Leitura religiosa e novas tecnologias: um estudo sobre o uso de versões digitais da Bíblia, do Alcorão, do livro de Mórmon e da Torá

Pollyanna de Mattos Moura Vecchio

Resumo


O objetivo de pesquisa neste estudo é investigar o que acontece com os protocolos de leitura e com a reverência ao suporte material (hábitos comuns na leitura religiosa) diante de versões digitais de obras consideradas sagradas. Para tanto, pesquisou-se a utilização de versões digitais das seguintes obras: a Bíblia Sagrada (versão protestante), o Alcorão, o Livro de Mórmon e a Torá. Foram realizadas entrevistas com quatro leitores/usuários de versões digitais dessas escrituras, sendo um representante para cada um dos livros pesquisados. As entrevistas demonstram que, para o leitor da Bíblia e para o leitor do Livro de Mórmon, não há um caráter sagrado relacionado ao suporte que contém a obra. Entretanto, o primeiro argumenta que há práticas que são mais eficientes se forem feitas no papel, e ambos demonstram preocupações ligadas ao futuro do livro, especialmente sobre a relação que as novas gerações terão com as tecnologias impressas. O leitor do Alcorão enfatiza que a versão considerada sagrada é apenas a impressa e em árabe, mas ele manifesta grande aceitação pelas versões digitais, argumentando que possibilitam, entre outras coisas, maior disseminação da religião. O leitor da Torá aceita e usa versões digitais, no entanto estabelece uma hierarquia, afirmando que o livro impresso será sempre superior à versão digital, a qual servirá tão somente como uma ferramenta adicional à leitura do texto impresso, não como um substituto.


Palavras-chave


Novas Tecnologias. Protocolos de Leitura. Bíblia. Alcorão. Livro de Mórmon. Torá.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.6.2.125-140

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.