As fronteiras do conto rústico português do século XIX e o espaço do gênero

Duarte Drumond Braga

Resumo


Partindo da teoria literária sobre o género, o presente ensaio visa interrogar o conto enquanto género, procurando entender a forma como a representação do espaço, enquanto dimensão da narrativa, pode remeter para o conto como género literário. Trataremos questões genológicas a partir da longa e importante tradição do conto rústico no século XIX português. Serão fornecidos e comentados exemplos de Os Meus Amores (1891), de Trindade Coelho, um dos livro de contos mais influentes da literatura portuguesa.


Palavras-chave


conto; gênero; espaço; rústico

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2359-0076.35.53.179-191

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Centro de Estudos Portugueses
ISSN 1676-515X (impressa) / ISSN 2359-0076 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

.