A dança em cena: do palco à tela do computador: uma análise semiótica

Isabel Cristina Vieira Coimbra Diniz

Resumo


Na dança, quando o espaço cênico de representação, com todas as suas peculiaridades, atrela-se aos espaços do corpo em representação, as plasticidades se fundem, dilatando-se em sentidos pelas imagens, que concretizam a teia do imaginário do ser. Elas refletem associações, impregnações, identidades, muitas vezes imperceptíveis, mas significativas, pois provocam intuições, fulgurações e sensações em todos: criadores, dançarinos, plateia, e nas inúmeras possibilidades entre enunciadores e enunciatários. Um dos objetivos deste trabalho é compreender traços da dramaturgia da dança na tela do computador, tendo a semiótica francesa como via de acesso. O corpus desta análise é a obra coreográfica “Sagração da Primavera” (1980), de Pina Bausch, publicada no YouYube. De maneira geral, a semiótica greimasiana nos ajudou a descrever e, assim, compreender um pouco mais sobre os percursos da geração de sentido do texto analisado e dos valores associados a ele.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.4.1.68-75

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.