Catarse e final feliz

Myriam Ávila

Resumo


Resumo: É a certeza de que nada mais – ou nada importante – pode acontecer após o final de um conto que permite o acontecimento da catarse. Se na maioria das narrativas existe algum tipo de dénouement, em algumas delas isso acontece de maneira especialmente satisfatória e afirmativa. O conto de fadas é uma dessas formas narrativas onde o efeito catártico é extremo e preenche objetivos específicos, de acordo com Bruno Bettelheim. Hollywood mimetizou essa forma como estratégia de sedução, iniciando a tradição do final feliz no cinema. A partir do conto de fadas Cinderela, em diferentes versões, juntamente com a animação homônima da Disney e ainda duas versões do filme Sabrina, será traçada aqui uma relação entre a catarse e o final feliz nos contos de fada, bem como seu uso pela indústria cultural.

Palavras-chave: catarse; contos de fada; Hollywood.

Abstract: It is the certainty that nothing else – or nothing important – can happen after the closing of a tale that allows catharsis to take place. If in most narratives there is a kind of dénouement, in some forms it will be specially satisfactory and reassuring. The fairy tale is one of those forms in which the cathartic effect is uppermost and fulfills specific aims, according to Bruno Bettelheim. The Hollywood movie mimetized its form as strategy of seduction, starting the tradition of the happy end in film. Taking as a model the fairy tale “Cinderella” in different versions, along with Disney’s homonimous animation and two versions of the film “Sabrina”, a relation will be traced here between catharsis and happy end in fairy tales and its use in the cultural industry.

Keywords: catharsis; fairy tales; Hollywood.


Palavras-chave


catharsis; fairy tales; Hollywood.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO. Komposition für den Film. In: Gesammelte Schriften. Frankfurt: Suhrkamp, 1976. v. 15.

ADORNO, Horkheimer. Dialética do esclarecimento. Trad. Guido de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

ARISTÓTELES. Poética. Obras. Madrid: Aguilar, 1982.

BETTELHEIM, B. A psicanálise dos contos de fadas. Trad. Arlene Caetano. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.8.0.127-132

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2001 Myriam Ávila



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.