of the populations that will make use of it.
KEYWORDS: telecentro; digital inclusion; citizenship; Manaus; SEMED.

Palavras-chave


telecentro; inclusão digital; cidadania; Manaus; SEMED

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, C.; SOARES, L. F. Desenvolvimento humano e apropriação da TICs. In: COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e da comunicação no Brasil 2005. São Paulo, 2006. p. 27-33. Disponível em: http://www.telemidia.puc-rio.br/files/biblio/2006_05_afonso.pdf. Acesso em: 16 dez. 2017.

AUN, M. P.; ARANTES, A. M. A. C; KROEFF, R. L. Arranjos produtivos locais e sustentabilidade: políticas públicas promotoras do desenvolvimento regional e da inclusão social. Revista Alcance, Itajaí: Univali, v. 12, n. 3, p. 317-333, set./dez. 2005.

BECKER, M. L. Inclusão digital e cidadania: as possibilidades e as ilusões da “solução” tecnológica. Ponta Grossa: ed UEPC, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Portal do professor. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html. Acesso em: 25 abr. 2017.

BRASIL. Balanço de governo 2003 – 2010. Cidadania e Inclusão Social. Volume 2. Disponível em: https://i3gov.planejamento.gov.br/textos/livro4/. Acesso em: Acesso em: 15 mai. 2017.

BRASIL. Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Relatório de Gestão 2003 – 2006. Brasília: MCTIC, 2006.Disponível em: ftp://ftp.mct.gov.br/. Acesso em: 25 abr. 2017.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Acesso à internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal: 2015. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv99054.pdf. Acesso em: 15 mai. 2017.

BRASIL. Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012 – 2015: Balanço das Atividades estruturantes. Brasília: MCTIC, 2015. Disponível em: http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/336736/Acoes_e_Programas.html. Acesso em: 05 de ago. 2015.

BRASIL. Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Relatório de Gestão 2003 – 2006. Brasília: MCTIC, 2006. Disponível em: ftp://ftp.mct.gov.br/Biblioteca/5956-Relatorio_gestao_jan.2003-dez.2006.pdf. Acesso em: 25 abr. 2017.

BRASIL. Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Mapa de Inclusão Digital no Brasil – 2008. Brasília: MCTIC, 2008. Disponível em: http://inclusao.ibict.br/index.php?option=com_content&task=view&id=754&Itmid=51. Acesso em: 25 abr. 2017.

DARELLI, L. E. Telecentro como instrumento de inclusão digital para o E-gov brasileiro. Florianópolis: Telesc, 2003.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Centro de Educação Tecnológica do Amazonas. Disponível em: http://www.cetam.am.gov.br/estrutura-organizacional-2/. Acesso em: 25 abr. 2017.

HABERMAS, J. A inclusão do outro: estudos de teoria política. 2. ed. São Paulo, Loyola, 2004.

INTERNATIONAL TELECOMMUNICATION UNION (ITU). ICT Facts and Figures: 2016. Disponível em: https://www.itu.int/en/ITU-D/Statistics/Documents/facts/ICTFactsFigures2016.pdf. Acesso em: 14 mai. 2017.

KHAN ACADEMY. Cursos, aulas e prática on-line gratuitos. Disponível em: https://pt.khanacademy.org/. Acesso em: 25 abr. 2017.

KHAN ACADEMY. Escola Digital. Disponível em: http://escoladigital.org.br/. Acesso em: 25 abr. 2017.

KHAN ACADEMY. Objetos Educacionais. Disponível em: http://objetoseducacionais.mec.gov.br/#/inicio. Acesso em: 25 ab. 2017.

POMPÉO, W. A. H.; KOLTERMANN, A. P.; SOUZA, L. E. M. de. (R)Evolução Digital: análise e perspectivas das novas tecnologias da informação e comunicação no direito, educação e gestão de negócios. Santa Catarina: DOISac, vol. 1 p. 128-129, 2016.

PREFEITURA DE MANAUS. Secretaria Municipal de Educação (SEMED). Telecentros em funcionamento. 2016. Disponível em: http://telecentro.manaus.am.gov.br/. Acesso em: 12 jul. 2016.

PREFEITURA DE MANAUS. Secretaria Municipal de Educação. Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério. Diretrizes de Funcionamento dos Telecentros. Manaus, v. 1, p. 05-11. 2015.

SANGALLI, F. S. Evolução Tecnológica: a grande vilã do analfabetismo digital. 2017. Disponível em: http://doczz.com.br/doc/185238/evolu%C3%A7%C3%A3o-tecnol%C3%B3gica--a-grande-vil%C3%A3-do-analfabetismo-digital. Acesso em: 15 mai. 2017.

SARACEVIC, T. Ciência da Informação: origem, evolução e relações. Perspectiva em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, jan./jun. 1996. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/235/22. Acesso em: 16 dez. 2017.

SILVEIRA, S. A. Exclusão Digital: a miséria na era da informação. São Paulo. Editora Fundação Perseu Abramo, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.10.2.145-157

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.